Mulher (Uma homenagem) - A arte da vida. Apon HP


Obrigado por sua visita. Boa leitura!



Clique para exibir/ocultar os posts mais recentes e mais opções do Site.

sábado, 3 de março de 2018

 

                    Mulher (Uma homenagem)              

     

O tempo passou, a Mulher evoluiu, o machismo caducou. Falta os retrógrados acordarem do atraso e partilharem com elas o protagonismo do existir.


Antonio Pereira Apon.


Estátua da liberdade.


Síntese da síntese humana,

frágil e forte,

bela e fera.

Do seu ventre nasce o mundo,

nasce o homem

que julga tudo poder,

mas sucumbe à sua doce sedução.

Ela que era a “Amélia”,

motorista de fogão,

maestrina das panelas;

já não é mero utensílio de cama,

é mulher com letras garrafais,

é gente que sabe o que quer e faz,

é a guerreira do dia-a-dia,

um ser sofrido

que não perdeu a poesia

do seu doce ser.



(Postado aqui em18 DE AGOSTO DE 2007).




Mãe Terra.


Leia abaixo alguns de nossos escritos tendo a mulher como tema:


   
 
 

7 comentários:

  1. Poeta sensível e amado, Antonio, lindo o seu poema dedicado a nós mulheres, eu por mim estou aqui feliz por ser mulher, amo isso, tenho uma imensa sorte por ter encontrado em minha Vida um homem maravilhoso, o meu amado marido, sempre gentil, como dizem "gentileza gera gentileza" é bem verdade, em nossos longos anos de casados(vamos fazer 42 anos,nossa, nem acredito de tão lindo), sempre nos amamos e nos respeitamos mutuamente, raridade hoje em dia!
    Grande abraço meu amigo poeta querido!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Respeito. Essa a grande senha das relações humanas. Sem respeito, perduram aberrações como o preconceito, o machismo e todo tipo de violência.

      Um abração Ivone.

      Excluir
  2. E, assim, Antonio, com poetas sensíveis como você, é que a mulher encontra sua razão explícita de ser. Seu respeito e dignidade no existir e seguir sua vida independente no realizar, mas inteiramente dependente e integrante da família - célula mater da felicidade, do respeito e do amor entre todos! Obrigada, Antonio!
    Abraço, Célia.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A sensibilidade está na mulher, que é a inspiração e a própria poesia; que merece respeito e reconhecimento, dentro e fora do lar.

      Um abração Célia.

      Excluir
  3. Antonio! Obrigada, pela doçura real da sua homenagem! Concordo com meu comentário, em 2013, e acrescento, o quanto a mulher cresceu desde então. É maravilhoso compactuar com sua sensibilidade, Antonio, em seus posts! Obrigada, sempre.
    Abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Evoluir é necessário, viver no atrazo, perpetua descalabros e injustiças.

      Um abraço e uma boa semana.

      Excluir
  4. Meu amigo Antonio, assim como a Célia, concordo com meu antigo comentário,ainda estou feliz com meu marido, estamos envelhecendo juntos e juntos comemorando a Vida!
    Ser mulher pra mim ainda é uma dádiva, seu poema é lindo, mesmo que passe muitos anos, sempre será atual, as mulheres estão indo muito bem, ainda bem, embora ainda haja homens que ainda não perceberam isso, mas perceberão!
    Amei sua homenagem, como sempre, és muito sensível!
    Abraços apertados!

    ResponderExcluir

Obrigado por sua visita. Aqui você pode deixar seu comentário. Esse espaço é feito para você. Volte sempre!

Antonio Pereira Apon.



Nosso conteúdo é de direito reservado. Sua reprodução pode ser permitida, desde que seja dado crédito ao autor original: Antonio Pereira Apon. E inclua o link para o site: WWW.aponarte.com.br
É expressamente proibido o uso comercial e qualquer alteração, sem nossa prévia autorização.
Plágio é crime previsto no artigo 184 do Código Penal.
- Lei n° 9.610-98 sobre os Direitos Autorais
.


Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial-NoDerivs 3.0 Unported License.

Fale conosco.



Clique na imagem para ler um texto sorteado pelo sistema:
Textos para todos os dias. Curta a arte da vida!




Fique mais um pouquinho. Leia também...



Livros e vídeos:


Capa da segunda edição de : Essência.

>

Esse livro propõe uma incursão na alma humana, garimpando sentimentos e emoções, revelando-os em versos que retratam o homem moderno em sua incansável procura de si mesmo; seu contexto social, político e cultural em um mundo em transição.


Depois de 14 anos, atendendo a pedidos, estamos republicando Essência. Nessa segunda edição, incluímos o subtítulo: O livro do poema: A pedra. O distraído nela tropeçou... Numa referência ao nosso poema integrante dessa publicação, que, absurdamente, tem aparecido na internet com o nome de autores famosos: Fernando Pessoa, Renato Russo, Chaplin... Ou plagiadores. No endereço: (http://aponarte.com.br/apedra), o amigo leitor encontra todos os esclarecimentos, inclusive algumas das formas de como o plágio tem se apresentado.

Capa da segunda edição da : Coleção
                            Graziela.

>

Aqui, pais e professores encontram uma forma prazerosa e divertida, de abordar temas como: Cidadania, comportamento, respeito ao outro e à natureza... Em sete contos, compondo um jogo de arte e educação, onde lúdica e naturalmente aos pequeninos são apresentados conceitos de: Ecologia, solidariedade, diversidade, coletividade, tempo, responsabilidade, motivação, interatividade, participação...


Textos que parecem se renovar a cada dia, conservando impressionante atualidade e sintonia. Espero que gostem.

Capa de Um dedo de prosa e poesia. A arte da
                vida.

São 125 páginas com 89 títulos em verso e prosa de Literatura Nacional, num livro prefaciado pelo professor, escritor, poeta e trovador Orlando Carvalho. Crônicas, mensagens, poesias... amor, humor, reflexão, arte, cotidiano, atualidades, auto-ajuda, espiritualidade...