Amor. O laço do abraço - A arte da vida. Apon HP



Obrigado por sua visita. Boa leitura!




Para exibir/ocultar os posts mais recentes e mais opções do Site Clique aqui.

sábado, 3 de março de 2018

 

                    Amor. O laço do abraço              

     

... É num abraço, nesse enlaçar de braços que guardamos, aguardamos o amor; o mito perdido De quando fomos um todo, inteiros, plenos... Nós, que separados, tornados dois, aprendemos a sentir saudades...


Antonio Pereira Apon.


Paisagem noturna em que a lua cheia clareia um grande lago de águas borbulhantes, com seus raios brilhantes e um casal se abraça.


No blog Filosofando na vida, a professora Lourdes nos convida a escrever uma frase, verso, poesia, pensamento, mensagem… Sobre uma imagem postada a cada fim de semana. Acima, a imagem sugerida. Abaixo, a minha vigésima quinta participação nessa “brincadeira” intitulada: Poetizando e encantando.


Selo de participação no Poetizando e encantando.

O abraço, braços em laço, entrelaço do encontro, reencontro da parte apartada de nós. O mito de Andrógino, no “Banquete”, de Platão. nos faz refletir nos mitos para além da ficção, fábula, literatura... Florescem do inconsciente coletivo, e nesse caso, eternizam a busca de um desencontrado abraço.


Conta o mito que, originalmente não havia dois sexos e sim três: homem, mulher e a união dos dois. Era o Andrógino, assim chamado. Uma criatura redonda, com costas e lados formando um círculo dotado de quatro mãos, quatro pés e uma cabeça com duas faces exatamente iguais, cada uma olhando numa direção, sobre um pescoço redondo. Podia andar ereta ou rolar vencendo grandes distâncias rapidamente. O homem, filho do Sol. A mulher, da Terra. E o par, um filhote da Lua.


Com descomunal força e poder, ambicionou subjugar os deuses, ousando escalar o Olimpo. As divindades pensaram em exterminar a insolente criatura, mas não abriam mão dos sacrifícios, homenagens, adoração... Contudo, aquele atrevimento era imperdoável.


Assim, Zeus decidiu repartir a criatura ao meio, fazendo-os andar sobre duas pernas, dividindo sua força e aumentando o número de adoradores. Logo começou a operação assistida por Apolo, que, conforme a criatura era cortada, ia virando cada uma das suas cabeças, para poderem contemplar eternamente sua parte amputada. Uma lição de humildade. Apolo também curou suas feridas, deu forma ao seu tronco e moldou sua barriga, juntando a pele que sobrava no centro, para que eles lembrassem do que já haviam sido.


Antes unidos e imortais, agora separados... Morriam de fome e de desespero. Abraçavam-se e deixavam-se ficar assim. E quando uma das partes morria, a outra ficava à deriva, procurando em vão.


Apiedado, Zeus resolveu virar as partes reprodutoras dos seres para a sua nova frente. Eles que antes copulavam com a terra, agora se reproduziam entre si, num abraço, perpetuando a espécie e tocando a vida.


O tempo certamente apagaria as lembranças e perduraria o desejo. Desejo jamais inteiramente saciado no ato de amar, porque mesmo derretendo-se no outro pelo espaço de um instante, a alma saberia, ainda que não conseguisse explicar, que seu anseio jamais seria completamente satisfeito. E a saudade da união perfeita renasceria, nem bem os últimos gemidos do amor se extinguissem.


É num abraço, nesse enlaçar de braços que guardamos, aguardamos o amor; o mito perdido De quando fomos um todo, inteiros, plenos... Nós, que separados, tornados dois, aprendemos a sentir saudades, nessa busca infinda do abraço que nos fará sentir novamente, mesmo que na eternidade fugaz de alguns instantes, a plenitude da emoção perdida.





Nossas participações no "Poetizando e encantando":



   
 
 

42 comentários:

  1. Amigo, mais uma magnífica participação! Um lindo conto poético que esta imagem lhe inspirou. Parabéns pela linda criatividade! Abraços, bom fim de semana.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Magnífica é a mitologia que nos inspira e encanta.

      Um abraço e uma boa semana.

      Excluir
  2. Amigo Antônio, baseado em um clássico você escreveu um lindo conto poético. Olimpo, Zeus uma história fantástica que a luz dessa imagem você nos encantou com esta produção linda! obrigada por mais uma vez participar com tanto desvelo e competência. Amei o vídeo!Seja sempre bem vindo! Parabéns! Abraços

    ResponderExcluir
  3. Boa tarde!
    Amei a publicação/inspiração. Parabéns :)!!!


