Dezembro, fazendo a "conta" - A arte da vida. Apon HP


Obrigado por sua visita. Boa leitura!



Clique para exibir/ocultar os posts mais recentes e mais opções do Site.

quarta-feira, 11 de dezembro de 2013

 

                    Dezembro, fazendo a "conta"              

     

Construindo um feliz ano novo. ... no capítulo mais recente de nossa biografia. Se esse átimo de trezentos e sessenta e poucos dias, nos fez melhores, mais sábios, justos, humildes... O ano que finda, é História. O que começa, é um presente chamado oportunidade.


Antonio Pereira Apon.


Fotos.


Um ano a findar, outro a começar, a vida seguindo na ininterrupta “contabilidade” do existir. O calendário parece nos convidar a fazer um balanço; computar débitos e créditos, lucros e prejuízos, inventariar ativos e passivos, analisar o “fluxo de caixa”, o desempenho das “aplicações”...


Nessa “aritmética” existencial, onde ser é bem mais que ter, os valores não costumam ser numéricos. Prevalece o qualitativo sobre o quantitativo, em equações e inequações de razões e emoções, teoria e pratica... Multiplicar o bem, subtrair o mal, adicionar virtudes, dividir possibilidades...


Bem mais que números: Segundos, minutos e horas; dias, semanas ou meses. Um ano é feito de: Sentimentos, pensamentos e anseios; ditos e feitos, lembranças e esquecimentos, alegrias e tristezas, verdades e mentiras, concretudes e abstrações, vida e morte, chegadas e partidas, tempestades e calmarias, caminhadas e tropeços, vitórias e derrotas, efemérides... É a escritura que imprimimos com a tinta do tempo, no capítulo mais recente de nossa indelével biografia. Se esse átimo de trezentos e sessenta e poucos dias, nos fez melhores, mais sábios, justos, humildes; se aprimorou nossos reais valores e desinflacionou nossos defeitos. É sinal que estamos no rumo certo. Se não, eis um bom momento para traçar nova Rota, começar a rascunhar um feliz ano novo, verdadeiramente novo.


Clique na imagem abaixo para ler outro post de fim de ano, sorteado pelo sistema:


Clique aqui.


Ou clique num dos links abaixo para ler outro post de fim de ano, já escolhido aleatóriamente pelo sistema:



Subscreva aos destaques RSS de:
Powered by FeedBurner

   
 
 

10 comentários:

  1. Estou a contar o meu sentir, este foi um anos de emoções, algumas tristes, outras alegres, mas ainda consigo sentir, isso é bom. Feliz Ano Novo! Um abraço, Yayá.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O mais importante é tirarmos de cada ano o seu melhor, aprender com tudo e todos a sentir e pensar a vida como ela é e pode ser. Assim podemos viver e sonhar felizes anos novos.

      Obrigado. Um abração.

      Excluir
  2. Amigo poeta, amo a vida como ela é, não a conto em anos, pra mim um ano se emenda ao outro, assim, sucessivamente, se é bom ou não, tenho de viver como tem de ser.
    Quando se pode mudar algo é bom, senão, é por ter de ficar como é, assim, bem assim, os anos passam, com ele amadurecemos, os sentimentos são os que pra mim têm maior valor!
    Desejo-lhe e à sua família um lindo ano novo, de novo meu amigo muito querido!
    Abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É bem assim mesmo. Os anos são uma didática divisão dos capítulos de nossa existência. A vida segue em fluxo continuo, qual rio a desaguar no infinito.

      Obrigado. Um abração.

      Excluir
  3. Oi, António!

    Ano Novo, Vida Nova, se costuma dizer por cá, e é isso que TODOS temos de tentar fazer.

    Seu texto está matemática e inteligentemente bem escrito. Não é novidade para mim, por isso sigo seu blog já faz tempo.
    Você percebe de tudo, um pouco, ou um pouco mais que muito.

    Vamos balançar, ou seja, fazer o balanço desse ano, que está quase findando? Eu estou fazendo o meu, e chego à triste conclusão de que estou ficando mais velha (aqui, só entre nós, não me consigo ver nos entas, não me enquadro. Tenho dito)!

    Dias bem balançados.

    Aquele abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Só fica velho quem passa a vida assistindo o tempo passar, contemplando feito mero espectador. Nós outros, ficamos apenas mais vividos a cada ano. Quanto aos "entas", o canalha do tempo não livra nenhum vivente.

