artistas e poetas. Todos são, Ou não?              

em quinta-feira, 15 de agosto de 2019



... se manifestam artistas e poetas de todas as nuances sob a intrínseca inspiração cósmica; escrevendo em prosa e verso a biografia de cada um, a odisseia evolutiva de todos.




#PraCegoVer: Mulher Escrevendo uma Carta, pintura de Gerard Ter Borch.


"AQUELE QUE TOMA A REALIDADE E DELA FAZ UM SONHO É UM POETA, UM ARTISTA. ARTISTA E POETA SERÁ TAMBÉM AQUELE QUE DO SONHO FAZ REALIDADE."

Malba Tahan

Assim como, nem todos são médiuns ostensivos, capazes de mediar as comunicações entre as dimensões, os diferentes planos da vida; não há uma ostensividade geral da arte e da poesia. Mas, elas se manifestam em maior ou menor grau, em cada criatura capaz de sentir e de pensar; no versar de cada palavra, de cada frase bendita; na coreografia amorosa dos gestos edificantes, no dedicado esculpir do caráter, no persistente desenho da esperança, no delicado moldar dos pensamentos, na propositiva arquitetura de uma existência,
LEIA MAIS
 

                    Tempo é ponte, converso amar              

em quarta-feira, 14 de agosto de 2019


... Feita da matéria dos momentos, sentimentos que dão liga, pensamentos que dão vida. Tempo pra felicidade transitar...




#PraCegoVer: Uma jovem caminhando numa galeria ou ponte como se estivesse indo em busca de alguém.

No blog Filosofando na vida, a professora Lourdes nos convida a escrever uma frase, verso, poesia, pensamento, mensagem… Sobre uma imagem postada a cada fim de semana. Acima, a imagem sugerida. Abaixo, a minha 93ª participação nessa blogagem coletiva, intitulada: Poetizando e encantando.


Selo de participação no Poetizando e encantando.

O tempo aponte,
a ponte pra felicidade te buscar,
atemporalidade;
feliz idade para a vida te encontrar.
LEIA MAIS
 

                    Malba Tahan. A construção de um fake news, uma verdade alternativa. Para o bem ou para o mal              

em terça-feira, 13 de agosto de 2019



Personagem criado por um escritor? Lembrei dos personagens da política, que muitos acreditam piamente, defendem com fervor devocional, mas, que não passam de personagens forjados, maquinações míticas, simulacros ideológicos. Cuidado com os personagens, mitos que elege para chamar de seu.




#PraCegoVer: Retrato do artista em pose debochada, pintura de Ducreux.

“Malba Tahan (crente de Allah e de seu santo profeta Maomé) é um “famoso escritor árabe”, que nasceu na Península Arábica, em uma aldeia conhecida como Muzalit, próxima do centro islâmico dos muçulmanos, a cidade de Meca, em 6 de maio de 1885.
Ainda muito jovem, ele foi convidado pelo emir Abd el-Azziz ben Ibrahim a ocupar o posto de queimaçã, ou seja, prefeito, de El-Medina, município da Arábia. Exerceu seu cargo, ou melhor, suas funções administrativas com inteligência e habilidade. Conseguiu também poupar incidentes entre peregrinos e autoridades locais e buscou dar amparo aos estrangeiros que visitavam os lugares sagrados do Islã.
Malba Seguiu seus estudos por Cairo (Egito) e Istambul (Turquia) até receber uma vultosa herança de seu pai e resolver viajar pelo mundo, passando pela China, Japão, Rússia e Índia, onde teria observado e aprendido os costumes e lendas desses povos. Teria estado, por um tempo, vivendo no Brasil. Morreu em batalha em 1921 na Arábia Central, lutando pela liberdade de uma minoria da região da Arábia Central”.