    Hoje: "Poetizando... " Mar e a lua, fiéis ao nosso amor. (...Poetizando...)

    Beijos. Bom fim de semana.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vivas à mitologia e suas inspirações.

      Um abraço e uma boa semana.

      Excluir
  4. Olá amigo Antônio, mais que beleza de publicação. Sua postagem esta maravilhosa! Bela inspiração uma participação encantadora. Abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Maravilhosa é a inspiração emanada dos mitos, beleza é participar dessa BC.

      Um abraço e uma boa semana.

      Excluir
  5. Tonico, estás apaixonado. Me conta tudo, tudinho (rs)!
    "Não" conheço a canção: "When a man loves a woman", but, I feel.

    Gosto de Mitologia, como sabes, mas o que mais gostei em teu post foi a "história" do laço e do abraço. Que bem entrelaçado ficou!

    Abracinho, menino!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não, não estou apaixonado. É que a temática romântica tem sido recorrente nessa BC. Quando mudar o tema, o versarei ou prosearei do mesmo jeito.

      E seguindo a temática da imagem, a lua na voz de Ivete:

      https://www.youtube.com/watch?v=FHtyLsxa1is

      O abraço é de fato um laço, entrelaço de braços a envolver, aproximar, achegar... Demais esse mito que eu ainda não conhecia. A música já fez muito sucesso por aqui, não conheço bem a letra, arrisquei pelo título.

      Um abraço, menina portuguesita. Inté!

      Excluir
    2. e vão dois. pois, o amor é temática vasta, aliás, nunca mais acaba.

      evidente. tu te adaptas com facilidade as diversas situações e temas, contrariamente a mim.

      ai, a tua definição, vontade, sei lá de abraço... no words.

      abracito, brasuqinha.

      Excluir
    3. A poesia é multifacetada, diversa, plural, camaleônica e com ela, o poeta faz-se uma metamorfose temática, estilística... Tudo se versa, tudo inspira e o versar nos abraça.

      Um abraço poético.

      Excluir
    4. pronto, já deu a volta a questão, poeticamente escrevendo.

      abracinho a direita.

      Excluir
    5. A poesia é astuta e sagaz, tem resposta para tudo.

      Agora, minha resposta para esse abraço à direita, ia ficar meio esquisita, suscitar dúbias interpretações. Então, vai um abracinho simplesinho mesmo.

      Inté!

      Excluir
    6. não sei se é a poesia que tem resposta pra tudo ou se são as pessoas - rsrsrs.

      abraço com a mão e o braço direito. no plano político, sempre com e a direita. há mais interpretações... me diz, please...

      um abracinho quase sem braços. coisa bizarra, né...

      Excluir
    7. Os dois. A poesia e o poeta.

      Na política, ao menos aqui no Brasil, não há direita, centro ou esquerda. A safadeza é que guia a falta de ideologia.

      Todo abraço é um abraço, quando dado de coração.

      Um abraço amigo.

      Excluir
  6. Amigo Toninho, hoje pela manhã estive aqui para lhe agradecer. Como não tive a certeza que meu comentário publicou voltei.
    Amigo, parabéns por mais essa linda postagem. Uma história da mitologia grega que veio com essa imagem induzir a sua criatividade para essa linda narração poética. Parabéns amigo, seja sempre bem vindo! Abraços, muito obrigada!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A mitologia é fonte fecunda de inspiração e participar dessa BC é sempre um prazer. Não sou o amigo Toninho, sou o outro Antonio. Rs rs rs... Mas, todos dois, vamos poetizando e tentando encantar.

      Um abraço e uma boa semana.

      Excluir
  7. Olá, AntÕnio!
    Nossa! Que linda e edificante postagem!
    Sinto essa 'saudade' que o pensamento explica no encabeçamento da sua mensagem de hoje... é linda de se sentir e doída concomitantemente...
    A gente só quer o bem da Outra Parte e o pensamento é bem verdadeiro no sentido do sentir:
    " E quando uma das partes 'morria', a outra ficava à deriva, procurando em vão."
    Amei o lance do abraço e seu significado... Gosto de receber abraço de laço do amado... é lindo e carinhoso!
    O final do seu post é uma pérola!
    Não sei porque senti algo semelhante do seu post como o meu no sentido de como abordamos o amor (à explanação que fiz como parte do meu post, estou me referindo). Deu-me um eco interior. Fez ressonância como meu modo de viver o amor do meu coração.
    Seja muito feliz e abençoado junto aos seus amados!
    Abraços fraternais de paz e bem

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A mitologia é rica e inspiradora, e inspirados pela mesma imagem, certamente, captamos do infinito consonante inspiração. Além disso, o sentir se propaga e ecoa sem fim, alcançando as "antenas" da escrita e toda arte.

