O golpe do “golpe” - A arte da vida. Apon HP



Obrigado por sua visita. Boa leitura!




Para exibir/ocultar os posts mais recentes e mais opções do Site Clique aqui.

quarta-feira, 9 de março de 2016

 

                    O golpe do “golpe”              

     

... responder falando demais, para dizer cada vez menos. É intentar dividir o país entre: “nós e eles”. Somos todos brasileiros! Golpe é querer pautar a imprensa, determinar o que é e o que não é notícia...


Bandeira brasileira tremulando.


Golpe não é questionar o governo. É consentir com o desgoverno.

Golpe, é achar que pode delinquir, porque outros antes delinquiram. Evocar para si a impunidade.

É a realidade que desmente a publicidade, nega a propaganda, diverge do marketing.

É empunhar outra bandeira que não a do Brasil, vestir outra camisa que não a da cidadania.

Golpe não é a manifestação democrática ordeira e pacífica. É ameaçar manifestantes com “exércitos” de vendidos e outros úteis iludidos.

É responder falando demais, para dizer cada vez menos.

É intentar dividir o país entre: “nós e eles”. Somos todos brasileiros!

Golpe é querer pautar a imprensa, determinar o que é e o que não é notícia, conforme a cartilha das conveniências.

É reclamar de “vazamentos seletivos”, abusando de seletivas "verdades".

Golpe é desqualificar o trabalho da justiça e da polícia quando esse lhe desfavorece.

É negar as evidências e minimizar os indícios.

Dizer uma coisa e fazer outra.

Admitir jararaca ou qualquer outra víbora fazendo política.

Golpe é quem sabe de tudo, “não saber de nada”.

Apostar no mito para consagrar a mistificação.

Persistir em mentiras até que pareçam o que não são.

Golpe é fazer acreditar no inacreditável.

Dar crédito ao descrédito, fingir virtude no vício, negar o inegável.

Golpe é terceirizar culpas e responsabilidades.

É negar o tempo e sonegar fatos, conceber algozes, posando de vítimas, tolerar a corrupção e patrocinar o fisiologismo.

É o golpe de um pretenso “golpe”.

Impeachment da democracia, impedimento da consciência e da ética.

Fora golpistas!


Subscreva aos destaques RSS de:
Powered by FeedBurner

Subscreva aos destaques RSS de:
Powered by FeedBurner

   
 
 

4 comentários:

  1. Excelente posicionamento em seu texto, que poderia chamá-lo de "crônica da realidade"... Não somos carneirinhos mansos de um presépio que só diz "amém"... segundo a "cartilha de conveniências" (deles contra nós todos)!! Temos consciência das aberrações! E, hoje leio entre tantas mazelas, que pretendem empossar a "jararaca" em um ministério para safar-se das grades! Reinará no ninho das cobras! Absurdo o que fazem! Precisamos de pessoas assim? Jamais!
    Abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Impressionante é a desvergonha dessa gente. E ainda encontram defensores! Triste país alienado. Deus nos proteja.

      Um abração.

      Excluir
  2. Maravilha de texto, meu querido amigo Antonio!
    Bem escrito, conteúdo pleno de verdades, que leva o leitor a refletir somando positivamente ao que já pensa e raciocina sobre o assunto corrente em nosso País.
    É chegada a hora de haver mudanças estruturais. O poder está no homem de bem, que poderá formar uma nova sociedade mais bem informada e conscientizada, para que as transformações sejam efetivamente iniciadas e progressivamente realizadas em curto, médio prazo.
    Grande abraço, Antonio. Tem sempre meu carinho e admiração. Bjinhos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Basta de falácias e tanto menosprezo pela cidadania e a ética. "O poder está no homem de bem, que poderá formar uma nova sociedade mais bem informada e conscientizada, para que as transformações sejam efetivamente iniciadas". Disse tudo.

      Um abração e um domingo pra fazer valer a democracia.

      Excluir

Obrigado por sua visita. Aqui você pode deixar seu comentário. Esse espaço é feito para você. Volte sempre!

Antonio Pereira Apon.

Fale conosco:






Nosso conteúdo é de direito reservado. Sua reprodução pode ser permitida, desde que seja dado crédito ao autor original: Antonio Pereira Apon. E inclua o link para o site: WWW.aponarte.com.br
É expressamente proibido o uso comercial e qualquer alteração, sem nossa prévia autorização.
Plágio é crime previsto no artigo 184 do Código Penal.
- Lei n° 9.610-98 sobre os Direitos Autorais
.


Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial-NoDerivs 3.0 Unported License.

Fale conosco.



Clique na imagem para ler um texto sorteado pelo sistema:
Textos para todos os dias. Curta a arte da vida!




Fique mais um pouquinho. Leia também...



Livros e vídeos:


Capa da segunda edição de : Essência.

>

Esse livro propõe uma incursão na alma humana, garimpando sentimentos e emoções, revelando-os em versos que retratam o homem moderno em sua incansável procura de si mesmo; seu contexto social, político e cultural em um mundo em transição.


Depois de 14 anos, atendendo a pedidos, estamos republicando Essência. Nessa segunda edição, incluímos o subtítulo: O livro do poema: A pedra. O distraído nela tropeçou... Numa referência ao nosso poema integrante dessa publicação, que, absurdamente, tem aparecido na internet com o nome de autores famosos: Fernando Pessoa, Renato Russo, Chaplin... Ou plagiadores. No endereço: (http://aponarte.com.br/apedra), o amigo leitor encontra todos os esclarecimentos, inclusive algumas das formas de como o plágio tem se apresentado.

Capa da segunda edição da : Coleção
                            Graziela.

>

Aqui, pais e professores encontram uma forma prazerosa e divertida, de abordar temas como: Cidadania, comportamento, respeito ao outro e à natureza... Em sete contos, compondo um jogo de arte e educação, onde lúdica e naturalmente aos pequeninos são apresentados conceitos de: Ecologia, solidariedade, diversidade, coletividade, tempo, responsabilidade, motivação, interatividade, participação...


Textos que parecem se renovar a cada dia, conservando impressionante atualidade e sintonia. Espero que gostem.

Capa de Um dedo de prosa e poesia. A arte da
                vida.

São 125 páginas com 89 títulos em verso e prosa de Literatura Nacional, num livro prefaciado pelo professor, escritor, poeta e trovador Orlando Carvalho. Crônicas, mensagens, poesias... amor, humor, reflexão, arte, cotidiano, atualidades, auto-ajuda, espiritualidade...