Espera desespera a desalegrar - A arte da vida. Apon HP


Obrigado por sua visita. Boa leitura!



Clique para exibir/ocultar os posts mais recentes e mais opções do Site.

segunda-feira, 29 de janeiro de 2018

 

                    Espera desespera a desalegrar              

     

... homem que perdeu seu eu menino, desencontra o sono, desarvora o tino, desatina a desbrincar; desbrincando dessonha, peçonha de desaprender sonhar...


Antonio Pereira Apon.


Impressão, nascer do sol, pintura de Claude Monet.


Ainda cedo e já tão tarde,

frígido sol que arde;

é crepúsculo abortando a alvorada,

noite retardando a madrugada,

eterno outono na folhinha desfolhada.

Ciranda que gira, mas não anda,

ponteiros que desandam;

fingindo,

fugindo a cirandar.

No cais,

já tarda o caos.

São tantas naus!

Nenhum destino…

A espera desespera,

exaspera de esperar.

E o homem que perdeu seu eu menino,

desencontra o sono, desarvora o tino,

desatina a desbrincar;

desbrincando dessonha,

peçonha de desaprender sonhar.

Despassar o que não passa,

do tempo, a pirraça;

passarinho preso,

despassarinho, degredo,

segredo a despassarinhar.

Já sem canto, jaz sem voo.

Resta uma alegria triste;

espera, que não desiste de desalegrar.






Subscreva aos destaques RSS de:
Powered by FeedBurner

   
 
 

12 comentários:

  1. Menino, como você dança bem (rs)! Na dança é o homem quem comanda e mesmo se a mulher não souber dançar, vai tudo dar certinho, porque ele a "arrasta" e depois é só ir cedendo. É uma sensação excelente!
    Que lindo bolero! Te apetecia dançar?

    Teu poema está bom de ler e entender, e só quem não souber ler ou não quiser interpretar, é que se alheia de tamanha confissão.
    Tudo parece o oposto: frio, quente, riso, pranto, esperar, desesperar, enfim, um mar de águas paradas e turvas, mas que terá seu fim.

    Quando estamos acostumados a "dirigir" a nossa vida, é muito difícil estar esperando pelas decisões e atitudes das outras pessoas, que não atam, nem desatam. Apetece chutar tudo pró alto, como vocês aí dizem e sumir.

    Gostei da pintura de Monet: "Nascer do sol". Um dia desses, bem mais depressa do que julgas, ele também nascerá para ti.

    Beijinho e uma semana pacífica e esperançosa.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Dançar até que eu gostaria. Mas, quem disse que sei? Rs rs rs...

      Tudo passa e um dia sucede ao outro com a poesia de um novo alvor.

      https://www.youtube.com/watch?v=QFfwRYf3YzE

      E a expressão modernizada é: "chutar o pau da barraca". Já tô mirando. Rs rs rs...

      Um abraço. Inté!

      Excluir
    2. Ah, veja como eu adivinhei! Eu "adivinho" tudinho.
      Não sabes dançar? Hum, não acredito. Brasuqiinha tem sempre jeito pra abanar o rabinho (bumbum). Verdade?

      Só vim agora "conversar" contigo, porque estive vendo um programa na televisão sobre o ser humano e sua conduta no ano de 2077. Fantástico! E sabes o que disseram um Físico, um Humanista, um neurocirurgião, uma psicóloga, um psiquiatra, entre outros, que o mundo será perfeito ou quase com dois fatores. Adivinha quais? Tan tan tan (suspense): educação e POESIA. Quem não for sensível a estas duas artes, virará predador e se devorará a si mesmo. Ufa, que descanso!

      Estive escutando o vídeo de que gostei e que até tem letra e tudo. Tudo passa nessa vida e o maligno e quem não presta, a gente esquece, melhor ignora, ou seja é como se não existisse.

      Que bom que alguém é alvorada, é LUZ pra "ti". Todos precisamos de atenção, carinho e afeição.

