Você, Mãe - A arte da vida. Apon HP


Obrigado por sua visita. Boa leitura!



Clique para exibir/ocultar os posts mais recentes e mais opções do Site.

domingo, 13 de maio de 2018

 

                    Você, Mãe              

     

... Sem um manual para se guiar, sem um Google para consultar, sem um livrinho de receitas prontas, sem ajuda e com todas as desajudas; você não perde a pose, “não come reggae”, e quem quiser que “bote pilha”! ...


Antonio Pereira Apon.


Maternidade, pintura de Léon Bazile Perrrault.


Você:

Que mesmo quando “não sabe nada", sabe de um tudo;

sem mapa, não perde o rumo,

sem bússola, encontra um norte,

sem prumo, não se deixa desaprumar,

sem régua, acerta a medida,

sem diploma, se faz mestra e doutora,

sem forças, improvisa,

com medo, enfrenta,

sem qualquer superpoder, faz a magia da vida acontecer;

de todos os nãos, arruma os seus sins,

desafia a lógica,

afronta o impossível,

dá na cara do destino,

do tempo,

de quem ouse encarar.

Sem um manual para se guiar,

sem um Google para consultar,

sem um livrinho de receitas prontas,

sem ajuda e com todas as desajudas;

você não perde a pose,

“não come reggae”,

e quem quiser que “bote pilha”!

Você é assim.

Você, Mãe,

você e todas as mães,

mandatárias do dom da vida,

coadjuvantes de Deus,

coautoras da grande arte do estarmos aqui.




Mãe Terra.



   
 
 

15 comentários:

  1. MARAVILHOSO Poema da Vida inspirado na Poesia de ser Mãe!
    Obrigada, Antonio!
    Abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ser mãe é o grande e maravilhoso poema da vida.

      Um abraço e uma boa semana.

      Excluir
  2. oi, tonico...

    que menino bonito, que filho agradecido...

    teu poema é uma homenagem sentida, verdadeira e embevecida. Mãe há uma só e ela tudo sabe e tudo arruma a nosso favor e sem manual de instruções, ou melhor, ele existe, sim, mas está no coração dela.

    Gostei do quadro "Maternidade". É assim que mãe "funciona" e nós, inconscientemente, somos tão felizes...

    estive lendo alg. excertos de "Falando das Mães". Mto bom e mta verdade.

    Tu escreves, rapidamente e lindamente, qualquer tema. Parabéns...

    Que gíria, lindinho... me puseste pesquisando, mas fiquei sabendo que não comer reggae, significa não aceitar desaforo, nem ser submisso (tu aprendeste bem a lição - rsrs) e que botar pilha é arranjar coragem, determinação. Eita, que tôu aprendendo brasilês -rs.

    Outro beijinho pra ti e pra tua mãe. Feliz Dia das Mães...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mãe é coautora da vida, parceira de Deus na poesia do existirmos.

      Não gosto de me ater a um tema específico, gosto da diversidade. Mesmo o gênero literário, não fico só na poesia, a prosa tem seu espaço.

      Oxente! Menina sabida, curiosa e estudiosa, daqui a pouco, vai saber mais baianês do que eu. Aliás, hoje estréia uma novela ambientada aqui em Salvador, daqui a pouco, o Brasil todo vai estar falando baianês. Rs rs rs...

      https://www.youtube.com/watch?v=jLyS_86Ynsw

      Um abraço arretado de bom.

      Excluir
    2. Mãe é tudo de bom.

      eu tb gosto da diversidade, mas há diversidade que me assusta -rs. prefiro a poesia à prosa, mas gosto de ambas.

      a portuguesita sabe pouquinho de baianês e de brasilês, só k tenho aprendido alguns termos com os blogs brasileiros.

      Aqui, há cacetinho brasileiro, pke há mto brasileiro por cá. Eu como cacetinho integral. Evidente k o vocábulo cacete pode ter várias conotações e isso a garota, que andava perguntando às pessoas, bem k puxou para duplo ou triplo sentido, sem êxito.

      Há mtos termos, k alg. pessoas nascidas e criadas na Bahia não sabem o k significa. Curioso, no mínimo.

      Achei piada ao vosso dicionário, k, segundo especialistas é mto rico, visto que aí coabitaram e coabitam várias culturas.

      Aguardemos os resultados linguísticos dessa novela.

      Um beijinho bué (muito) sincero.

      Excluir
    3. Sem nossas mães, não estariamos aqui...

