A arte da vida. Apon HP

Bom estar com você aqui no A ARTE DA VIDA. APON HP!


Dê um toque. Leia um escrito especialmente sorteado para você. Clique na figura abaixo.
Clique aqui, para ler um texto aleatoriamente selecionado pelo sistema.
Vai, mensageira poesia

Vai, mensageira poesia

... Diz da alma, vem a calma inspirar. Desapressar, desapreçar a pressa, degustar a vida em seu passar. Bobo é quem tudo apura, torna a lida mais dura, endurecendo o seu lidar... Antonio Pereira Apon. Vai, poesia mensageira! Diz da vida passageira, tão ligeira a transitar. Pois, se a vida é caminho, …
Sopra, pensamento

Sopra, pensamento

... Renê eu não descarto: “Penso, logo existo”; triste, é do pensamento abdicar, sem rumo, sem porto e sem vida, vagante não pensar. Pensando giro o mundo, viajo, sem pensar não ajo; não dá jeito de ajeitar. Pensamento vento, inspirado alento, talento pra tudo transformar... Antonio Pereira Apon. Pe…
Apedra. Poema de Antonio Pereira (Apon). O distraído nela tropeçou...

Apedra. Poema de Antonio Pereira (Apon). O distraído nela tropeçou...

Por si só, uma pedra É uma pedra. O uso que fazemos dela é o que faz a diferença: Construir, descansar, brincar, poetizar, matar, esculpir... Poema do livro: Essência (1999), de Antonio Pereira (Apon). Nem Renato Russo, Fernando Pessoa, plagiadores... A pedra (mp3) Antonio Pereira Apon . A pedra Este po…
Acróstico da democracia. “O sono da razão produz monstros”

Acróstico da democracia. “O sono da razão produz monstros”

Fora da democracia, não há salvação. Nem liberdade, dignidade, direitos... Como na pintura de Goya: "O sono da razão produz monstros". Antonio Pereira Apon. D espertos: d ireito, liberdade e cidadania, e xpressão livre, sem as peias d a tirania; m ultiplicidade, diversidade, pluralidade o de aos pod…
Enganos e desenganos das aparências

Enganos e desenganos das aparências

... Abunda sobrenome endinheirado, repleto de prenomes necessitados. Onde o egoísmo graça, a desgraça se achega a avizinhar. Escondido atrás da pose e da aparência, míngua o ente desfavorecido, comendo o pão que a indiferença amassou... Antonio Pereira Apon. As aparências enganam e costumam desengan…
Restos da ilusão

Restos da ilusão

... Os fantasmas que a seu tempo, tanto “se acharam”. Despojados de seus teres e haveres, poderes e glórias; vagam anônimos e empobrecidos, consumidos pelas sombras solitárias do equívoco e do esquecimento... Antonio Pereira Apon. Muita gente faz questão de tudo e qualquer coisa. Não ajuda, desajuda…
Pé de tempo, pede tempo

Pé de tempo, pede tempo

... Quem pede um pé de tempo e perde tempo, se perde a não mais achar; não dá pé recolher o perdido pedido, desacolhido mal colhido desperdiçar... Antonio Pereira Apon. Quem plantou um pé de tempo, pra tempo querer colher; se não acolhe o tempo e lhe dá utilidade, pede tempo pra se arrepender. Quem …
Empatia. Vidas não são números

Empatia. Vidas não são números

... Incapazes de se colocar no lugar dos outros, tratam com gelidez os números frios que escondem nomes e sobrenomes, com amigos, vizinhos, parentes, serviços prestados, uma biografia… Desumanizados, desdenham indiferentes da vicissitude que: “não é minha”, “e daí”?! “E eu com isso”? ... Antonio Per…
A traída

A traída

... um mal cuidado Casarão, subiu ao primeiro andar e olhando pela fresta de uma porta entreaberta, viu seu amado deitado de bruços, um outro marmanjo atracado sobre ele e ambos ofegantes, suando em profusão... Antonio Pereira Apon . Mariana e Amadeu estavam casados há poucos meses. Apesar de professa…
Nessa data querida

Nessa data querida

... O aprendizado do passado, nos capacita a lidar melhor com o hoje, essa dádiva de tempo oportunamente designada de: presente. Não podemos modificar o ontem, mas, o amanhã, é a grande construção do aniversariar, assenhorear-se do agora na confecção de um almejado desiderato... Antonio Pereira Apon…



Rosa da amizade/Afeto enviada pela CÉU.


Rosa da amizade/Afeto enviada pela CÉU.


Troféu rosa da amizade/Afeto.


Rosa da amizade/Afeto do Poetizando e encantando da Professora Lourdes..



|Siga-nos|Livros|Clima e cotações|Faça uma doação|



Nosso conteúdo é de direito reservado. Sua reprodução pode ser permitida, desde que seja dado crédito ao autor original: Antonio Pereira Apon. E inclua o link para o site: WWW.aponarte.com.br
É expressamente proibido o uso comercial e qualquer alteração, sem nossa prévia autorização.
Plágio é crime previsto no artigo 184 do Código Penal.
- Lei n° 9.610-98 sobre os Direitos Autorais
.


Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial-NoDerivs 3.0 Unported License.

Fale conosco.





Follow
View My Stats

DMCA.com Protection Status


@INSTAGRAM