      Beijinho e deite para trás das costas os probleminhas, que todo o mundo tem. Não sofras por antecipação.

      Excluir
    3. Mais que um chavão, uma grande realidade: "tudo passa". Sem educação e poesia o ser humano embrutece, desumaniza; perde grande parte da essência da vida, da razão do viver.

      E esse negócio de "abanar o rabinho", isso não é comigo não. Tá me estranhando? Rs rs rs...

      Um abraço minha querida amiga. Tudo de bom. Inté!

      Excluir
    4. Verdadinha pura, menino Tonico!

      Educação é um tiquinho mais que instrução, eu acho. Conheço gente analfabeta muito bem educada e conheço gente com instrução, até de nível superior, muito, mas muito mal educada, sem sensibilidade, bruta, animalesca, descarada, enfim, insensível.

      Quem ama poesia, quer a conceba ou não, é, decerto, pessoa com imensa sensibilidade, atenta aos problemas mundiais e que tenta, através de suas palavras, agitar o mundo, no bom sentido, para uma modificação positiva. É preciso alertar consciências e pôr a "boca no trombone", com noção amor e nexo.

      Entendi, meu querido. Se é o que estou pensando, ah, és hétero a todos os instantes da tua vida. Creio, que será essa a interpretação. Então, somos dois bem assumidos.

      Beijinho e feliz dia.

      Excluir
    5. Com certeza, instrução não é indicador de caráter, personalidade e de real educação. Tem uma música que diz: "quem não gosta de samba, bom sujeito não é. É ruim da cabeça ou doente do pé". Em termos de poesia, ainda com maior propriedade. quem não a gosta tem algum problema a resolver.

      https://www.youtube.com/watch?v=zcwlrNftA5A

      Kkkkkkkkkkk... Essa sua interpretação foi uma que pensei, mas foi sobretudo, sobre esses sujeitos rebolativos, que me referi, que em grande parte, não passam de vagabundos cafajestes.

      Já os outros. Não tenho nada contra as opções sexuais de ninguém, cada um faz o que quer com o seu corpo e seus sentires e não nos cabe qualquer juízo de valor. Já eu, sou tão hétero, que meu lado feminino é lésbico. Rs rs rs... (Piadinha ordinária...) Kkkkkkk...

      https://www.youtube.com/watch?v=oG-drSJ52x0

      Um abraço. Inté!

      Excluir
    6. Boa tarde, Tonico!

      Exatamente isso que eu penso, também. Caráter é o mais importante no ser humano.

      Já escutei a música, o vídeo que colocaste e de que gostei, mas pra te ser sincera, não "curto" muito samba, não, mas tenho juizinho, embora pé, por vezes, doa (rs) Talvez, seja uma questão cultural ou de hábito, não sei.

      Quem não gosta de poesia, até pode nem saber escrever um verso, mas caso não aprecie, acho que é uma pessoa insensível, alheia ao seu semelhante e aos problemas do mundo, como já disse num comentário atrás. Ela, pessoa, pensa que é o centro do mundo e que todos têm de gravitar à volta dela. Que egoísmo e que superioridade besta!

      Ah, a minha interpretação a propósito do bumbum, não estava fora do contexto, mas sua ideia era outra, e que já entendi. Muito bem aplicada, se diga!

      Acho que já percebi a piada brejeira. Tu tens duas partes, uma masculina e a outra feminina/lésbica elevada a uma potencia n", portanto, adoras mulher. Eu adoro homi (rs). Assim sendo, é minha parte gay, não?

      Eu não tenho nada a ver com a orientação sexual de cada um, mas por vezes, me ponho a pensar o que pode fazer um pipi com outro pipi (rs) ou uma pilinha com outra pilinha, mas aí a "coisa" é um pouco diferente, porque há modo de penetração um no outro, mas na mulher, não. A gente, aqui fala de tudo, sem reservas, mas com respeito.