      Não se assuste com a diversidade, a adversidade é que assusta, criatividade plural.

      Aqui, no sul e no sudeste, pedir "um cacetinho", dá em briga. Rs rs rs...

      Mas, essa é uma das características do baianês, puxar para o duplo sentido, a irreverência, a piada. Dizer que é rico, faz parte do nosso ufanismo. Afinal, você já deve ter ouvido dizer: "Baiano não nasce, estreia". Rs rs rs...

      O baianês é um "dialeto" popular, daí algumas pessoas, digamos, mais posudas, dizerem desconhecer.

      "Bué" eu não conhecia, quer dizer que a África tem lá suas influências por aí também...

      Um abraço cheio de axé.

      Excluir
    4. Pois, assusta. Como tu sabes fazer bem trocadilhos e de forma mto inteligente, se diga.

      mas porquê? Conotação com sexo? Eu sou bem direta, mas não sou "brava", termo mto utilizado aí no teu país. Aqui, o utilizamos para os touros nas touradas ou para os profissionais da arte da tauromaquia.

      Aqui, tb há gente, que puxa um vocábulo qualquer para a graçola, geralmente, relacionada com sexo, sobretudo homem, mas eu entendo que há muitos que o têm no cérebro-rs e não no lugar anatómico dele.

      Ah, que patriotismo exacerbado! Vocês não nascem, se estreiam. aqui, o estrear pode ter outro sentido. essa, nunca tinha ouvido falar.

      Creio k tens razão, pke há gente aí tão "nobre", que até têm sangue azul -rs, e k diz desconhecer tal vocabulário.

      Não tanto quanto no teu país, mas não esqueças, que Portugal teve até 1974 muitas colónias em África, e que há imensos cabo-verdianos, guineenses, angolanos e moçambicanos vivendo cá, assim lá vão surgindo vocábulos, que entram no nosso linguarejar, como vocês aí falam. Bué é um termo usado pelos jovens africanos, sobretudo estudantes, nascidos em África ou já cá, mas k já se generalizou por parte da população. Eu costumo dizer, em determinadas circunstâncias. Qdo vejo algo ou um homem lindo e interessante, eu digo para mim mesma: é bué giro-bonito, enfim, lava-se/me os olhos, como se diz por cá.

      Um beijinho e um abracinho bem vestidinhos. Com traje de gala, pode ser -rs?



      Excluir
    5. Por cá, quase tudo termina em irreverência e pilhéria, normalmente levando a múltiplos sentidos. E mesmo, creio que tenha gente "anencéfala" que "pensa" com outras partes da anatomia. Rs rs rs...

      Como temos alguns expoentes na cultura e nas artes. Muitos se acham "artistas" e qualquer porcaria, alcunham de "arte". Daí, tanto "artista" e tão pouca "arte", sobretudo na música. Estreando nesse esgoto de falsas celebridades baianas.

      Gente que "se acha", aqui não falta, dá em pencas. Rs rs rs...

      Não pensava que havia tal influência em Portugal...

      Traje de gala não. Tem que ter cuidado para não amarrotar, é desconfortável e cheio de cerimônia.

      Um abraço despojado, simples, fresco, suave, leve, livre e solto.

      Excluir
    6. Esqueci de acrescentar esse vídeo, um "hino" ao baianês:

      https://www.youtube.com/watch?v=N4GXpfVLnQA

      Obs: Curva grande e Pau miúdo são bairros de Salvador. Rs rs rs...

      Inté!

      Excluir
    7. oi, meu nego -rs...

      a tendência natural é levar vocábulos pra duplo sentido, mas o povo gosta assim e é feliz, desse jeito.

      por aqui, tb. qualquer risco e mais risco, vira obra de arte e qto à música, há a popular portuguesa, k se divide em 2 partes: a pimba (brega) e a dos revolucionários (erudita), como Caetano Veloso, k esteve cá em Portugal, faz 15 dias no próximo sábado, no festival da canção europeia, k esse ano se realizou em Lisboa, pke Portugal e pela 1ª vez venceu esse certame o ano passado com Salvador Sobral em "Amar pelos Dois". Foi giro! Ele e Caetano cantaram juntos a referida canção. Esse ano venceu Israel na voz de Netta, mais conhecida aqui pela galinácea.

      há gente k se julga importante, de nariz bem pra cima, mas k desconhece coisas básicas.

