Sementes de gente - A arte da vida. Apon HP



Obrigado por sua visita. Boa leitura!




Para exibir/ocultar os posts mais recentes e mais opções do Site Clique aqui.

segunda-feira, 4 de julho de 2016

 

                    Sementes de gente              

     

... transpiração consorciada com a inspiração, costuma ser extremamente eficaz e verdadeiramente efetiva na produção de “milagres” humanos. O ócio manieta, o vício entorpece, a preguiça esteriliza, a mediocridade aliena...


O semeador - Vincent Van Gogh.

Na bíblica “parábola do semeador”, o Mestre Jesus versa sobre sementes: As que caíram no caminho e foram comidas pelos pássaros; as que ficaram entre pedras e secaram com o sol; as sufocadas entre os espinhos e as que frutificaram em terra boa, produzindo 30, 60 e até mesmo 100 vezes mais do que tinha sido plantado...


Semear

Contextualizando a lição evangélica com o atual momento e a postura humana ante a vida, cabe as seguintes analogias:


Tal e qual as sementes perdidas pelo caminho, entre outros pouco ocupados, podemos incluir a tal “geração nem-nem” (nem trabalha nem estuda). Gente que aposta nos favores do acaso, sobrevivendo ao sabor da sorte, aguardando os favores do céu e dos homens. Até serem desiludidos pelas oportunidades e possibilidades devoradas pelo tempo perdido e o destino “terceirizado”.


Como as sementes caídas sobre as pedras, encontramos as pessoas que não perseveram, desistem aos primeiros reveses, não permitem que nada crie raízes em sua mentalidade rasa, sua alma superficial e frívola. Facilmente se entregam ao queixume, desertando da luta por qualquer ideal.


À feição das sementes sufocadas pelos espinhos, figuram aqueles que se rendem aos vícios e ilusões, pondo-se à margem da realidade, sucumbindo asfixiados sob o peso de sua própria incapacidade e inação ante as dificuldades comuns do viver.


Finalmente, espelhando as sementes colocadas em terra boa e fértil, ficam os que fazem acontecer, atuando, transformando... Gente que não tarda na queixa, nem se aclimata na acomodação. Superam o seu possível, afrontam medos e vicissitudes; multiplicam forças e talentos. São os protagonistas, os vencedores.


O sucesso não se improvisa, as vitórias não são fruto de geração espontânea. A transpiração consorciada com a inspiração, costuma ser extremamente eficaz e verdadeiramente efetiva na produção de “milagres” humanos. O ócio manieta, o vício entorpece, a preguiça esteriliza, a mediocridade aliena...


E aí?! Qual a sua semente?


Subscreva aos destaques RSS de:
Powered by FeedBurner

Subscreva aos destaques RSS de:
Powered by FeedBurner

   
 
 

4 comentários:

  1. Olá, António...

    Que texto inteligente e verdadeiro...
    As analogias k você estabeleceu estão perfeitas e fazer melhor era difícil. Quanta imaginação...

    Bem, para responder a, com acento grave, tua questão, eu acho que pertenço as, com acento grave, sementinhas colocadas em terra boa e fértil, embora com defeitos, imperfeições e um tanto acomodada às situações, a, com acento grave, rotina. Nunca fiz uma greve, nem fui Maria da Fonte. Todavia, te digo, sinceramente, que não me revejo, nem um pouco, nas outras sementes.

    Abraço e boa semana.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Os ensinos de Jesus não se restringem ao âmbito religioso, sua filosofia existencial, norteia as almas que buscam verdadeiramente a evolução. Sem fantasias e escapismos tolos. Ele aponta o caminho de fazermos o nosso melhor, superarmos nossas limitações e frutificarmos no bem.

      Um abração, uma boa semana e boas férias.

      Excluir
  2. Oi, Antonio!
    Belo texto, como sempre!
    Como diz o ditado: "Deus ajuda, mas precisamos fazer nossa parte"!
    Da melhor forma possível, pois nada acontece sem persistência e boa vontade!
    Beijo carinhoso, feliz semana!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muita gente ainda arrisca na "lei" do menor esforço. Aguardam milagres e favores divinos. Tardam inertes, até que a desilusão lhes despe a fantasia.

      Um abração e boa semana.

      Excluir

Obrigado por sua visita. Aqui você pode deixar seu comentário. Esse espaço é feito para você. Volte sempre!

Antonio Pereira Apon.

Fale conosco:






Nosso conteúdo é de direito reservado. Sua reprodução pode ser permitida, desde que seja dado crédito ao autor original: Antonio Pereira Apon. E inclua o link para o site: WWW.aponarte.com.br
É expressamente proibido o uso comercial e qualquer alteração, sem nossa prévia autorização.
Plágio é crime previsto no artigo 184 do Código Penal.
- Lei n° 9.610-98 sobre os Direitos Autorais
.


Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial-NoDerivs 3.0 Unported License.

Fale conosco.



Clique na imagem para ler um texto sorteado pelo sistema:
Textos para todos os dias. Curta a arte da vida!




Fique mais um pouquinho. Leia também...



Livros e vídeos:


Capa da segunda edição de : Essência.

>

Esse livro propõe uma incursão na alma humana, garimpando sentimentos e emoções, revelando-os em versos que retratam o homem moderno em sua incansável procura de si mesmo; seu contexto social, político e cultural em um mundo em transição.


Depois de 14 anos, atendendo a pedidos, estamos republicando Essência. Nessa segunda edição, incluímos o subtítulo: O livro do poema: A pedra. O distraído nela tropeçou... Numa referência ao nosso poema integrante dessa publicação, que, absurdamente, tem aparecido na internet com o nome de autores famosos: Fernando Pessoa, Renato Russo, Chaplin... Ou plagiadores. No endereço: (http://aponarte.com.br/apedra), o amigo leitor encontra todos os esclarecimentos, inclusive algumas das formas de como o plágio tem se apresentado.

Capa da segunda edição da : Coleção
                            Graziela.

>

Aqui, pais e professores encontram uma forma prazerosa e divertida, de abordar temas como: Cidadania, comportamento, respeito ao outro e à natureza... Em sete contos, compondo um jogo de arte e educação, onde lúdica e naturalmente aos pequeninos são apresentados conceitos de: Ecologia, solidariedade, diversidade, coletividade, tempo, responsabilidade, motivação, interatividade, participação...


Textos que parecem se renovar a cada dia, conservando impressionante atualidade e sintonia. Espero que gostem.

Capa de Um dedo de prosa e poesia. A arte da
                vida.

São 125 páginas com 89 títulos em verso e prosa de Literatura Nacional, num livro prefaciado pelo professor, escritor, poeta e trovador Orlando Carvalho. Crônicas, mensagens, poesias... amor, humor, reflexão, arte, cotidiano, atualidades, auto-ajuda, espiritualidade...