Retrato da vida - A arte da vida. Apon HP

Bom estar com você aqui no A ARTE DA VIDA. APON HP!


Dê um toque. Leia um escrito especialmente sorteado para você. Clique na figura abaixo.
Clique aqui, para ler um texto aleatoriamente selecionado pelo sistema.

Retrato da vida

Publicado em sexta-feira, 5 de outubro de 2018



... Perseguidores do “impossível”, desprezamos inúmeras possibilidades; caçadores de quimeras, menoscabamos a realidade e, cegos pelo personalismo, seguimos, cristalizando mente e coração, regelando atitudes, postergando oportunidades...


Antonio Pereira Apon.


Belerofonte enfrentando a Quimera - Gravura em terracota do século 3 A.C.


Queremos viver segundo uma fórmula toda particular, de acordo com o “teorema” criado conforme nossos pontos de vista. Mas a vida não é uma ciência exata, e ainda mais inexatos somos nós.

Costumamos “terceirizar” a responsabilidade por nosso desiderato, e quando: o filho, o amigo, o colega, o cônjuge, os pais... não se moldam às nossas expectativas, nos encasulamos em nosso eu, erguendo muralhas de silêncio, inconformação, distanciamento, animosidades...

Ante o descompasso entre nossas ideações e a realidade, não enxergando no outro nosso próprio reflexo; nos sentimos: injustiçados, perseguidos, incompreendidos...

Cobramos dos outros, que se coloquem em nosso lugar, contudo, abortamos a recíproca: pré-julgando, condenando, censurando, combatendo, medindo por nossa pessoal medida...

Na vida não existe receita pronta nem prato feito. Cada dia é novo e único, cada pessoa é um ser singular e a dinâmica dos acontecimentos, exige uma ativa flexibilidade nos atos, pensamentos e palavras. Assim como a água parada estagna (e serve de berçário para o mosquito da dengue), também estagnamos, quando nos recusamos a entender , que a verdadeira fonte de nossas venturas e desventuras, jorra em nosso íntimo, que o nascedouro de nossos reais infortúnios, não está nos outros.

Perseguidores do “impossível”, desprezamos inúmeras possibilidades; caçadores de quimeras, menoscabamos a realidade e, cegos pelo personalismo, seguimos, cristalizando mente e coração, regelando atitudes, postergando oportunidades, destruindo afetos sinceros... Vamos cultivando ervas daninhas e aguardando florações perfumosas.



Postado aqui em 07 de maio de 2008.



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por sua visita. Aqui você pode deixar seu comentário. Esse espaço é feito para você. Volte sempre!

Antonio Pereira Apon.





Rosa da amizade/Afeto enviada pela CÉU.


Rosa da amizade/Afeto enviada pela CÉU.


Troféu rosa da amizade/Afeto.


Rosa da amizade/Afeto do Poetizando e encantando da Professora Lourdes..



Follow
View My Stats

DMCA.com Protection Status


@INSTAGRAM