Gostou da biografia? Bacana, não é mesmo? Bom para Ver como é fácil inventar um personagem, engendrar um mito. Eu gostei muito do conto “A primeira rúpia” de Malba Tahan, e fui pesquisar sobre o autor. Sabia que Malba Tahan “não existe”, ao menos como pessoa física? Que é um personagem criado por um escritor? Lembrei dos personagens da política, que muitos acreditam piamente e defendem com fervor devocional, mas, que não passam de personagens forjados, maquinações míticas, simulacros ideológicos.

Por não acreditar no sucesso de um escritor brasileiro a escrever contos árabes, Júlio César de Mello e Sousa, concebeu uma espécie de alter ego, “o famoso escritor árabe, Malba Tahan”. E para emprestar maior credibilidade ao personagem, idealizou um tradutor , o Professor Breno Alencar Bianco. Conforme a Wikipédia: “Malba Tahan significa “O Moleiro de Malba”, sendo Malba a denominação de um povoado ao sul da Arábia, e “Tahan” significa moleiro, aquele que prepara o trigo. A palavra Tahan foi tirada do sobrenome de uma de suas alunas (Maria Zachsuk Tahan)”.

Entrevistado por Silveira Peixoto e  Monteiro Lobato, Júlio Cesar relata o “nascimento” de Malba Tahan:

“O caminho, então, seria tratar de escrever com um pseudônimo estrangeiro. Pensei mais sobre o caso. Qual o pseudônimo a adotar?
Deveria ser um que tivesse todo cunho de realidade. Americano? Mas não. Queria um pseudônimo que se conformasse bem com o caráter dos trabalhos que pretendia escrever... Seria um árabe. - Por quê? - O árabe é homem que faz poesia a propósito de tudo. Suas atitudes sempre são romanescas. Não compreende a vida sem a poesia. Mas o pseudônimo não deveria ser nem masculino e nem feminino. Teria de ser sonoro. Teria de dar a necessária impressão de perfeita autenticidade. Na Escola Normal, havia uma aluna com um sobrenome interessante: "Maria Tahan". Simpatizei-me com esse "Tahan". Perguntei-lhe que queria dizer. "Moleiro" - respondeu-me ela. Fui, dias depois, descobrir num mapa da Arábia, o nome de uma cidade - Malba, aldeia perdida na Arábia Pétrea ... - E nasceu Malba Tahan ... - Que, como vê, pode ser traduzido por "moleiro de Malba". Comecei, então, a estudar a civilização árabe. Li Gustavo Le Bon, comprei o Alcorão, numa edição comentada, percorri as obras de Massoudi. Tomei um professor de árabe: o dr. Jean Achar. Tempos depois, quando já havia me enfronhado nas coisas do Oriente, procurei Irineu Marinho, a esse tempo um dos diretores de A Noite. Apresentei-lhe uns trabalhos de Malba Tahan. Disse-lhe que se tratava de um escritor árabe; acentuei que eu apenas havia traduzido alguns de seus trabalhos.”

Assim ganhou notoriedade e prestígio o fictício Malba Tahan, publicando seus contos comentados pelo não menos ficcional Prof. Breno de Alencar Bianco. A fama ganhou tamanha dimensão que, com permissão do então Presidente Getúlio Vargas, o nome do personagem passou a figurar na carteira de identidade do seu criador.

Aqui, o que até podemos chamar de fake news do bem, verdade alternativa que não implica em maiores consequências. Mas, cuidado com os personagens que você escolhe para defender, o mito que elege para chamar de seu.

LEIA MAIS
 

                    Folclore brasileiro em acróstico              



22 de agosto, dia do folclore. Comemorado no Brasil a partir de 1965. Derivada do inglês: Folk-lore =saber popular. Resume-se como o conjunto de costumes e tradições de um povo.



Antonio Pereira Apon.
Pelourinho.


Festa, mito, rito, tradição,

onipresente saber popular,

legada condição,

cantar, contar, tocar, dançar;

libelo cultural,

ode às raízes da gente

reminiscência imortal,

embolada, baião, repente...