      Um abraço e uma boa semana.

      Excluir
  8. https://poemasdaminhalma.blogspot.pt
    Olá António, lindo Poema, "Amor. O Laço do Abraço" no Poetizando e Encantando da nossa amiga Lourdes.
    Abraço e bom fim de semana.
    Luisa Fernandes

    ResponderExcluir
  9. Olá Antonio,
    És mesmo um artesão da palavra,um abraço lindamente versado com a marca das suas digitais. Gostei de refrescar a memória sobre Mitologia Grega.
    Gratidão pela visita e comentário ao meu blog.
    Que seja leve e produtiva sua semana.
    Abraço.
    E gostei de

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vamos tentando poetizar e encantar, moldando em prosa e verso a escrita da vida, o pensar e sentir que nos inspira.

      Um abraço e uma boa semana.

      Excluir
  10. Antônio Pereira Apon,
    És tu, o "cara", oh amigo!
    E saibas que isto eu digo
    Como evidência, em bom som!

    Amigo, tu tens o dom
    Do saber, que está contigo
    Como um traço do antigo
    Conhecimento, e com o tom

    Afinado em diapasão
    Em nova atualização
    Com o momento atual.

    O teu mito é a exaltação
    Da beleza da união
    Da alma e o corpo animal!

    Bravo! Te aplaudo de pé. Parabéns, amigão! Grande abraço. Laerte.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nem tanto meu gentil amigo. Sou um simples artesão das palavras, moldando em prosa e verso a arte do escrever. A inspiração vem de Deus, da vida, de tudo e todos. Nós, vamos tentando poetizar e encantar.

      Um abraço e uma boa semana.

      Excluir
  11. Bom dia Antonio
    Gostei de ler a sua prosa poética respaldada neste belo mito. O abraço que tão bem nos faz vira um laço que nos afaga sem contudo nos apertar. Grande o seu talento de prosador. Parabéns
    Tenha uma excelente semana
    Beijinhos no coração

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. De fato, o abraço é "um laço que nos afaga sem contudo nos apertar." Mas, você está comentando ou versando? Rs rs rs... Obrigado.

      Um abraço e uma boa semana.

      Excluir
  12. Oi, Tonico!

    Tudo dito e esclarecido. Já somos dois.
    Não permite responder à tua resposta nesse formato, nesse Design de blog que agora escolheste.

    Estive lendo a letra, que é bem linda e romântica. Ela ou ele lhe deu a lua e lhe pede que lhe queira bem, não à lua, mas a ele ou a ela, evidentemente. So in love!

    Um abraço, garotinho e até daqui a uns tempinhos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Prontinho. Tirei a nova formatação e deixei os comentários como o Blogger criou.

      E como o texto fala do abraço, cabe dentro de um abraço esse comentário...

      https://www.youtube.com/watch?v=IUO-o_Bg8AY

      Um abraço com um grande até breve, cheio de positividades e certeza de sucesso. Tudo de bom e inté daqui a pouquinho.

      Excluir
    2. obrigadinha. o meu amigo é um doce -rs.

      nossa... esse abraço aqui do jota é um tantão perigoso, entre aspas, e no escuro nem te falo. que medo....

      falando sério, um abraço sabe bem. brigada, não do verbo brigar -rs.

      abracinho bem as claras, menino...

      Excluir
    3. Se deves evitar doces, e dizes que sou "um doce", nossa amizade é inconveniente. Rs rs rs...

      Um abraço pode ser de fato um perigo. Mas, geralmente, um perigo bom. Rs rs rs...

      Inté!

      Excluir
    4. não brinque com palavras homónimas, sr. professor -rsrs. bem sabe que se escrevem e pronunciam da mesma maneira, mas o significado é diferente. você é uma pessoa querida e terna.

      pode pois, mas dependente de quem abraçamos. e há abraços e abraços. há aquele abraço, tipo palmadinha nas costas, como comum entre homens e há o outro abraço bem juntinho do peito todo, do pescoço e do rosto e aí...

      se sinta abraçado, levemente.

