Brasilidades. Presos e soltos - A arte da vida. Apon HP



Obrigado por sua visita. Boa leitura!




Para exibir/ocultar os posts mais recentes e mais opções do Site Clique aqui.

terça-feira, 14 de agosto de 2018

 

                    Brasilidades. Presos e soltos              

     

... Perdeu! - Berra o ladrão. Perdeu! - Urra a urna. E o povo na furna; tremendo, temendo, com medo de assalto, medo da morte, da falta de sorte… Esse randevu; manda tomar um trago, tirar um sarro dessa nossa dor. Tem que blindar o carro, tem que pagar mais caro, posar de otário! Comer o pão que o político amassou...


Antonio Pereira Apon.


São Pedro Na Prisão, pintura de Rembrandt.


Presos vivendo soltos,

soltos sobrevivendo presos;

o cidadão na grade,

o ladrão na rua.

Audiência de custódia,

pensão,

perdão,

misericórdia.

Aos mal presos, celulares:

Para comandar o tráfico,

para dirigir o trágico,

para fazer conluio;

desmandar matar e morrer.

Filhos da luta,

pagando a filhos da outra,

a quem não labuta;

farto tributo,

parco retorno.

Tem que bancar a conta,

tem que aguentar afronta.

Perdeu! - Berra o ladrão.

Perdeu! - Urra a urna.

E o povo na furna;

tremendo, temendo,

com medo de assalto,

medo da morte,

da falta de sorte…

Esse randevu;

manda tomar um trago,

tirar um sarro dessa nossa dor.

Tem que blindar o carro,

tem que pagar mais caro,

posar de otário!

Comer o pão que o político amassou.

Tem que soltar o Lula,

tem que livrar a turma;

tadinhos…

Ninguém roubou!

Tem que tocar pagode,

o bumbum sacode,

tem que gritar o gol.

O resto se ajeita!

O Brasil do jeito,

eleva a Deus um pleito;

pede um salvador!

Se não for agora,

ha de chegar a hora

do nosso redentor.

Tem que engolir promessa,

aceitar sugesta,

ser um fingidor.

Mortadelas…

Coxinhas...

Uns, defendendo mentiras de esquerda,

outros, inverdades de direita.

E todos eles,

defendendo o deles;

de mais ninguém.

Presos vivendo soltos,

soltos sobrevivendo presos...



   
 
 

8 comentários:

  1. Respostas
    1. Melhor seria se tivéssemos um povo mais esclarecido e menos bovino, para botar os canalhas em seu devido lugar.

      Um abraço.

      Excluir
  2. Como sempre, é muito bom lê-lo:))

    Hoje; No meu olhar, um sentimento profundo

    Bjos
    Votos de uma óptima Quarta - Feira /Feriado.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom seria poder poetizar as virtudes e não os vícios de um país que tem tudo para dar certo. Mas, faz tudo errado.

      https://www.youtube.com/watch?v=WREjVCvjc_Y

      Um abraço.

      Excluir
  3. "Que pais é esse?" continua atual a bela música do "Capital Inicial", seus versos que com tamanha lucidez nos dá a dimensão da nossa triste realidade!
    Nunca foi convenente dar escolas competentes, com professores bem pagos, imagine só se o povo se instrui, fica esperto e aprenda a escolher, exigir, se fazer bem representar?
    Isso nunca vai acontecer, sendo assim os que estão aí ninguém conseguir distinguir quem é o pior, então meu amigo poeta professor querido, vamos comendo "o pão que o político amassou"!
    Amei ler aqui, quem pensa sofre muito né mesmo?
    Abraços apertados!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. distribuir bolsa cabresto e alienação, nisso eles são especialistas. Tanto os bandidos de direita, como os de esquerda. E o povo que não é dado a pensar, bem adestrado a festejar... Vamos suportando esse verdadeiro randevu da politicagem.

      https://www.youtube.com/watch?v=wXYo_fGTRYw

      Ou ainda mais fidedigno retrato da cena brasileira dos últimos tempos:

      https://www.youtube.com/watch?v=TrADo_p3nYU

      Mas, um dia teremos de volta o Brasil dos brasileiros de verdade. Um dia...

      https://www.youtube.com/watch?v=EJSEM_wANFE
      Um abraço.

