Silêncios que gritam - A arte da vida. Apon HP



Obrigado por sua visita. Boa leitura!




Para exibir/ocultar os posts mais recentes e mais opções do Site Clique aqui.

sábado, 23 de junho de 2018

 

                    Silêncios que gritam              

     

... em cada palavra não dita, mal calada; na emoção mal guardada na gaveta entreaberta, no sentimento trancado, na destrancada porta do meu eu. Meus pensamentos voam, viajam, desdobram-se na noite escura procurando você; buscam-se nos ecos do pulsar do seu coração...


Antonio Pereira Apon.


Paisagem marítima com elevações rochosas e um casal, a jovem em pé o jovem sentado olhando para ela e segurando sua mão.


No blog Filosofando na vida, a professora Lourdes nos convida a escrever uma frase, verso, poesia, pensamento, mensagem… Sobre uma imagem postada a cada fim de semana. Acima, a imagem sugerida. Abaixo, a minha quadragésima primeira participação nessa “brincadeira” intitulada: Poetizando e encantando.


Selo de participação no Poetizando e encantando.

Meus silêncios gritam,

querem falar o que não sei dizer;

nem desdizer.

O indisfarçável em cada gesto,

em cada palavra não dita, mal calada;

na emoção mal guardada na gaveta entreaberta,

no sentimento trancado, na destrancada porta do meu eu.

Meus pensamentos voam,

viajam,

desdobram-se na noite escura procurando você;

buscam-se nos ecos do pulsar do seu coração.

Silentes sonhos visitam a insone poesia inescrita,

auscultam o pulso de um amor que tenta, intenta pulsar.

Noites, dias passam autômatos,

automatizada, silenciosa rotina.

Visita-me a sua ausência;

abraça-me,

afaga-me e não se vai.

Assim, sigo ébrio de silêncios,

silêncios que gritam,

Dos píncaros às profundezas abissais;

gritam, por você.

Na retina dos sentires,

um filme mudo de nós dois;

pintura silenciosa,

calada,

amordaçada…

Silêncio que grita,

que grita por você.




Nossas participações no "Poetizando e encantando":


   
 
 

30 comentários:

  1. Bom dia amigo Antônio!
    Uma bela escolha para uma majestosa poesia.
    Meus silêncios. As vezes o silêncio fla mais alto que a voz. A voz do coração em chamas apaixonado. Uma linda composição poética amigo. Parabéns, muito obrigada por mais uma vez participar e encantar com seu lindo poetar. Sela sempre bem vindo! Feliz festas juninas, abençoado domingo. Abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. De fato, o silêncio não precisa de palavras para falar de sentimento, para tornar manifesto o coração.

      Um abraço e uma boa semana.

      Excluir
  2. Que beleza,Antonio! Por vezes os silêncios gritam, ecoam e não os queremos ouvir.Mas é preciso! abraços e foi linda tua participação! chica

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Aprendermos a escutar o silêncio, eis um importante exercício para a percepção do sentir.

      Um abraço e uma boa semana.

      Excluir
  3. Bom dia amigo Antônio! Que linda e encantadora poesia! Poetizou e encantou amigo. Parabéns por mais essa bela participação. Lindo demais! Abraços, feliz início de semana.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O silêncio gritando, fazendo poesia, dizendo tudo, sem nada dizer.

      Um abraço e uma boa semana.

      Excluir
  4. Lindos versos, nossa, sua alma entrou em sintonia com todas as almas que gritam os silêncios, mas nem todos sabem desse grito e seguem sofrendo!
    Amei ler meu amigo Antonio, poeta sensível, tocas as almas, isso é divino!
    Abraços bem apertados!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Realmente, existem muitos silêncios gritando a corações surdos ao amor. Assim, caminha-se solitário e triste cativo de silêncios que não dizem nada.

      Um abraço e uma boa semana.

      Excluir
  5. Respostas
    1. Existe inspiração no silêncio que grita, dispensa palavras para falar do amor.

      Um abraço e uma boa semana.

