Diferenças, "ao gosto do freguês" - A arte da vida. Apon HP


Obrigado por sua visita. Boa leitura!



Clique para exibir/ocultar os posts mais recentes e mais opções do Site.

Você já conhece nosso App? Clique aqui para saber mais. Ou na animação a seguir, para baixar e instalar em seu Android..


Tudo cabe no seu App. Bom dia! Clique para baixar e instalar.

segunda-feira, 10 de setembro de 2012

 

                    Diferenças, "ao gosto do freguês"              

     

Tudo depende da versão, de quem diz, da grana, do partido, da quadrilha, da crença, do cargo... O fato? Isso é um detalhe! “Você sabe com quem está falando?!” ...


Sinal de proibido vazio.


Cada um vê e interpreta os fatos e as coisas, segundo seus pontos de vista, ao sabor dos seus interesses, conceitos e preconceitos. Repare se não é:


Quando os erros dão certo, temos uma obra-prima da engenharia. Quando o metrô desaba, a culpa é das chuvas.


Político não erra. O povo é que não consegue acertar.


Tirar dos ricos para dar aos pobres, é crime. Subtrair dos pobres para presentear os ricos, é política.


Acreditar em Deus, crer que uma força superior pode nos ajudar, é ter fé. Confiar em soluções milagrosas ou que a prosperidade está à venda, é cair no "conto do Pastor".


Pobre falando alto, é falta de educação. Rico aos berros, é stress.


Correr na zona nobre, é orientação do "Personal". Uma corridinha na periferia, é questão policial.


Quando os índices educacionais são positivos, é porque as políticas públicas estão funcionando. Quando os indicadores são negativos, é porque os professores não estão ensinando.


Falar mal do outro, é apenas fazer um simples comentário. Ser o objeto do mal falar, é intriga de fofoqueiro.


A priori, um pobre que pega algo numa loja, é ladrão. Um rico surrupiando, é cleptomaníaco.


Quem droga-se para ter coragem, é um covarde. Quem tem coragem para drogar-se, é um estúpido.


"Celebridade" fazendo besteira é excentricidade. Um anônimo flagrado na mesma asneira, é louco de pedra.


A "saúde pública no Brasil é quase perfeita", para quem não precisa dela. Para quem não tem outra opção, é uma "roleta russa".


Em países sérios, o povo vai às ruas, cobrar seus direitos. Em outros, vai pular carnaval.


Estou certo ou errado? Talvez certo, talvez errado; talvez certo e errado ou nem certo, nem errado.


Xiii!!! Esse meu desfecho ficou parecendo lero lero de político!


Vá de retro!!!



(Postado aqui em 05 de agosto de 2007).


Gostou desse texto?
Então vai gostar do nosso livro: Um dedo de prosa e poesia. A arte da vida.
Clique abaixo na capa para saber mais e adquirir seu exemplar.


São 125 páginas com 89 títulos em verso e prosa de Literatura Nacional, num livro prefaciado pelo professor, escritor, poeta e trovador Orlando Carvalho. Crônicas, mensagens, poesias... amor, humor, reflexão, arte, cotidiano, atualidades, auto-ajuda, espiritualidade...
Compre aqui!



Foto do autor: Antonio Pereira (Apon).


Nosso conteúdo é de direito reservado. Sua reprodução pode ser permitida, desde que
seja dado crédito ao autor original: Antonio Pereira (Apon). E inclua o link para o site: WWW.aponarte.com.br
É expressamente proibido o uso comercial e qualquer alteração, sem nossa prévia autorização.
Plágio é crime previsto no artigo 184 do Código Penal.
- Lei n° 9.610-98 sobre os Direitos Autorais
.



Fale conosco.

   
 
 

3 comentários:

  1. "A priori, um pobre que pega algo numa loja, é ladrão. Um rico surrupiando, é cleptomaníaco" nunca foi tão atual, rs

    ResponderExcluir
  2. Roubados somos todos em bens materiais e éticos... "Se gritar pega ladrão... não fica um, meu irmão" (Bezerra da Silva) um compositor que fez sucesso na década de 50 com uma composição atualíssima! Seu texto é de um conteúdo ímpar! Parabéns!
    Abraço, Célia.

    ResponderExcluir
  3. Boa noite, Antonio. Maravilhoso, engraçado, verdadeiro e atual o seu texto. As diferenças são extremamente gritantes, e não podemos fazer muita coisa , principalmente no nosso País tão amado onde os contrstes são absurdos.
    Tudo de fato, é uma questão de visão, particular e geral.
    Adorei.
    Você, como sempre, excelente!
    Um beijo na alma livre!

    ResponderExcluir

Obrigado por sua visita. Aqui você pode deixar seu comentário. Esse espaço é feito para você. Volte sempre!

Antonio Pereira Apon.



Nosso conteúdo é de direito reservado. Sua reprodução pode ser permitida, desde que seja dado crédito ao autor original: Antonio Pereira Apon. E inclua o link para o site: WWW.aponarte.com.br
É expressamente proibido o uso comercial e qualquer alteração, sem nossa prévia autorização.
Plágio é crime previsto no artigo 184 do Código Penal.
- Lei n° 9.610-98 sobre os Direitos Autorais
.


Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial-NoDerivs 3.0 Unported License.

Fale conosco.



Clique na imagem para ler um texto sorteado pelo sistema:
Textos para todos os dias. Curta a arte da vida!




Fique mais um pouquinho. Leia também...



Livros e vídeos:


Capa da segunda edição de : Essência.

>

Esse livro propõe uma incursão na alma humana, garimpando sentimentos e emoções, revelando-os em versos que retratam o homem moderno em sua incansável procura de si mesmo; seu contexto social, político e cultural em um mundo em transição.


Depois de 14 anos, atendendo a pedidos, estamos republicando Essência. Nessa segunda edição, incluímos o subtítulo: O livro do poema: A pedra. O distraído nela tropeçou... Numa referência ao nosso poema integrante dessa publicação, que, absurdamente, tem aparecido na internet com o nome de autores famosos: Fernando Pessoa, Renato Russo, Chaplin... Ou plagiadores. No endereço: (http://aponarte.com.br/apedra), o amigo leitor encontra todos os esclarecimentos, inclusive algumas das formas de como o plágio tem se apresentado.

Capa da segunda edição da : Coleção
                            Graziela.

>

Aqui, pais e professores encontram uma forma prazerosa e divertida, de abordar temas como: Cidadania, comportamento, respeito ao outro e à natureza... Em sete contos, compondo um jogo de arte e educação, onde lúdica e naturalmente aos pequeninos são apresentados conceitos de: Ecologia, solidariedade, diversidade, coletividade, tempo, responsabilidade, motivação, interatividade, participação...


Textos que parecem se renovar a cada dia, conservando impressionante atualidade e sintonia. Espero que gostem.

Capa de Um dedo de prosa e poesia. A arte da
                vida.

São 125 páginas com 89 títulos em verso e prosa de Literatura Nacional, num livro prefaciado pelo professor, escritor, poeta e trovador Orlando Carvalho. Crônicas, mensagens, poesias... amor, humor, reflexão, arte, cotidiano, atualidades, auto-ajuda, espiritualidade...