Rosa              

em sábado, 4 de setembro de 2010



... poesia daquele momento. Presença em silêncio que se revelou; num jeito sem jeito, perfeito instante imperfeito...


Antonio Pereira Apon.



Rosa vermelha.


Pensei ser Rosa

mas rosa não era;

não que a flor

seja mais ou menos bela...

com o nick de sonho

teclou mil perguntas

e às minhas silenciou.

Igualmente em silêncio

chegou como um verso;

incógnita

compondo a poesia daquele momento.

Presença em silêncio

que se revelou;

num jeito sem jeito,

perfeito instante imperfeito

calado

em meio à pequena multidão.



(Postado aqui em 04 de setembro de 2010).


Subscreva aos destaques RSS de:
Powered by FeedBurner

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por sua visita. Aqui você pode deixar seu comentário. Esse espaço é feito para você. Volte sempre!

Antonio Pereira Apon.

Nosso conteúdo é de direito reservado. Sua reprodução pode ser permitida, desde que seja dado crédito ao autor original: Antonio Pereira Apon. E inclua o link para o site: WWW.aponarte.com.br
É expressamente proibido o uso comercial e qualquer alteração, sem nossa prévia autorização.
Plágio é crime previsto no artigo 184 do Código Penal.
- Lei n° 9.610-98 sobre os Direitos Autorais
.


Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial-NoDerivs 3.0 Unported License.

Fale conosco.




Rosa da amizade/Afeto enviada pela CÉU.


Rosa da amizade/Afeto enviada pela CÉU.


Troféu rosa da amizade/Afeto.


Rosa da amizade/Afeto do Poetizando e encantando da Professora Lourdes..








Topo