Saber e sabedoria - A arte da vida. Apon HP



Obrigado por sua visita. Boa leitura!




Para exibir/ocultar os posts mais recentes e mais opções do Site Clique aqui.

sexta-feira, 13 de julho de 2018

 

                    Saber e sabedoria              

     

... saber muito, em alguns casos, emburrece tanto quanto o pouco saber. Quem acumula saberes, não se torna necessariamente sábio. A sabedoria não está no simples fato de se armazenar conhecimento, mas em saber usar bem aquilo que se sabe... A ignorância culta, em muitos momentos, os torna mais estúpidos que os ignorantes propriamente ditos...


Antonio Pereira Apon.


Livro.


Um arrogante professor morreu, chegando no mundo espiritual, julgou-se destinado à uma elevada posição, conforme os títulos acumulados no plano físico. Encaminhado Á uma escola, pensou que seria o diretor ou mestre numa turma avançada... Qual não foi sua surpresa, quando sobre ser "apenas" aluno. Pior ainda quando reconheceu na condição de seu professor, um seu ex-aluno.


- Que brincadeira é essa? _ Bradou surpreso. _ Estudei todas as ciências, fui da física à metafísica (passando pela quântica), domino a filosofia e as religiões, estudei as artes... Como agora ser discípulo de um aprendiz?


- Calma professor. _ Falou seu mestre.


- O senhor tem muito conhecimento e o saber é extremamente importante. Mas se o que sabemos, não se faz útil a nós e aos outros, esse conhecimento não serve para nada. Nas suas aulas, aprendi muita coisa, que por si só, não tinha nenhum significado. Teoria sem prática, é letra morta, cultura inútil, adorno para o ego. Aprendi um pouco a tornar-me  (e a meu saber) útil. Estou aqui para lhe convidar a caminhar comigo em busca da sabedoria, nessa estrada infinita, onde todos somos alternadamente, mestres e aprendizes.


* * *


Pode parecer um paradoxo, mas saber muito, em alguns casos, emburrece tanto quanto o pouco saber. Quem acumula saberes, não se torna necessariamente sábio. A sabedoria não está no simples fato de se armazenar conhecimento, mas em saber usar bem aquilo que se sabe.


As armas, as guerras, a degradação ambiental, a inquisição e tantas outras ideologias caquéticas... Tudo obra do muito saber e de pouca sabedoria. A arrogância cega, a vaidade enlouquece, o orgulho paralisa, a presunção embriaga...


A melhor enciclopédia, um bom dicionário, são "depósitos" de saberes. "Como eles", existe gente que julga tudo saber, PHDs em todos os assuntos, mestres nisso, doutores naquilo... Estagnam na pretensa sabedoria, passam a ver tudo e todos com o preconceito comum aos que julgam-se superiores aos "simples mortais". A ignorância culta, em muitos momentos, os torna mais estúpidos que os ignorantes propriamente ditos. Os verdadeiramente sábios, costumam amealhar entre seus saberes: discernimento, humildade, simplicidade, altruísmo, paciência, compreensão, respeito, calma...



Postado aqui em 07 de dezembro de 2009.



   
 
 

3 comentários:

  1. Aprende-se e muito com os ensinamentos que "pensamos" transmitir. A eficácia é relativa entre ensino e aprendizagem.
    Abraço.

    ResponderExcluir
  2. Amei ler essas reflexões, bem assim, a sabedoria é para se viver com simplicidade, com capacidade de resolver problemas simples, cotidianos, eis o que se pode dizer da sabedoria, há pessoas que nem sabem ler, mas são sábias, tremendamente sábias!
    Amei ler aqui querido amigo Antonio, tens grande sensibilidade!
    Abraços apertados!

    ResponderExcluir

Obrigado por sua visita. Aqui você pode deixar seu comentário. Esse espaço é feito para você. Volte sempre!

Antonio Pereira Apon.

Fale conosco:






Nosso conteúdo é de direito reservado. Sua reprodução pode ser permitida, desde que seja dado crédito ao autor original: Antonio Pereira Apon. E inclua o link para o site: WWW.aponarte.com.br
É expressamente proibido o uso comercial e qualquer alteração, sem nossa prévia autorização.
Plágio é crime previsto no artigo 184 do Código Penal.
- Lei n° 9.610-98 sobre os Direitos Autorais
.


Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial-NoDerivs 3.0 Unported License.

Fale conosco.



Clique na imagem para ler um texto sorteado pelo sistema:
Textos para todos os dias. Curta a arte da vida!




Fique mais um pouquinho. Leia também...



Livros e vídeos:


Capa da segunda edição de : Essência.

>

Esse livro propõe uma incursão na alma humana, garimpando sentimentos e emoções, revelando-os em versos que retratam o homem moderno em sua incansável procura de si mesmo; seu contexto social, político e cultural em um mundo em transição.


Depois de 14 anos, atendendo a pedidos, estamos republicando Essência. Nessa segunda edição, incluímos o subtítulo: O livro do poema: A pedra. O distraído nela tropeçou... Numa referência ao nosso poema integrante dessa publicação, que, absurdamente, tem aparecido na internet com o nome de autores famosos: Fernando Pessoa, Renato Russo, Chaplin... Ou plagiadores. No endereço: (http://aponarte.com.br/apedra), o amigo leitor encontra todos os esclarecimentos, inclusive algumas das formas de como o plágio tem se apresentado.

Capa da segunda edição da : Coleção
                            Graziela.

>

Aqui, pais e professores encontram uma forma prazerosa e divertida, de abordar temas como: Cidadania, comportamento, respeito ao outro e à natureza... Em sete contos, compondo um jogo de arte e educação, onde lúdica e naturalmente aos pequeninos são apresentados conceitos de: Ecologia, solidariedade, diversidade, coletividade, tempo, responsabilidade, motivação, interatividade, participação...


Textos que parecem se renovar a cada dia, conservando impressionante atualidade e sintonia. Espero que gostem.

Capa de Um dedo de prosa e poesia. A arte da
                vida.

São 125 páginas com 89 títulos em verso e prosa de Literatura Nacional, num livro prefaciado pelo professor, escritor, poeta e trovador Orlando Carvalho. Crônicas, mensagens, poesias... amor, humor, reflexão, arte, cotidiano, atualidades, auto-ajuda, espiritualidade...