O sonho e o tempo              

em quinta-feira, 25 de fevereiro de 2016



... natimortas existências, sem tempo pros sonhos, sem sonhos pro tempo. Onírico vazio...


Antonio Pereira Apon.


Mão com flor amarela.


Quando não ousamos realizar,

sonhar a realidade,

idealizar...

As possibilidades morrem sem nascer.

Esvaem-se como o tempo perdido,

a ciranda insana dos ponteiros do relógio,

que caminham para lugar algum.

Vagam por entre as horas,

autômatos, displicentes...

Sem sonhos a realizar,

sem realidade para sonhar...

Seguem num vicioso círculo,

devorando momentos vadios,

contando o tempo, sem o tempo viver.

Zumbis sem sonhos,

natimortas existências,

sem tempo pros sonhos,

sem sonhos pro tempo.

Onírico vazio,

deserto de esperanças.



Postado aqui em 04 de agosto de 2010.



2 comentários:

  1. Exite um tempo de sonhar e um tempo para simplesmente se viver o vazio... Uma triste realidade!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tudo tem seu tempo, sua necessidade e por que. Não existe acaso...

      Um abração e uma boa semana.

      Excluir

Obrigado por sua visita. Aqui você pode deixar seu comentário. Esse espaço é feito para você. Volte sempre!

Antonio Pereira Apon.

Nosso conteúdo é de direito reservado. Sua reprodução pode ser permitida, desde que seja dado crédito ao autor original: Antonio Pereira Apon. E inclua o link para o site: WWW.aponarte.com.br
É expressamente proibido o uso comercial e qualquer alteração, sem nossa prévia autorização.
Plágio é crime previsto no artigo 184 do Código Penal.
- Lei n° 9.610-98 sobre os Direitos Autorais
.


Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial-NoDerivs 3.0 Unported License.

Fale conosco.




Rosa da amizade/Afeto enviada pela CÉU.


Rosa da amizade/Afeto enviada pela CÉU.


Troféu rosa da amizade/Afeto.


Rosa da amizade/Afeto do Poetizando e encantando da Professora Lourdes..








Topo