      Excluir
  4. Uma dura realidade meu amigo.
    Um toque na ferida que apodrece e esmaga a maioria pobre e humilhada sem nenhum apoio e ou projeto real de humanização e socialização. A mentira corre solta e pula das urnas para os palácios onde são referendadas as maldades e falcatruas que rouba o que seria da população.
    Esperança?
    Não se vê no quadro que se apresenta e ainda temos que ouvir os discursos mais esfarrapados, racistas. discriminadores e demagogos.
    Como diria um comediante: para mim já deu!
    Boa cronica critica do sistema opressor e corrupto.
    Abraços amigo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Triste circo de horrores, tragicomédia de uma opera bufa...

      https://www.youtube.com/watch?v=JPQnfjZ_kgM

      Palhaçada! Politicagem! Piiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiii...

      Um abraço e um bom fim de semana.

      Excluir

Obrigado por sua visita. Aqui você pode deixar seu comentário. Esse espaço é feito para você. Volte sempre!

Antonio Pereira Apon.

Fale conosco:






Nosso conteúdo é de direito reservado. Sua reprodução pode ser permitida, desde que seja dado crédito ao autor original: Antonio Pereira Apon. E inclua o link para o site: WWW.aponarte.com.br
É expressamente proibido o uso comercial e qualquer alteração, sem nossa prévia autorização.
Plágio é crime previsto no artigo 184 do Código Penal.
- Lei n° 9.610-98 sobre os Direitos Autorais
.


Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial-NoDerivs 3.0 Unported License.

Fale conosco.



Clique na imagem para ler um texto sorteado pelo sistema:
Textos para todos os dias. Curta a arte da vida!




Fique mais um pouquinho. Leia também...



Livros e vídeos:


Capa da segunda edição de : Essência.

>

Esse livro propõe uma incursão na alma humana, garimpando sentimentos e emoções, revelando-os em versos que retratam o homem moderno em sua incansável procura de si mesmo; seu contexto social, político e cultural em um mundo em transição.


Depois de 14 anos, atendendo a pedidos, estamos republicando Essência. Nessa segunda edição, incluímos o subtítulo: O livro do poema: A pedra. O distraído nela tropeçou... Numa referência ao nosso poema integrante dessa publicação, que, absurdamente, tem aparecido na internet com o nome de autores famosos: Fernando Pessoa, Renato Russo, Chaplin... Ou plagiadores. No endereço: (http://aponarte.com.br/apedra), o amigo leitor encontra todos os esclarecimentos, inclusive algumas das formas de como o plágio tem se apresentado.

Capa da segunda edição da : Coleção
                            Graziela.

>

Aqui, pais e professores encontram uma forma prazerosa e divertida, de abordar temas como: Cidadania, comportamento, respeito ao outro e à natureza... Em sete contos, compondo um jogo de arte e educação, onde lúdica e naturalmente aos pequeninos são apresentados conceitos de: Ecologia, solidariedade, diversidade, coletividade, tempo, responsabilidade, motivação, interatividade, participação...


Textos que parecem se renovar a cada dia, conservando impressionante atualidade e sintonia. Espero que gostem.

Capa de Um dedo de prosa e poesia. A arte da
                vida.

São 125 páginas com 89 títulos em verso e prosa de Literatura Nacional, num livro prefaciado pelo professor, escritor, poeta e trovador Orlando Carvalho. Crônicas, mensagens, poesias... amor, humor, reflexão, arte, cotidiano, atualidades, auto-ajuda, espiritualidade...