Poesia

Não feche a janela, não adianta

Estamos dentro lá de fora, descortinada realidade em tempo real, tragicômica rotina em todos os…

Quero um Porto Alegre de novo

Venham chuvas de solidariedade, enchentes de fraternidade, alagamento de empatia, aluvião de es…

Os quatro "deselementos"

Farta de nossos fartares, do sem jeito dos nossos desjeitos, a natureza responde, recadeja extr…

Mãe, flor de vida

Vida, que floresce e frutifica, Dando vida a outras vidas, Multiplicando o existir. Vida, sen…

Edifícios, é difícil

Resto de mata, sobra de prédios; gente empilhada, empacotada em caixas de concreto, Sonhos “con…

Chuva de mãe

Chuva branda que abranda o coração, ou chuvarada, aguaceiro; clima materno que não se condicion…

Beijoca, Joca

Descaso, pouco caso; acaso, não! Joca, antes da hora, atravessou a ponte do arco-íris, foi para…

Tia Nina

O sem-fim que se escreve aqui: viver primaveras, aproveitar verões, aprender outonos, atravessa…

Amor de mãe é diferente

Relativo não, amor de mãe é absoluto! Capaz de enxergar seu bebê no filho já barbado, ela acolh…

Vista a camisa!

Estampe um sorriso, imprima esperança, borde sonhos, caseie, alinhave, costure, bote fé... Vist…

Acróstico do dia das Mães

S ereno poema humano, e ncanto maternal, g era, floresce, frutifica; u ngido amor, n atur…

Perfume de Mãe

Mãe é todo apreço, Amor sem preço que faz a vida florir. Luzir de um sorriso, Quintessênc…

Onde ela mora?

Casinha do coração, feita de razão, sentires; métrica da vida, rima da lida; latitude, longitud…

Vem, vai na arte

14 e 21 de março, 20 e 31 de outubro... Todo dia é dia da poesia, de tocar o barco do viver, so…

Consumidor consumido

No dia do consumidor e nos demais, consuma sem se deixar consumir. Seu dinheiro, esse, não tem …

Carregar Mais
Isso é Tudo