Pedra, fogo ou água? - A arte da vida. Apon HP

Bom estar com você aqui no A ARTE DA VIDA. APON HP!


Dê um toque. Leia um escrito especialmente sorteado para você. Clique na figura abaixo.
Clique aqui, para ler um texto aleatoriamente selecionado pelo sistema.

Pedra, fogo ou água?

Publicado em quarta-feira, 19 de fevereiro de 2014



... quem, como a água, aprendeu a contornar, encontrar brechas para transpor às pedras. Quando falta um caminho pronto, a água inventa o seu próprio caminho; infiltra-se e gota a gota, segue...


Antonio Pereira Apon.


Grand canion.


Falando sobre comportamento humano, tem gente que vive feito a pedra: Excessivamente rígida, contundente, inflexível, indiferente... Aparentando uma inamovível solidez. Há quem se assemelhe ao fogo: Inclemente, devastador, implacável... Avança atropelando tudo e todos. Uns e outros costumam acharem-se autossuficientes e inatingíveis, improvisando uma onipotência acima dos prosaicos mortais.


Mas, existe quem, como a água, aprendeu a contornar, encontrar brechas para transpor às pedras. Quando falta um caminho pronto, a água inventa o seu próprio caminho; infiltra-se e gota a gota, segue em frente. Paciente, insistente e persistente, ela vai aparando arestas, transformando e polindo a teimosa resistência das jacentes pedras. Pessoas assim, vão dia a dia reinventando o tal “jogo de cintura”, para abrir cânions, vales entre as pedreiras do cotidiano.


Diante do fogo, a água busca neutralizar, conter o combustível que alimenta as labaredas, debelando as egocêntricas chamas. Por vezes, basta uma “chuvinha”, para apagar um fogaréu. Água. Plácida, humilde, tranquila... Mas, se preciso: Veemente tempestade, convincente tsunami.


Para muitos é desnecessário, para outros, é sempre oportuno repetir a pergunta do título: Pedra, fogo ou água?



7 comentários:

  1. No momento, Antônio... sou mais Água...
    Adorei a reflexão!
    Abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Temos um pouco de cada coisa, sabendo dosar com discernimento, prevalece o nosso melhor.

      Um abração.

      Excluir
  2. Lindo post, reflexivo, acho que todos nós nos assemelhamos com todos esses elementos em algum ponto do caminho, mas com o tempo vamos aprendendo a sermos como a água, pois é, aprendemos a contornar, a achar brechas, a sair dos apertos que é inerente ao ser humano!
    Abraços apertados meu amigo poeta querido!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Educando nossas porções pedra e fogo, nossa parte água, pode fluir com sabedoria.

      Um abração.

      Excluir
  3. Olá, António!

    Que pergunta inteligente, mas de difícil resposta!

    Li, seu texto, e fiquei boquiaberta com a veracidade e lucidez do mesmo.

    De facto, há gente assim: PEDRA, mas sabe há um provérbio cá, que diz: "água mole em pedra dura, tanto dá, até que fura".

    Todos os comportamentos excessivos, têm, sempre, uma resposta pronta, rápida e bem direta.

    Não sei responder à sua questão, mas ÁGUA, NÃO SOU, NÃO. Virginiana, água? Não, decididamente. Eu sou terra, toda terra, inteira, e de pés bem assentes nela.

    Dias e noites bem felizes e coerentes.

    Aquele abraço, bem terreno, da Luz.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Temos em nós um pouco de cada elemento, equacioná-los com sabedoria é o grande desafio do viver. O problema são as pessoas que se comprazem na sua porção pedra ou fogo. São personas intratáveis, que vivem se perdendo de tanto "se acharem". O ditado, aqui muda só uma palavra: "Água mole em pedra dura, tanto bate, até que fura".

      Um abração.

      Excluir

Obrigado por sua visita. Aqui você pode deixar seu comentário. Esse espaço é feito para você. Volte sempre!

Antonio Pereira Apon.




Rosa da amizade/Afeto enviada pela CÉU.


Rosa da amizade/Afeto enviada pela CÉU.


Troféu rosa da amizade/Afeto.


Rosa da amizade/Afeto do Poetizando e encantando da Professora Lourdes..




Follow
View My Stats

DMCA.com Protection Status


@INSTAGRAM