Porque, Papai Noel?! - A arte da vida. Apon HP

Bom estar com você aqui no A ARTE DA VIDA. APON HP!


Dê um toque. Leia um escrito especialmente sorteado para você. Clique na figura abaixo.
Clique aqui, para ler um texto aleatoriamente selecionado pelo sistema.

Porque, Papai Noel?!

Publicado em terça-feira, 10 de dezembro de 2019



... crônica com base na narrativa entre lágrimas daquela menina, hoje uma bela mulher, marcada por uma desiludida história de natal. Ainda hoje, em meio a esse natal coisificado, mercantilizado, onde a sua principal razão, o aniversariante Jesus é esquecido, relegado a um plano secundário, eclipsado pelo marketing do Tal velhinho. Resta-me fazer eco aquela pergunta...




#PraCegoVer: Noel na cabeceira do menino.

Cerca de 50 anos atrás, em pleno sertão nordestino, aquela família humilde passava mais um natal. Sem condições para comprar presentes para seus dois filhos, nem mesmo daqueles mais baratinhos, aquela amorosa mãe, comprou na quitanda um punhado de balas artesanais, embalou em papel de embrulho e colocou no sapatinho de cada filho, postados no batente da porta, à espera do Bom Velhinho…

Naquela noite, a menina, mais velha, estimulou o irmão a dormir logo, para que logo os presentes chegassem. Qual não foi a decepção das crianças… Ela sonhava com uma simples boneca plástica, que na época começava a ganhar cabelos e ele, um caminhãozinho igualmente plástico, desses de puxar com barbante. As doridas lágrimas se acentuaram quando os primos chegaram, ostentando os mesmos sonhos, mas, aos quais, Noel tinha atendido. Apenas uma amargurada pergunta da menina: - Porque, Papai Noel?!

Tantas décadas depois, escrevo essa crônica com base na narrativa entre lágrimas daquela menina, hoje uma bela mulher, marcada por uma desiludida história de natal. Ainda hoje, em meio a esse natal coisificado, mercantilizado, onde a sua principal razão, o aniversariante Jesus é esquecido, relegado a um plano secundário, eclipsado pelo marketing do Tal velhinho. Resta-me fazer eco aquela pergunta: - Porque, Papai Noel?! Ou em bom baianês: - Qual é a sua véio?!

Leia mais escritos para seu fim de ano:


6 comentários:

  1. Olá, Tonico!

    Uma história mto comovente, bem escrita e própria dessa época. Creio que, ainda hoje, tal como há 50 anos, existem meninas e meninos, que sonham ter um brinquedo, mesmo simples, e o Pai Natal nunca os presenteia, enqto outros têm demais.

    Evidente que não é o Pai natal que dá os presentes às crianças, mas sim os pais, qdo têm posses para isso, e a família mais chegada, como todos sabemos, mas criar na mente das crianças essa magia, acho belo.

    O porquê, ainda nos nossos dias, continua se fazendo ouvir.

    Beijos e uma excelente noite.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Essa história e outras ainda mais doloridas, se reeditam em cada natal. Fazendo eco ao artificialismo material e desumano que dominou a tradição natalina, desmentindo os ensinos de Jesus, o aniversariante.

      Um abração.

      Excluir
  2. Oi, Tonico!

    Tudo in love-rs?

    Deixei aqui um comentário, ontem, mas como sempre seu blog "engole" minhas palavras -rs.

    Tenho que aguardar que ele apareça, né?

    Bisous et de bons rêves (kiss and good dreams)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O blog tem suas fases até poucos dias foi uma serie de mensagens, antes foi política e agora, o romance está no ar; até que chegue uma nova fase, uma nova onda do versar.

      Um abração.

      Excluir
  3. Pronto, meu comentário já apareceu. Tenho que dar tempo ao sistema, pke o Brasil e Portugal ficam longe um do outro.

    Inté!

    ResponderExcluir

Obrigado por sua visita. Aqui você pode deixar seu comentário. Esse espaço é feito para você. Volte sempre!

Antonio Pereira Apon.




Rosa da amizade/Afeto enviada pela CÉU.


Rosa da amizade/Afeto enviada pela CÉU.


Troféu rosa da amizade/Afeto.


Rosa da amizade/Afeto do Poetizando e encantando da Professora Lourdes..




Follow
View My Stats

DMCA.com Protection Status


@INSTAGRAM