      Excluir
  6. Bom dia Antonio
    Um tão profundo ecoa no silêncio de um outro coração que ainda não se abriu para recebeu este amor tão profundo e inebriante
    Inspiradíssima poesia que adorei ler. Parabéns!!!!
    Um feliz domingo pleno de alegrias
    Abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Captou bem. O silêncio que grita, busca eco nos ecos de outro coração, a interação, percepção do amor.

      Um abraço e uma boa semana.

      Excluir
  7. Olá, Antonio!
    "O indisfarçável em cada gesto"...
    Eis uma das características do Amor... por mais que o neguemos, ele se deixa revelar em gestos, emoções, pelo não dito e sentido sobretudo quando estamos a dois... no toque intenso, mesmo que delicado, das mãos... fortemente agarradas... como que para não soltar os corações...
    Muito bonito seu poema como ja é de costum: versos soltos, livres como convém ao Amor sadio e profundo...
    Seja muito feliz e abençoado junto aos seus amados!
    Abraços fraternos de paz e bem

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O amor se denuncia, se revela em cada silêncio que se tenta calar. Ele grita a todos os sentidos.

      Um abraço e uma boa semana.

      Excluir
  8. Quando silencio faz se ouvir meu amigo as noites se alongam e vem lembranças e vultos que aceleram as pulsações do coração, nas memorias de um amor, que se vive ou busca. Uma inspiração perfeita amigo e com arte arrebanhou palavras que fazem do poema uma declaração amorosa.

    Meu abraço amigo e que a semana seja boa

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isso mesmo. Quando esse silêncio faz-se ouvir, é puro encantamento. Quando o silêncio, encontra eco nos ecos do coração dela...
      Um abraço e uma boa semana.

      Excluir
  9. https://poemasdaminhalma.blogspot.com/
    Olá António!
    "Silêncios que Gritam", pela ausência de amor.
    O coração dói, sofre, ecoa e espera por outrem, que se abra ao amor.
    Belíssimo participação António, gostei imensamente.
    Um abraço e continuação de boa semana.
    Luisa

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Reciprocidade, sem a qual, o amor, silente vaga errante.

      Um abraço e bom fim de semana.

      Excluir
  10. Antonio!
    Quando o silêncio grita, precisamos de momentos reflexivos para nos reencontrarmos.
    Adorei!
    “Não sei o que fazer do que vivi, tenho medo dessa desorganização profunda. “ (Clarice Lispector)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com/2018/06/divulgacao-cultural-86-41-poetizando-e.html

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Na verdade, esse silêncio é o grito do desencontro. Quando há o almejado encontro... Aí sim, o amor.

      Um abraço e bom fim de semana.

      Excluir
  11. Gostei muito do seu poema, acho-o muito expressivo e bem construído.
    O meu outro blog aborda os mesmos ítens do que o seu... vai gostar...
    Procure no Google:Vivenciar a Vida - Majo Dutra
    Sabe que nunca tinha escrito u poema?
    Estreei-me na 40ª edição...
    Saudações poéticas.
    ~~~~

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Demorou, mas a resposta afinal chegou. Obrigado por seu gentil comentário. Já visitei seu espaço e gostei muito. Parabéns pela estreia na BC e na arte do versar.

      Um abraço e bom fim de semana.

      Excluir
  12. Boa noite amigo!
    Hoje vim com um comunicado e já com o convite do Poetizando.
    Amanhã me internarei para tomar o iodo radioativo devido meu tratamento da tireóde.
    A edição 42ª, está pronta, mas não sei exatamente se no sábado a tarde postarei, pois seguirei todas indicação da médica física que me acompanha. Caso no sábado já esteja em casa e possa usar meu not postarei. Se no sábado ou no domingo ainda não possa, deixarei para a próxima semana, mas se for possível esse edição estará prontinha lhe aguardando e com imagens bem sugestivas.
    O convite está entregue com todo carinho e será um prazer lhe ver participando mais uma vez pois só tem nos encantado com seu lindo poetar.

