Ela, amor - Apon na arte da vida

Bom estar com você aqui no APON NA ARTE DA VIDA!



Leitura sorteada - Nossos vídeos

Postagem em destaque

Jogo de azar

Em termos de tempo, tudo é absolutamente relativo, o passado inspira o presente; escreve, reescreve o determinismo, reinventa o destino. ...

Ela, amor

Publicado em quarta-feira, 11 de dezembro de 2019



... Trouxe na voz a poesia, no dizer melodia, um sentir pra rimar Um encontro entre tantos desencontros, um querer outro querer encontrar...




#PraCegoVer: Casal caminha abraçado na areia da praia.

Apareceu de repente;
ela,
qual poema silente,
qual perfume de flor.
Sem cerimônia chegou,
se achegou, convidando a sonhar.
Trouxe na voz a poesia,
no dizer melodia,
um sentir pra rimar.
Um encontro entre tantos desencontros,
um querer outro querer encontrar.
Juntas as mãos e os passos,
abraço de um caminhar.
Onde dará o caminho?
Carinho,
amar.

4 comentários:

  1. Boa noite de quinzena natalina, amigo Antonio!
    Um poema divinal onde os quereres e sentires se encontram e dão passos largos, embora desfrutando de tudo como se caminhassem à beira-mar.
    Lindo um Amor assim!
    Tenha dias felizes e abençoados!
    Bjm carinhoso e fraterno de paz e bem

    ResponderExcluir

Obrigado por sua visita. Aqui você pode deixar seu comentário. Esse espaço é feito para você. Volte sempre!

Antonio Pereira Apon.

@INSTAGRAM