Constatações - A arte da vida. Apon HP


Obrigado por sua visita. Boa leitura!



Clique para exibir/ocultar os posts mais recentes e mais opções do Site.

terça-feira, 7 de abril de 2015

 

                    Constatações              

     

Quando nos aclimatamos ao incerto, estranhamos o certo e vamos nessa confusão, confusos, confundidos, confundindo...


Antonio Pereira Apon.


Fila de pobres.


Quando o bem silencia, o mal grita.

Quando a verdade se acovarda, a mentira subjuga.

Quando a sociedade se omite, a vilania faz política.

Quando a honestidade se acomoda, a corrupção desacanha.

Quando a cidadania enfraquece, a tirania ganha força.

Quando a ignorância domina, o populismo prolifera.

Quando a fé delira, o fanatismo aterroriza.

Quando a lei não pega, a injustiça pega!

Quando a impunidade abunda, toda forma de violência cresce.

Quando a estupidez impera, graça o preconceito.

Quando faltam “caras pintadas”, sobram caras de pau.

Quando o povo se cala, o fisiologismo se manifesta.

Quando o Gigante Brasil dorme, o nanismo político prevarica.

Quando se carece de virtudes, os vícios tornam-se endêmicos.

Quando manda a força, vence o desmando.

Quando se aceita tudo, não se ganha nada.

Quando se explica de mais, se justifica de menos.

Quando o errado quer estar certo, tudo fica incerto.

Quando se admira ditadores, se admira ditaduras.

Quando a censura chega, a liberdade já se foi.

Quando a bondade é falsa, a realidade vem à maldade desmentir.

Quando as ruas esvaziam, enchem-se os bolsos, as cuecas, as calcinhas, as meias...

Quando... ...


Subscreva aos destaques RSS de:
Powered by FeedBurner

Subscreva aos destaques RSS de:
Powered by FeedBurner

   
 
 

3 comentários:

  1. Aplaudindo-o, Antonio, na esperança de que seus "Quandos..." tão inteligentemente narrados venham conscientizar muitas mentes insanas... Excelente!
    Abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado. Quando o brasileiro acordar o Brasil, tudo muda para melhor. Por enquanto...

      Um abração.

      Excluir
  2. Olá, meu querido Antonio
    estou dando uma passada nos blogs amigos hj e não podia deixar de conferir seu texto, crítico e politizado, sempre nos levando a refletir.
    Um abração!

    Um beijão, muitas saudades!

    ResponderExcluir

Obrigado por sua visita. Aqui você pode deixar seu comentário. Esse espaço é feito para você. Volte sempre!

Antonio Pereira Apon.



Nosso conteúdo é de direito reservado. Sua reprodução pode ser permitida, desde que seja dado crédito ao autor original: Antonio Pereira Apon. E inclua o link para o site: WWW.aponarte.com.br
É expressamente proibido o uso comercial e qualquer alteração, sem nossa prévia autorização.
Plágio é crime previsto no artigo 184 do Código Penal.
- Lei n° 9.610-98 sobre os Direitos Autorais
.


Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial-NoDerivs 3.0 Unported License.

Fale conosco.



Clique na imagem para ler um texto sorteado pelo sistema:
Textos para todos os dias. Curta a arte da vida!




Fique mais um pouquinho. Leia também...



Livros e vídeos:


Capa da segunda edição de : Essência.

>

Esse livro propõe uma incursão na alma humana, garimpando sentimentos e emoções, revelando-os em versos que retratam o homem moderno em sua incansável procura de si mesmo; seu contexto social, político e cultural em um mundo em transição.


Depois de 14 anos, atendendo a pedidos, estamos republicando Essência. Nessa segunda edição, incluímos o subtítulo: O livro do poema: A pedra. O distraído nela tropeçou... Numa referência ao nosso poema integrante dessa publicação, que, absurdamente, tem aparecido na internet com o nome de autores famosos: Fernando Pessoa, Renato Russo, Chaplin... Ou plagiadores. No endereço: (http://aponarte.com.br/apedra), o amigo leitor encontra todos os esclarecimentos, inclusive algumas das formas de como o plágio tem se apresentado.

Capa da segunda edição da : Coleção
                            Graziela.

>

Aqui, pais e professores encontram uma forma prazerosa e divertida, de abordar temas como: Cidadania, comportamento, respeito ao outro e à natureza... Em sete contos, compondo um jogo de arte e educação, onde lúdica e naturalmente aos pequeninos são apresentados conceitos de: Ecologia, solidariedade, diversidade, coletividade, tempo, responsabilidade, motivação, interatividade, participação...


Textos que parecem se renovar a cada dia, conservando impressionante atualidade e sintonia. Espero que gostem.

Capa de Um dedo de prosa e poesia. A arte da
                vida.

São 125 páginas com 89 títulos em verso e prosa de Literatura Nacional, num livro prefaciado pelo professor, escritor, poeta e trovador Orlando Carvalho. Crônicas, mensagens, poesias... amor, humor, reflexão, arte, cotidiano, atualidades, auto-ajuda, espiritualidade...