O golpe do “golpe” - A arte da vida. Apon HP
Bom estar com você!


Dê um toque. Leia um escrito especialmente sorteado para você. Clique na figura abaixo.
Clique aqui, para ler um texto aleatoriamente selecionado pelo sistema.

O golpe do “golpe”

Publicado em quarta-feira, 9 de março de 2016



... responder falando demais, para dizer cada vez menos. É intentar dividir o país entre: “nós e eles”. Somos todos brasileiros! Golpe é querer pautar a imprensa, determinar o que é e o que não é notícia...


Bandeira brasileira tremulando.


Golpe não é questionar o governo. É consentir com o desgoverno.

Golpe, é achar que pode delinquir, porque outros antes delinquíram. Evocar para si a impunidade.

É a realidade que desmente a publicidade, nega a propaganda, diverge do marketing.

É empunhar outra bandeira que não a do Brasil, vestir outra camisa que não a da cidadania.

Golpe não é a manifestação democrática ordeira e pacífica. É ameaçar manifestantes com “exércitos” de vendidos e outros úteis iludidos.

É responder falando demais, para dizer cada vez menos.

É intentar dividir o país entre: “nós e eles”. Somos todos brasileiros!

Golpe é querer pautar a imprensa, determinar o que é e o que não é notícia, conforme a cartilha das conveniências.

É reclamar de “vazamentos seletivos”, abusando de seletivas "verdades".

Golpe é desqualificar o trabalho da justiça e da polícia quando esse lhe desfavorece.

É negar as evidências e minimizar os indícios.

Dizer uma coisa e fazer outra.

Admitir jararaca ou qualquer outra víbora fazendo política.

Golpe é quem sabe de tudo, “não saber de nada”.

Apostar no mito para consagrar a mistificação.

Persistir em mentiras até que pareçam o que não são.

Golpe é fazer acreditar no inacreditável.

Dar crédito ao descrédito, fingir virtude no vício, negar o inegável.

Golpe é terceirizar culpas e responsabilidades.

É negar o tempo e sonegar fatos, conceber algozes, posando de vítimas, tolerar a corrupção e patrocinar o fisiologismo.

É o golpe de um pretenso “golpe”.

Impeachment da democracia, impedimento da consciência e da ética.

Fora golpistas!



4 comentários:

  1. Excelente posicionamento em seu texto, que poderia chamá-lo de "crônica da realidade"... Não somos carneirinhos mansos de um presépio que só diz "amém"... segundo a "cartilha de conveniências" (deles contra nós todos)!! Temos consciência das aberrações! E, hoje leio entre tantas mazelas, que pretendem empossar a "jararaca" em um ministério para safar-se das grades! Reinará no ninho das cobras! Absurdo o que fazem! Precisamos de pessoas assim? Jamais!
    Abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Impressionante é a desvergonha dessa gente. E ainda encontram defensores! Triste país alienado. Deus nos proteja.

      Um abração.

      Excluir
  2. Maravilha de texto, meu querido amigo Antonio!
    Bem escrito, conteúdo pleno de verdades, que leva o leitor a refletir somando positivamente ao que já pensa e raciocina sobre o assunto corrente em nosso País.
    É chegada a hora de haver mudanças estruturais. O poder está no homem de bem, que poderá formar uma nova sociedade mais bem informada e conscientizada, para que as transformações sejam efetivamente iniciadas e progressivamente realizadas em curto, médio prazo.
    Grande abraço, Antonio. Tem sempre meu carinho e admiração. Bjinhos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Basta de falácias e tanto menosprezo pela cidadania e a ética. "O poder está no homem de bem, que poderá formar uma nova sociedade mais bem informada e conscientizada, para que as transformações sejam efetivamente iniciadas". Disse tudo.

      Um abração e um domingo pra fazer valer a democracia.

      Excluir

Obrigado por sua visita. Aqui você pode deixar seu comentário. Esse espaço é feito para você. Volte sempre!

Antonio Pereira Apon.





Rosa da amizade/Afeto enviada pela CÉU.


Rosa da amizade/Afeto enviada pela CÉU.


Troféu rosa da amizade/Afeto.


Rosa da amizade/Afeto do Poetizando e encantando da Professora Lourdes..



Follow
View My Stats

DMCA.com Protection Status


@INSTAGRAM