LEIA MAIS
 

                    Caderno da vida              

em domingo, 11 de agosto de 2019



... Feito de um material peculiar, o caderno da vida, não permite que se arranque qualquer de suas folhas, nem mesmo se apague, oculte com corretivo ou qualquer artifício, absolutamente nada que nele seja escrito. Pode-se corrigir ou até reescrever mais adiante. Porém; “desescrever”, jamais! ...




#PraCegoVer: Mão escrevendo no papel.

Muito já se falou do livro da vida, mas, na verdade, ao nascer, ganhamos é um grande caderno, onde vamos escrever à mão o original do nosso viver. E, ainda que seja uma obra eminentemente individual, tal escrita é feita por tantas mãos! É tão interativa! …
LEIA MAIS
 

                    Modo escuro ou claro? Nas telinhas e na vida              

em quinta-feira, 8 de agosto de 2019



... na vida que rola fora dos “tecnofágicos gadgets”, é desastroso acionar o modo escuro “dark mode”, que nos coloca em modo sombra, produzindo...




#PraCegoVer: A Criação da Luz, pintura de Gustave Doré, como descrito na Gênesis.

Cada dia mais Apps e os próprios sistemas operativos de smartfones, tablets e computadores, apresentam a opção de Modo escuro, o “dark mode”, que além de poupar carga de bateria nos dispositivos móveis, protege os olhos e o sono, influenciados pela luz azul, emitida pelos aparelhos e que afeta o ritmo circadiano. Podendo causar: insônia, fadiga, enxaqueca, dor de cabeça, desconforto ocular e suspeita-se, em alguns casos; catarata e degeneração macular, por agredir certos fotorreceptores. A luz azul é parte do espectro de luz visível, capaz de bloquear a produção da melatonina, hormônio do sono e na leitura noturna, danificar Neurônios da retina. Consequentemente, nas telinhas é mais do que bem vindo esse tal de modo escuro, para corrigir efeitos colaterais tão desagradáveis e evitar maiores problemas.

Já na vida que rola fora dos “tecnofágicos gadgets”, é desastroso acionar o modo escuro “dark mode”, que nos coloca em modo sombra, produzindo: angústia e stress, egoísmo e orgulho, presunção e vaidade, tristeza e desesperança... Logo nós, que somos filhos da luz e a ela destinados. Disse Jesus: “Vós sois a luz do mundo...” é mister da luz dissipar a escuridão da ignorância, as trevas da maldade, ativar o modo claro; da paz, do bem e do amor. “Assim, brilhe vossa luz”! Prosseguiu o Cristo.

Portanto: modo escuro, só nas telinhas!



LEIA MAIS
 

                    Aquarelar              

em quarta-feira, 7 de agosto de 2019



... Guarda as tintas o firmamento, aguarda o sol vagão do tempo, o destino, alvorecer para surfar. Trilhas, trilhos, novo dia...




#PraCegoVer: Paisagem de entardecer, o sol avermelhado ilumina o mar mudando a cor das águas, uma linha férrea e ao longe um surfista com sua prancha.

No blog Filosofando na vida, a professora Lourdes nos convida a escrever uma frase, verso, poesia, pensamento, mensagem… Sobre uma imagem postada a cada fim de semana. Acima, a imagem sugerida. Abaixo, a minha 92ª participação nessa blogagem coletiva, intitulada: Poetizando e encantando.

Selo de participação no Poetizando e encantando.

O horizonte aquarelado,
aquarelando todo o mar;
o destino surfa na tardinha,
noite furta a cor do dia,
trem que se avizinha,
comboio do tempo a passar.
Crepúsculo da paisagem,
adormecer da cidade,
notívago sonhar.
LEIA MAIS
 

                    Conhecimento e segurança              

em terça-feira, 6 de agosto de 2019



... diferente de muitos dos seus seguidores, ditos cristãos, nas suas pregações, Jesus cuida de “não sobrecarregar as pessoas com a culpa, a acusação ou qualquer outro instrumento psicológico de punição”. Esperança, otimismo e alegria de viver, dão tom de sua mensagem...