      Obrigado pelos elogios, meu ego vai precisar de cirurgia bariátrica de emergência. Já sofre de obesidade mais que mórbida. Rs rs rs...

      Um abração.

      Excluir
  4. Olá, António!

    Que bom que seu ego sofra de obesidade mais que mórbida, à custa, também de meus elogios, mas você não precisa de elogios, porque é um homem "BOM". De qualquer jeito, nos sabe bem ouvir.

    Que seu físico esteja, mais ou menos, elegante. Isso é também importante para nossa saúde.

    Aquele abraço.

    ResponderExcluir
  5. Não me fale em velhice, que eu fico "louca". Depois as pessoas para se autoestimarem dizem que já tem um aprendizado, etc. etc Tudo bem, que até têm, mas não deixam de ter cabelos brancos, dente com cárie, reumático no joelho, aqui e ali. VALHA-ME, NOSSA SENHORA.

    Abraço JOVIAL.

    ResponderExcluir
  6. O final do ano sempre é o momento daquele balanço pessoal! Linda e reflexiva sua msg,Antonio! Bjs e um Natal de muitas alegrias a vc e sua familia!

    ResponderExcluir
  7. Meu amigo

    Que neste Natal a magia da criança que fomos esteja presente nos nossos corações...que não seja apenas uma comemoração de um dia, mas que se prolonguem por todo o ano...unindo almas com o carinho de uma palavra...o calor de um abraço...a doçura de um sorriso.

    FELIZ NATAL junto de todos os que amas

    Um beijinho com carinho
    Sonhadora

    ResponderExcluir

Obrigado por sua visita. Aqui você pode deixar seu comentário. Esse espaço é feito para você. Volte sempre!

Antonio Pereira Apon.



Nosso conteúdo é de direito reservado. Sua reprodução pode ser permitida, desde que seja dado crédito ao autor original: Antonio Pereira Apon. E inclua o link para o site: WWW.aponarte.com.br
É expressamente proibido o uso comercial e qualquer alteração, sem nossa prévia autorização.
Plágio é crime previsto no artigo 184 do Código Penal.
- Lei n° 9.610-98 sobre os Direitos Autorais
.


Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial-NoDerivs 3.0 Unported License.

Fale conosco.



Clique na imagem para ler um texto sorteado pelo sistema:
Textos para todos os dias. Curta a arte da vida!




Fique mais um pouquinho. Leia também...



Livros e vídeos:


Capa da segunda edição de : Essência.

>

Esse livro propõe uma incursão na alma humana, garimpando sentimentos e emoções, revelando-os em versos que retratam o homem moderno em sua incansável procura de si mesmo; seu contexto social, político e cultural em um mundo em transição.


Depois de 14 anos, atendendo a pedidos, estamos republicando Essência. Nessa segunda edição, incluímos o subtítulo: O livro do poema: A pedra. O distraído nela tropeçou... Numa referência ao nosso poema integrante dessa publicação, que, absurdamente, tem aparecido na internet com o nome de autores famosos: Fernando Pessoa, Renato Russo, Chaplin... Ou plagiadores. No endereço: (http://aponarte.com.br/apedra), o amigo leitor encontra todos os esclarecimentos, inclusive algumas das formas de como o plágio tem se apresentado.

Capa da segunda edição da : Coleção
                            Graziela.

>

Aqui, pais e professores encontram uma forma prazerosa e divertida, de abordar temas como: Cidadania, comportamento, respeito ao outro e à natureza... Em sete contos, compondo um jogo de arte e educação, onde lúdica e naturalmente aos pequeninos são apresentados conceitos de: Ecologia, solidariedade, diversidade, coletividade, tempo, responsabilidade, motivação, interatividade, participação...


Textos que parecem se renovar a cada dia, conservando impressionante atualidade e sintonia. Espero que gostem.

Capa de Um dedo de prosa e poesia. A arte da
                vida.

São 125 páginas com 89 títulos em verso e prosa de Literatura Nacional, num livro prefaciado pelo professor, escritor, poeta e trovador Orlando Carvalho. Crônicas, mensagens, poesias... amor, humor, reflexão, arte, cotidiano, atualidades, auto-ajuda, espiritualidade...