Cabeças - Apon na arte da vida

Bom estar com você aqui no APON NA ARTE DA VIDA!



Leitura sorteada - Nossos vídeos

Postagem em destaque

Por onde anda você?

Você, que vaga em meus sonhos, qual a brisa de outrora; acordando sentidos, acarinhando sentimentos; exumando lembranças, memórias ...

Cabeças

Publicado em domingo, 18 de junho de 2017


Ilustração oficial do blog - Uma rosa vermelha na diagonal, sobre um fractal do por do sol, com o nome Apon em relevo, na parte inferior da imagem. #PraCegoVer

Cabeças pensantes, cabeças errantes.

Falantes, silentes; conscientes, inconscientes cabeças.

Cabeças altivas, cabeças bovinas.

Cabeças sujeito, objeto; determinadas, indeterminadas, ruminantes cabeças.

Cabeças que se fazem, cabeças que se deixam fazer.

Agudas, obtusas; moles, duras cabeças.

Cabeças poéticas, proféticas; fanáticas, patéticas cabeças.

Cabeças equilibradas, obnubiladas; Cabeças que se acham, que vivem a se perder.

Cabeças viventes, sobreviventes; plenas, cabeças indigentes.

Cabeças minúsculas, cabeças maiúsculas; dementes, cabeças de gente.

De homem, de mulher; a cabeça que houver.

Religiosas, laicas; Ateias, agnósticas cabeças.

Grandes cabeças, cabeças tacanhas; cosmopolitas, provincianas cabeças.

Ociosas, operantes; inoperantes, cabeças desimportantes.

Cabeças ricas, pobres; preciosas, depreciativas cabeças.

Cabeças que valem, que cabem; cabeças que é melhor esquecer.

Preconceituosas, racistas, orgulhosas; cabeças a desvaler.

Cabeças que subtraem, cabeças que somam; dividem, multiplicantes cabeças.

Otimistas, pessimistas; realísticas cabeças.

Cabeças que sonham, cabeças que fazem; cabeças que realizam, que esperam fazer.

Cabeças que debatem, cabeças que se batem.

Cabeças que se bastam, coerentes; cabeças carentes.

Cabeças que amam, odeiam; cabeças que falseiam.

Jurássicas, futuristas; conectadas, desplugadas cabeças.

Cabeças que são, que parecem ser; adiantadas, atrasadas cabeças.

Fúteis, úteis; simples, complexas cabeças.

Cabeças descartáveis, cabeças eternas; novidadeiras, passageiras, cabeças para não esquecer.

Cabeças…

Quanta cabeça!


Antonio Pereira Apon.

Siga-nos

Dê uma espiadinha em nossas postagens mais recentes:


2 comentários:

  1. Ah! Quantas cabeças perdidas, sem conteúdo ético, moral e inteligível para sobrevivência de outras cabeças... Cabeças - líderes deploráveis... Que não sejam motivadoras de outras tantas...
    Abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sobram cabeças daninhas, inúteis, fúteis... Tem umas meramente decorativas. Ainda bem que há também cabeças preciosas, maravilhosas, dadivosas...

      Um abraço e uma boa semana.

      Excluir

Obrigado por sua visita. Aqui você pode deixar seu comentário. Esse espaço é feito para você. Volte sempre!

Antonio Pereira Apon.

@INSTAGRAM