A arte da vida. Apon HP


Obrigado por sua visita. Boa leitura!


Clicando na imagem, você lê uma postagem sorteada pelo sistema.



Pensata. Apon HP - Pense nisso...>

Nossos escritos mais recentes:



segunda-feira, 15 de janeiro de 2018

Persona e personagem



... sonegar o ser. Entre o self e o ego, arquétipo, alter ego; venha Jung explicar! Aparência ou essência? Nonsense. Quintessência do não ser. Desespero, desespelho...


Antonio Pereira Apon.


Mulher em frente ao espelho, pintura de Pablo Picasso.


Quem sois?

Quem és! Ou quem intentas ser?!

Não disfarça a máscara,

o que o rosto não consegue mascarar.

Desmascara a farsa,

a face implícita,

explicitada no espelho,

nas entrelinhas das linhas mal escritas,

na persona da hora,

personagem da vez…

Indisfarçável farsa,

engano que desengana,

cilada do se enganar.

domingo, 14 de janeiro de 2018

Caminhando, escolhendo, poetizando e encantando



... rumo, prumo, desesperança. O esperar nem sempre alcança, esperançar nem sempre avança; só adianta o caminhar! Prum lugar qualquer, pra qualquer lugar; onde caiba o sonho, onde dê sonhar...


Antonio Pereira Apon.


Caminho entre flores dividido por uma árvore, nuvens brancas em céu de profundo azul.


No blog Filosofando na vida, a professora Lourdes nos convida a escrever uma frase, verso, poesia, pensamento, mensagem… Sobre uma imagem postada a cada fim de semana. Acima, a imagem sugerida. Abaixo, a minha décima oitava participação nessa “brincadeira” intitulada: Poetizando e encantando.


Selo de participação no Poetizando e encantando.

Flores, cores,
folhas, escolhas,
desfolhar o tempo, a árvore da vida.
Dividida,
mal vivida;
repartida trilha a se escolher.
Sim ou não,
um tal talvez;
ser ou não ser, Hamletiana questão.

quarta-feira, 10 de janeiro de 2018

Flores e dores, a rima e a sina



... A vida risca a reta, o destino arrisca a curva; o que é “claro”, por vezes turva, que é pra gente se aclarar...


Antonio Pereira Apon.


Pássaro azul.


Dores e flores rimam.

Mas, flores perfumam,

dores, tão somente doem.

Flores colorem,

Viçam...

Dores viciam.

Flores descolorem,

desperfumam e morrem;

dores insistem em doer.

Flores desistem,

dores persistem.

Mas, precisam desdoer.

sábado, 6 de janeiro de 2018

Eis os namorados



... os quases a nos furtar a prosa. Mas o tempo pulsa, pulsa o peito e o destino não deixa de pulsar! ...


Antonio Pereira Apon.


Casal de namorados apreciando uma paisagem do céu escuro, cheio de estrelas com um cometa ou estrela cadente brilhando com seu rastro de luz.


No blog Filosofando na vida, a professora Lourdes nos convida a escrever uma frase, verso, poesia, pensamento, mensagem… Sobre uma imagem postada a cada fim de semana. Acima, a imagem sugerida. Abaixo, a minha décima sétima participação nessa “brincadeira” intitulada: Poetizando e encantando.


Selo de participação no Poetizando e encantando.

Nalguma estrela, cadente se perdeu,

ou num cometa se desachou;

o amor “infindo”,

enfim, findou.

Onde os namorados?

O olhar enamorado?

O versejar do céu?

quinta-feira, 28 de dezembro de 2017

Menino ano novo



... Que saneie a política, ressuscite a justiça, entenda do povo o clamor. Cidadania desperta, liberdade esperta, democracia de valor. Que seja novo e renovado, nosso ano menino, ano novo renovador.


Antonio Pereira Apon.


Paisagem de virada de ano com muitos fogos brilhando no ar e escrito, 2018.


No blog Filosofando na vida, a professora Lourdes nos convida a escrever uma frase, verso, poesia, pensamento, mensagem… Sobre uma imagem postada a cada fim de semana. Acima, a imagem sugerida. Abaixo, a minha décima sexta participação nessa “brincadeira” intitulada: Poetizando e encantando.