      Excluir
    5. Mas, uma das doçuras da vida é brincar com as palavras. Já sabes que as viro do avesso. Rs rs rs...

      https://www.youtube.com/watch?v=_5vIGFoWrVY

      Um abracito diet.

      Excluir
    6. as viras do avesso... pobrezinhas. e como reagem elas... colaboram, gostam ou se fazem de esquisitas, caras, intocáveis...

      coisas doces são tão boas, pra quem não é diabético, logicamente.

      um abracinho com adoçante.

      Excluir
    7. As palavras são mais fáceis de lidar do que as pessoas. São mais verdadeiras, dóceis e doces, de uma doçura sem contraindicação.

      Excluir
  13. Buenas Noches amigo Antonio!

    Excelente participação, uma verdadeira aula também, esse é só mais um dos mootivos que torna tão bom ler tuas postagens aqui ;)

    Grande Abraço e excelente semana!
    Nick

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom dia, Nick.

      "Verdadeira aula" é a gentileza de vocês, elogiando os escritos de um artesão das palavras, que vai moldando em prosa e verso a arte literária. Obrigado, amigo.

      Um abraço.

      Excluir
  14. Que lindo mergulho mestre!
    Uma imagem e uma inspiração encantada nesta construção maravilhosa digna de aplausos na feliz criação.
    Muito bom participar destes projetos que nos levam à paginas maravilhosas como a sua arte.
    Muito bom amigo.
    Aplausos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Aprendemos uns com os outros e todas as postagens de todos os participantes dessa genial BC, são ricas e nos enriquecem. esqueça isso de mestre...

      Um abraço amigo e uma boa semana.

      Excluir
  15. retificando - depende e não dependente, como em cima escrevi.

    ResponderExcluir

Obrigado por sua visita. Aqui você pode deixar seu comentário. Esse espaço é feito para você. Volte sempre!

Antonio Pereira Apon.

Fale conosco:






Nosso conteúdo é de direito reservado. Sua reprodução pode ser permitida, desde que seja dado crédito ao autor original: Antonio Pereira Apon. E inclua o link para o site: WWW.aponarte.com.br
É expressamente proibido o uso comercial e qualquer alteração, sem nossa prévia autorização.
Plágio é crime previsto no artigo 184 do Código Penal.
- Lei n° 9.610-98 sobre os Direitos Autorais
.


Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial-NoDerivs 3.0 Unported License.

Fale conosco.



Clique na imagem para ler um texto sorteado pelo sistema:
Textos para todos os dias. Curta a arte da vida!




Fique mais um pouquinho. Leia também...



Livros e vídeos:


Capa da segunda edição de : Essência.

>

Esse livro propõe uma incursão na alma humana, garimpando sentimentos e emoções, revelando-os em versos que retratam o homem moderno em sua incansável procura de si mesmo; seu contexto social, político e cultural em um mundo em transição.


Depois de 14 anos, atendendo a pedidos, estamos republicando Essência. Nessa segunda edição, incluímos o subtítulo: O livro do poema: A pedra. O distraído nela tropeçou... Numa referência ao nosso poema integrante dessa publicação, que, absurdamente, tem aparecido na internet com o nome de autores famosos: Fernando Pessoa, Renato Russo, Chaplin... Ou plagiadores. No endereço: (http://aponarte.com.br/apedra), o amigo leitor encontra todos os esclarecimentos, inclusive algumas das formas de como o plágio tem se apresentado.

Capa da segunda edição da : Coleção
                            Graziela.

>

Aqui, pais e professores encontram uma forma prazerosa e divertida, de abordar temas como: Cidadania, comportamento, respeito ao outro e à natureza... Em sete contos, compondo um jogo de arte e educação, onde lúdica e naturalmente aos pequeninos são apresentados conceitos de: Ecologia, solidariedade, diversidade, coletividade, tempo, responsabilidade, motivação, interatividade, participação...


Textos que parecem se renovar a cada dia, conservando impressionante atualidade e sintonia. Espero que gostem.

Capa de Um dedo de prosa e poesia. A arte da
                vida.

São 125 páginas com 89 títulos em verso e prosa de Literatura Nacional, num livro prefaciado pelo professor, escritor, poeta e trovador Orlando Carvalho. Crônicas, mensagens, poesias... amor, humor, reflexão, arte, cotidiano, atualidades, auto-ajuda, espiritualidade...