      África se espalhou pelos 4 cantos do mundo. eles fazem mtos filhos, não há nesse continente empregos e toca de sair para onde der.

      traje de gala, não? Tá bom, compreendo. e se for com uma camisola branca, tipo camisa pelo joelho, pode ser-rs?

      já dancei com o vídeo, que colocaste. achei a música bem divertida, letra de duplo ou triplo sentido, mas creio não ter compreendido tudo. Procurei a letra, mas não encontrei, todavia deu para entender satisfatoriamente.

      Que nome têm os bairros daí. Curva grande, se pode pensar em corpo, bumbum, anatomia de mulher e Pau miúdo, pilinha pequenina -rs. Pode ser?

      Um abracinho bem livre e lindo.

      Excluir
    8. Assunte só, Neguinha. Aprendendo baianês assim, logo vais pintar aqui toda lord, charlando pelas quebradas de Salvador, tirando onda, arrebentando a boca do balão. Aonde?! Oxe! Só vai dar a Portuguesita! Rs rs rs...

      Pois é... Inversão de valores, desvalor da cultura de consumo a nos consumir, exaltando a mediocridade.

      Um abraço assim, até pode ser... Mas, te mando um abraço vestido de carinho, tecido com a linha do bem querer em tramas de afeto e amizade.

      Excluir
  3. Respostas
    1. Mãe corporifica o sentimento, o amor.

      Um abraço e uma boa semana.

      Excluir
  4. Querido amigo, que linda homenagem, amei ler, mãe quando ama é o amor mais puro que existe, seu carinho é de emocionar!
    Que bom isso, eu tive uma mãe maravilhosa, está no mundo espiritual e amanhã, dia 15 de maio fará 28 anos, tanto tempo sem ela, mas faz parte de minha vida eternamente!
    Abraços apertados querido amigo poeta sensível!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. As mães corporificam o amor de Deus.

      Um abraço e uma boa semana.

      Excluir

Obrigado por sua visita. Aqui você pode deixar seu comentário. Esse espaço é feito para você. Volte sempre!

Antonio Pereira Apon.



Nosso conteúdo é de direito reservado. Sua reprodução pode ser permitida, desde que seja dado crédito ao autor original: Antonio Pereira Apon. E inclua o link para o site: WWW.aponarte.com.br
É expressamente proibido o uso comercial e qualquer alteração, sem nossa prévia autorização.
Plágio é crime previsto no artigo 184 do Código Penal.
- Lei n° 9.610-98 sobre os Direitos Autorais
.


Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial-NoDerivs 3.0 Unported License.

Fale conosco.



Clique na imagem para ler um texto sorteado pelo sistema:
Textos para todos os dias. Curta a arte da vida!




Fique mais um pouquinho. Leia também...



Livros e vídeos:


Capa da segunda edição de : Essência.

>

Esse livro propõe uma incursão na alma humana, garimpando sentimentos e emoções, revelando-os em versos que retratam o homem moderno em sua incansável procura de si mesmo; seu contexto social, político e cultural em um mundo em transição.


Depois de 14 anos, atendendo a pedidos, estamos republicando Essência. Nessa segunda edição, incluímos o subtítulo: O livro do poema: A pedra. O distraído nela tropeçou... Numa referência ao nosso poema integrante dessa publicação, que, absurdamente, tem aparecido na internet com o nome de autores famosos: Fernando Pessoa, Renato Russo, Chaplin... Ou plagiadores. No endereço: (http://aponarte.com.br/apedra), o amigo leitor encontra todos os esclarecimentos, inclusive algumas das formas de como o plágio tem se apresentado.

Capa da segunda edição da : Coleção
                            Graziela.

>

Aqui, pais e professores encontram uma forma prazerosa e divertida, de abordar temas como: Cidadania, comportamento, respeito ao outro e à natureza... Em sete contos, compondo um jogo de arte e educação, onde lúdica e naturalmente aos pequeninos são apresentados conceitos de: Ecologia, solidariedade, diversidade, coletividade, tempo, responsabilidade, motivação, interatividade, participação...


Textos que parecem se renovar a cada dia, conservando impressionante atualidade e sintonia. Espero que gostem.

Capa de Um dedo de prosa e poesia. A arte da
                vida.

São 125 páginas com 89 títulos em verso e prosa de Literatura Nacional, num livro prefaciado pelo professor, escritor, poeta e trovador Orlando Carvalho. Crônicas, mensagens, poesias... amor, humor, reflexão, arte, cotidiano, atualidades, auto-ajuda, espiritualidade...