Acróstico da impunidade - A arte da vida. Apon HP


Obrigado por sua visita. Boa leitura!



Clique para exibir/ocultar os posts mais recentes e mais opções do Site.

Você já conhece nosso App? Clique aqui para saber mais. Ou na animação a seguir, para baixar e instalar em seu Android..


Tudo cabe no seu App. Bom dia! Clique para baixar e instalar.

domingo, 18 de agosto de 2013

 

                    Acróstico da impunidade              

     

Uma sociedade justa, consciente, realmente livre e verdadeiramente democrática, não permite que o mal grasse impunemente, debochando da cidadania.


Bandeira do Brasil.


Impune, o mal leveda,

metástase corrupta a se alastrar,

polui, corrói, azeda;

ubiquidade nefasta do dolo,

nulidade legal e ética

institucionalizado desconsolo;

dolosa complacência,

adestrada omissão;

danosa inconsequência,

execrável submissão.


Subscreva aos destaques RSS de:
Powered by FeedBurner



Foto do autor: Antonio Pereira (Apon).


Nosso conteúdo é de direito reservado. Sua reprodução pode ser permitida, desde que
seja dado crédito ao autor original: Antonio Pereira (Apon). E inclua o link para o site: WWW.aponarte.com.br
É expressamente proibido o uso comercial e qualquer alteração, sem nossa prévia autorização.
Plágio é crime previsto no artigo 184 do Código Penal.
- Lei n° 9.610-98 sobre os Direitos Autorais
.



Fale conosco.


Show de imagens.




   
 
 

4 comentários:

  1. Ótimo escrito, Apon...a impunidade está o tempo todo latente, e infelizmente, as pessoas acabam rendendo-se à ela. Um abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A impunidade é um estímulo a muitos males, sobretudo a corrupção e outras tantas delinquências na política e fora dela.

      Obrigado Bia.

      Um abração.

      Excluir
  2. Oi, querido Antônio!

    É uma arte fazer acróstico.
    Os seus são perfeitos, seja que tema for.

    Pois é, IMPUNIDADE. Quanta, meu Deus!

    Aguardemos as decisões divinas, porque nem um milímetro falhará.

    De vez em quando, tiro um pouquinho de tempo às minhas férias, para amigos, como você.

    Dias felizes.

    Um abração, com carinho.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O poema em acróstico tem um que de especial, quanto a perfeição dos meus. Fica por conta de sua generosidade.

      Em termos de impunidade; pode-se driblar as leis terrenas com suas tantas brechas e protelatórios recursos, mas a inexorável lei divina, que rege o universo. Dessa ninguém escapa impune.

      Quanto a suas férias; sempre esqueço a diferença de hemisférios e portanto de estação, cá nos trópicos, estamos findando o inverno e ensaiando a primavera. Obrigado pela atenção, minha querida amiga.

      Felicidades. Um abração.

      Excluir

Obrigado por sua visita. Aqui você pode deixar seu comentário. Esse espaço é feito para você. Volte sempre!

Antonio Pereira Apon.



Nosso conteúdo é de direito reservado. Sua reprodução pode ser permitida, desde que seja dado crédito ao autor original: Antonio Pereira Apon. E inclua o link para o site: WWW.aponarte.com.br
É expressamente proibido o uso comercial e qualquer alteração, sem nossa prévia autorização.
Plágio é crime previsto no artigo 184 do Código Penal.
- Lei n° 9.610-98 sobre os Direitos Autorais
.


Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial-NoDerivs 3.0 Unported License.

Fale conosco.



Clique na imagem para ler um texto sorteado pelo sistema:
Textos para todos os dias. Curta a arte da vida!




Fique mais um pouquinho. Leia também...



Livros e vídeos:


Capa da segunda edição de : Essência.

>

Esse livro propõe uma incursão na alma humana, garimpando sentimentos e emoções, revelando-os em versos que retratam o homem moderno em sua incansável procura de si mesmo; seu contexto social, político e cultural em um mundo em transição.


Depois de 14 anos, atendendo a pedidos, estamos republicando Essência. Nessa segunda edição, incluímos o subtítulo: O livro do poema: A pedra. O distraído nela tropeçou... Numa referência ao nosso poema integrante dessa publicação, que, absurdamente, tem aparecido na internet com o nome de autores famosos: Fernando Pessoa, Renato Russo, Chaplin... Ou plagiadores. No endereço: (http://aponarte.com.br/apedra), o amigo leitor encontra todos os esclarecimentos, inclusive algumas das formas de como o plágio tem se apresentado.

Capa da segunda edição da : Coleção
                            Graziela.

>

Aqui, pais e professores encontram uma forma prazerosa e divertida, de abordar temas como: Cidadania, comportamento, respeito ao outro e à natureza... Em sete contos, compondo um jogo de arte e educação, onde lúdica e naturalmente aos pequeninos são apresentados conceitos de: Ecologia, solidariedade, diversidade, coletividade, tempo, responsabilidade, motivação, interatividade, participação...


Textos que parecem se renovar a cada dia, conservando impressionante atualidade e sintonia. Espero que gostem.

Capa de Um dedo de prosa e poesia. A arte da
                vida.

São 125 páginas com 89 títulos em verso e prosa de Literatura Nacional, num livro prefaciado pelo professor, escritor, poeta e trovador Orlando Carvalho. Crônicas, mensagens, poesias... amor, humor, reflexão, arte, cotidiano, atualidades, auto-ajuda, espiritualidade...