Paizão; pai, papai, painho, paizinho


Tem pai de todo tipo; uns já bem ultrapassados, outros que despem velhos estereótipos, velhacos costumes, atavismos. Transigem, acolhem, compreendem, amam e são amados.


Pai carregando bebê no braço, o menino tem um boné na cabeça. #PraCegoVer #ParaTodosVerem

Não,
pai não precisa ser aquele sujeito cascudo,
o cara que bota pra pocar,
o ignorantão,
que adora ser alcunhado de conservador;
já não precisa se adequar à masculinidade frágil de estereotipado machão.
Pai chora,
sente e consente,
já não cabe intransigente,
não mais impõe, propõe!
Não posa de dono da verdade,
entende a diversidade;
acolhe, compreende,
empreende no seu melhor.
Não figura tal coadijuvante,
afigura-se protagonista;
colabora e participa,
simplifica,
não implica em complicar.
Nada de ser temido,
exigir respeito;
sabe amar e ser amado;
resgatar aquele paizão de outrora,
ser presente pra toda hora.
Ser verdadeiro pai,
bom papai,
um grande painho,
superlativo paizinho.



Clique para conhecer nossa caneca do dia dos pais.

Obrigado por sua visita. Agora que terminou a leitura, que tal deixar seu comentário na caixa de comentários abaixo? Sua interação é muito importante. Obrigado.

Postagem Anterior Próxima Postagem


Pular para comentários.



Pular para comentários.


Formulário de contato