#PraCegoVer: Complacência de Jesus.

Lendo o tópico “Conhecimento e segurança”, do livro “Liberta-te do mal”, psicografado por Joanna de Ângelis, através da mediunidade de Divaldo Franco. Percebemos que, bem diferente de muitos dos seus seguidores, ditos cristãos, nas suas pregações, Jesus cuida de “não sobrecarregar as pessoas com a culpa, a acusação ou qualquer outro instrumento psicológico de punição”. Esperança, otimismo e alegria de viver, dão tom de sua mensagem. O mestre não era dado a recriminações ante a quem lhe buscava orientação, impingindo-lhe censura, formalismo e azedume; procurava “aliviar o peso da sua aflição, para depois sugerir, às vezes, com energia, o novo comportamento, aquele que é capaz de proporcionar a saúde integral e a verdadeira paz espiritual”.

Misericordioso, jamais expunha as mazelas dos enfermos do corpo e da alma. Alheio “à consideração das massas irresponsáveis, permitindo que o opróbrio e a humilhação fizessem parte da Sua terapêutica de amor. Sempre encontrava um recurso emocional para despertar a consciência adormecida e a responsabilidade pessoal de cada um”.

Ontem, como ainda hoje, a ignorância persiste como um “inimigo severo da criatura humana, respondendo por muitos males que a afligem”. Mas, iluminado pelo esclarecimento das questões existenciais, o ser alcança “a libertação dos atavismos infelizes a que se está jugulado”. A incompreensão dos porquês da encarnação, prolonga a sensação de infelicidade, porém, “à medida que a verdade toma conta dos painéis mentais da criatura, dilata-se-lhe a visão da realidade e assomam valores antes ignorados ou menos considerados, facultando-lhe o empreendimento da reforma íntima e da mudança total de conduta para melhor.

LEIA MAIS
 

                    Dia do Estudante. Tempo de acreditar              

em segunda-feira, 5 de agosto de 2019



... Vencedores fazem o seu caminho, perdedores reclamam o tamanho da caminhada. Você e mais ninguém pode e deve assinar a autoria do seu destino...


Antonio Pereira Apon.


Balões.


Estudante. Não desista dos seus sonhos. Acredite em você mesmo! Desafie o impossível!


Uns tentarão frustrar as suas expectativas. Falarão das duras dificuldades, dos grandes obstáculos...


Outros te apresentarão motivos para o desânimo. Dirão: "o ensino é deficiente", "pobre não tem vez", "Universidade é para filhinho de papai"...

LEIA MAIS
 

                    Ser nordestino. Orgulho de paraíba, de baiano...              

em sexta-feira, 2 de agosto de 2019



Mais que um gentílico, nordestino, é uma convicção. Somos todos uma só gente. Povo que não dá trela pra bazófia. Manda o bazofeiro se assuntar!




#PraCegoVer: Independência ou Morte, pintura do paraíba Pedro Américo.

Pode nos chamar de paraíba ou de baiano,
maranhense, sergipano,
piauiense, alagoano,
cearense, paraense, pernambucano;
somos todos uma só gente.
Povo que não dá trela pra bazófia.
Manda o bazofeiro se assuntar!
LEIA MAIS

Nosso conteúdo é de direito reservado. Sua reprodução pode ser permitida, desde que seja dado crédito ao autor original: Antonio Pereira Apon. E inclua o link para o site: WWW.aponarte.com.br
É expressamente proibido o uso comercial e qualquer alteração, sem nossa prévia autorização.
Plágio é crime previsto no artigo 184 do Código Penal.
- Lei n° 9.610-98 sobre os Direitos Autorais
.


Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial-NoDerivs 3.0 Unported License.

Fale conosco.




Rosa da amizade/Afeto enviada pela CÉU.


Rosa da amizade/Afeto enviada pela CÉU.


Troféu rosa da amizade/Afeto.


Rosa da amizade/Afeto do Poetizando e encantando da Professora Lourdes..








Topo