Religião, religiosos e a realidade - A arte da vida. Apon HP

Bom estar com você aqui no A ARTE DA VIDA. APON HP!


Dê um toque. Leia um escrito especialmente sorteado para você. Clique na figura abaixo.
Clique aqui, para ler um texto aleatoriamente selecionado pelo sistema.

Religião, religiosos e a realidade

Publicado em sexta-feira, 6 de fevereiro de 2015



... contrapondo a real lição evangélica. Iludidos que resistem em se melhorar em fazer a parte que lhes cabe na melhoria individual e coletiva. Caem no conto de terceirizar suas culpas e obrigações, aguardando os milagres da intervenção...


Mãos orando.


Dizia Karl Marx: “A religião é o ópio do povo”. Numa paráfrase irreverente, diz o Dr. Gregory House, personagem do ator Hugh Laurie na série House: “Religião não é o ópio da massa, é o placebo dela.”. Mas o problema não está na religião em si, A problemática é uma horda de supostos religiosos que confundem fé com fanatismo e não conseguem distinguir religião de alienação. Daí: Os alucinados terroristas que distorcendo o islã, atentam contra princípios fundamentais que caracterizam a condição humana de ser racional; os “zumbis” caricatos, com suas performances histriônicas, autômatas, logorreicas... Depondo contra a seriedade do ensino judaico-cristão; uns outros tantos que folclorizam, envilecem, prostituem, desvirtuam a religiosidade.


Uma outra “pérola” do Dr. Hous nos faz pensar: “As pessoas escolhem os caminhos que as dão as maiores recompensas com o menor esforço.”. Muitos andam deliberadamente e convenientemente esquecidos de uma importante recomendação de Jesus: “Faze a tua parte que o Céu te ajudará”. Gente que intenta rebaixar Deus à condição de “babá” de preguiçosos, negligentes, acomodados... Pronto a premiar a inação, aos que se prestam à contemplação ociosa, querendo barganhar favores celestiais com orações ocas, ritos artificiosos, dogmas estéreis, e louvores vazios, contrapondo a real lição evangélica. Iludidos que resistem em se melhorar em fazer a parte que lhes cabe na melhoria individual e coletiva. Caem no conto de terceirizar suas culpas e obrigações, aguardando os milagres da intervenção divina. Entorpecidos por engendrações fantasiosas, servem de joguete nas mãos de inescrupulosos que exploram o rentável “mercado da fé”, vendendo “apólices da salvação” sem qualquer compromisso com a verdade.


E quando ao fundamentalismo religioso, se consorcia uma espécie de fundamentalismo político e outros interesses meramente terrenos, surgem aberrações tais quais: “Santa(?) inquisição”, “estado islâmico”, “Boko Haram”, “Al-Qaeda”, “guerras mal ditas santas... Aloprados, dementados matando e morrendo, pretextando o santo nome de Deus em vão. Religião de verdade, precisa ser propositiva. Jamais impositiva! Não pode ser excludente, sectária, discriminatória... deve irmanar, acolher, multiplicar o bem equacionando as diferenças na busca da paz e da harmonia entre todos os seres humanos.


Por fim, a frase que nos inspirou a escrever esse texto. É mais uma preciosidade do Dr. Gregory, falando com um seu colega médico: “Não, se você fala com Deus, você é religioso. Se Deus fala com você, você é um psicótico.”. Pois é. Temos que ter muito cuidado e discernimento em meio a essa “epidemia” de “ouvintes” de Deus, de “emissários do Senhor”. Muitos, antes dos templos, precisariam procurar o psiquiatra, o estudo ou a delegacia. Há a esquizofrenia e outras psicopatias; o charlatanismo, embuste e todo tipo de estelionato da fé; a fascinação, a boa intenção equivocada e incontáveis falsos “profetas”... Não se deixe enganar. Religião é coisa séria!



7 comentários:

  1. Maravilha de texto, como todos os que escreve. Análise profundamente sensível e verdadeira. Como é bom ler você, meu amigo Antonio. Parabéns pelo talento e pelos conhecimentos que te abastecem.
    Abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado por suas palavras tão generosas. A verdade é que o grande papel da religião, é espiritualizar o ser, mas muitos religiosos, culposa ou dolosamente, desvirtuam tudo. Triste divórcio da verdade e de Deus.

      Um abração e um bom fim de semana.

      Excluir
  2. Boa tarde amigo poeta Antonio, concordo com tudo o que escrevestes nesse texto, inclusive as frases do Dr House, embora já tenha assistido todos os episódios, de vez em quando assisto de novo na Netflix, sempre aprendo e rio muito em alguns episódios!
    Está comprovado que muitas doenças são muito mais psicológicas e depois sim é que passam a ser físicas!
    Abraços meu amigo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hous tem umas coisas muito interessantes. Quanto ao texto. O ser humano é o autor de suas enfermidades e tantas desditas. Apartada de Deus por seus deliberados desatinos, a humanidade vai tardando na província do atraso e da acomodação espiritual. Cativos da matéria, vamos "empurrando com a barriga" a evolução.

      Um abração e um bom fim de semana.

      Excluir
  3. Espiritualidade é coisa séria. Sem fanatismos. Apenas evolucionista. Praticar o bem como se fosse para nós mesmos. Sairmos da teorização para a prática. Sem rótulos. Sem dogmas. Ver o significado do amor na biodiversidade que contemplamos.
    Parabéns por suas colocações. Excelente reflexão.
    Abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. "Espiritualidade". A religião precisa resgatar e desenvolver o lado espiritual e não alimentar os desvarios materiais.

      Obrigado.

      Um abração e um bom fim de semana.

      Excluir
  4. Oi Antonio!
    A lei do menor esforço prevalece nos dias de hoje. As pessoas se iludem com conversas manipuladoras.
    Seu texto é ótimo, como sempre!
    Feliz semana!

    ResponderExcluir

Obrigado por sua visita. Aqui você pode deixar seu comentário. Esse espaço é feito para você. Volte sempre!

Antonio Pereira Apon.





Rosa da amizade/Afeto enviada pela CÉU.


Rosa da amizade/Afeto enviada pela CÉU.


Troféu rosa da amizade/Afeto.


Rosa da amizade/Afeto do Poetizando e encantando da Professora Lourdes..



Follow
View My Stats

DMCA.com Protection Status


@INSTAGRAM