Selo de participação no Poetizando e encantando.

Que chegue chegando,

se achegando.

Que venha com fome de bola,

com sede de gol;

com força de paz,

com desejo de amor.

Que nos traga esperança,

distribua bastança,

alivie a dor.

Que mude mudando,

para o bem transformando,

dando à vida mais cor.

Que traga poesia,

espalhe alegria,

perfume de flor.

Que encante feito fogos,

em desejos homólogos,

numa humanidade melhor.

quinta-feira, 21 de dezembro de 2017

Anjos natalinos



Que sempre encontremos e sejamos para os outros: anjos de todas as etnias, credos, ideologias... Solidários, fraternos... Praticantes de um natal a cada dia, portadores de um feliz ano novo a cada instante.


Antonio Pereira Apon.


Presépio natalino.


No blog Filosofando na vida, a professora Lourdes nos convida a escrever uma frase, verso, poesia, pensamento, mensagem… Sobre uma imagem postada a cada fim de semana. Acima, a imagem sugerida. Abaixo, a minha décima quinta participação nessa “brincadeira” intitulada: Poetizando e encantando.


Selo de participação no Poetizando e encantando.

Natal do Jesus menino;

crístico, cristalino,

mensageiro do amor.

Hosanas nas alturas!

Luz à Terra de agruras

é nascido o Salvador!

O verbo feito carne,

lega ao homem, eternidade,

o Cristo consolador.

Paz aos de boa vontade!

Esperança e mais verdade,

claridade aos corações.

O presépio de Francisco,

ensinou ao pobre e ao rico;

rememorar o natalício,

do nosso divinal Senhor.

Mensagens de natal e ano novo, sorteadas automaticamente. Uma reflexão nova a cada clique


Aqui você lê uma mensagem de fim de ano diferente a cada clique, escolhida aleatoriamente pelo sistema. #MensagensDeNatal, #MensagensDeAnoNovo, sorteadas para sua leitura. Boas festas! Felizes dias, renovados e renovadores!
Caso a postagem não abra automaticament Clique aqui.


domingo, 17 de dezembro de 2017

Novamente, é natal



... Vidas vazias, lojas cheias, consumistas consumidos, de Jesus, tão esquecidos; perdidos, em seus pacotes de ilusão. Ter sem ser, aparecer, só parecer, desilusão...


Antonio Pereira Apon.


Visitação, pintura de António Manuel da Fonseca na Igreja de S. João Baptista.


Velhos ritos, antigos mitos,

cânticos bonitos,

dezembrina trilha musical.

Cantilenas marqueteiras,

seduzem bolsos, bolsas, carteiras;

erguem odes a Noel.

sábado, 16 de dezembro de 2017

Coração labirinto



... Seu caminho o descaminho, corpo que desalma, sem carinho nem calma. Indagações andantes, promessas bacantes; desachadas, perdidas, achacadas, tão sofridas...


Antonio Pereira Apon.


Labirinto em forma de coração, interrogação de alguém.


No blog Filosofando na vida, a professora Lourdes nos convida a escrever uma frase, verso, poesia, pensamento, mensagem… Sobre uma imagem postada a cada fim de semana. Acima, a imagem sugerida. Abaixo, a minha décima quarta participação nessa “brincadeira” intitulada: Poetizando e encantando.


Selo de participação no Poetizando e encantando.

Sem rumo, sem prumo,

desaprumado sentir.

Sem norte pra sorte,

errante, vacante,

jacente menestrel.

segunda-feira, 11 de dezembro de 2017

Direto



... palavra sincera, rosa, com ou sem espinhos; flor da alma sem disfarces, aquela que sempre te ofertarei.


Antonio Pereira Apon.


Rosa vermelha


Sou o meu falar direto,

o meu direto calar;

explícito, pleno, objetivo,

dizer ou silenciar.

Sem meios pensares,

sem meios sentires

nem meias verdades;

sem indiretos dizeres.