    Deixo esse pensamento da Cora Coralina
    Que vale refletirmos.
    "A verdadeira coragem
    é ir atrás do seu sonho,
    mesmo quando todos dizem
    que ele é impossível. "

    Abraços da amiga Lourdes Duarte.
    Feliz festa de São Pedro!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sucesso no procedimento, saúde e todo o bem. Certamente, estaremos com mais um poetizando e encantando, nesse fim de semana.

      Um abraço e bom fim de semana.

      Excluir
  13. Já comentei duas vezes e não vejo nada.
    Voltarei.
    Abraço
    ~~~

    ResponderExcluir
  14. Agora ficou... ando às voltas com um comutador novo, com teclado diferente, um aborrecimento...
    Gostei do seu poema, expressivo e belo.
    Fala-nos de pessoas introvertidas que têm muita dificuldade de expressar os seus sentimentos. Uma análise excelente.
    Abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Esses entreveros informáticos acontecem. De fato, a timidez amordaça o sentir, delongando silêncios e manietando o amor.

      Um abraço e bom fim de semana.

      Excluir
  15. PS- Desculpe ir por partes...
    Convido-o a visitar o meu outro blogue com temas semelhantes aos seus.
    Vai encontrar alguns dos seus leitores que têm comentários nesta página. Vai gostar.
    Procure no Google, A Vivenciar Vida - Majo Dutra

    ResponderExcluir

Obrigado por sua visita. Aqui você pode deixar seu comentário. Esse espaço é feito para você. Volte sempre!

Antonio Pereira Apon.

Fale conosco:






Nosso conteúdo é de direito reservado. Sua reprodução pode ser permitida, desde que seja dado crédito ao autor original: Antonio Pereira Apon. E inclua o link para o site: WWW.aponarte.com.br
É expressamente proibido o uso comercial e qualquer alteração, sem nossa prévia autorização.
Plágio é crime previsto no artigo 184 do Código Penal.
- Lei n° 9.610-98 sobre os Direitos Autorais
.


Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial-NoDerivs 3.0 Unported License.

Fale conosco.



Clique na imagem para ler um texto sorteado pelo sistema:
Textos para todos os dias. Curta a arte da vida!




Fique mais um pouquinho. Leia também...



Livros e vídeos:


Capa da segunda edição de : Essência.

>

Esse livro propõe uma incursão na alma humana, garimpando sentimentos e emoções, revelando-os em versos que retratam o homem moderno em sua incansável procura de si mesmo; seu contexto social, político e cultural em um mundo em transição.


Depois de 14 anos, atendendo a pedidos, estamos republicando Essência. Nessa segunda edição, incluímos o subtítulo: O livro do poema: A pedra. O distraído nela tropeçou... Numa referência ao nosso poema integrante dessa publicação, que, absurdamente, tem aparecido na internet com o nome de autores famosos: Fernando Pessoa, Renato Russo, Chaplin... Ou plagiadores. No endereço: (http://aponarte.com.br/apedra), o amigo leitor encontra todos os esclarecimentos, inclusive algumas das formas de como o plágio tem se apresentado.

Capa da segunda edição da : Coleção
                            Graziela.

>

Aqui, pais e professores encontram uma forma prazerosa e divertida, de abordar temas como: Cidadania, comportamento, respeito ao outro e à natureza... Em sete contos, compondo um jogo de arte e educação, onde lúdica e naturalmente aos pequeninos são apresentados conceitos de: Ecologia, solidariedade, diversidade, coletividade, tempo, responsabilidade, motivação, interatividade, participação...


Textos que parecem se renovar a cada dia, conservando impressionante atualidade e sintonia. Espero que gostem.

Capa de Um dedo de prosa e poesia. A arte da
                vida.

São 125 páginas com 89 títulos em verso e prosa de Literatura Nacional, num livro prefaciado pelo professor, escritor, poeta e trovador Orlando Carvalho. Crônicas, mensagens, poesias... amor, humor, reflexão, arte, cotidiano, atualidades, auto-ajuda, espiritualidade...