      Gilberto Gil é um adorador da mulher e o mundo pode até mudar, se lhe derem a devida importância. Gostei muito da letra e da música.

      Beijinho, abracinho e sonhos felizes.

      Excluir
    7. Você não está entre as ruins da cabeça e doentes do pé. Samba é algo bem brasileiro mesmo.

      Tem gente que perde a noção e não se dá conta de que anda perdida, de tanto "se achar" E a poesia, é a poesia. Quem não gosta é quem perde.

      Menina, me deixe quieto. Se escrevo o que acho, vão me rotular de homofóbico, preconceituoso ou coisita pior. Rs rs rs...

      Gil é um dos grandes nomes da música. Que no Brasil vem sendo cada vez mais maltratada em pagodes rasteiros, sertanejos exóticos, sofrências e outras tantas teratologias sonoras.

      Para ti também. Bons sonhos.

      Excluir
    8. Coucou, c' est moi!

      Deves ter razão, Tonico. Sou portuguesa e gosto de fado, naturalmente.

      Há gente que nunca se vai achar, mas por culpa de seu próprio feitio.

      Ok. não se zangue. Eu deixo você quietinho. Eu não quero saber e por isso dou minha opinião.

      Gosto da "velha" música brasileira, embora possa ter surgido um ou outro talento, mais recentemente.

      Poesia é pra todos. Quem a não consegue amar, não a merece, nem um pouquinho, ou seja, é "deitar pérolas a porcos".

      Abracinho e feliz tarde.

      Excluir
    9. Poesia é para quem tem poesia na alma. Cada um tem seu estilo musical boa música é universal e tem sempre lugar, e nossas diferenças, ressaltam nossas convergências. Nossa igualdade em nossa diversidade.

      Um abraço e inté logo. Logo mesmo!

      Excluir
  2. Olá, António
    Dizer que gostei parece-me bem banal, mas é a pura realidade.
    Você "brinca" com as palavras duma forma que me seduz.

    "E o homem que perdeu seu eu menino, desencontra o sono, desarvora o tino," - soberbo!

    Mas...
    Como não possuo o seu email venho aqui dizer que gostaria de partilhar consigo a postagem que publiquei hoje, dia 01/02/18, no meu blog A CASA DA MARIQUINHAS/
    Desde já o meu “Bem haja!”
    Beijinhos
    MARIAZITA / A CASA DA MARIQUINHAS

    PS – Desculpe o “copy & paste”

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado por seu gentil comentário que muito me honra.

      Um abraço.

      Excluir

Obrigado por sua visita. Aqui você pode deixar seu comentário. Esse espaço é feito para você. Volte sempre!

Antonio Pereira Apon.



Nosso conteúdo é de direito reservado. Sua reprodução pode ser permitida, desde que seja dado crédito ao autor original: Antonio Pereira Apon. E inclua o link para o site: WWW.aponarte.com.br
É expressamente proibido o uso comercial e qualquer alteração, sem nossa prévia autorização.
Plágio é crime previsto no artigo 184 do Código Penal.
- Lei n° 9.610-98 sobre os Direitos Autorais
.


Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial-NoDerivs 3.0 Unported License.

Fale conosco.



Clique na imagem para ler um texto sorteado pelo sistema:
Textos para todos os dias. Curta a arte da vida!




Fique mais um pouquinho. Leia também...



Livros e vídeos:


Capa da segunda edição de : Essência.

>

Esse livro propõe uma incursão na alma humana, garimpando sentimentos e emoções, revelando-os em versos que retratam o homem moderno em sua incansável procura de si mesmo; seu contexto social, político e cultural em um mundo em transição.


Depois de 14 anos, atendendo a pedidos, estamos republicando Essência. Nessa segunda edição, incluímos o subtítulo: O livro do poema: A pedra. O distraído nela tropeçou... Numa referência ao nosso poema integrante dessa publicação, que, absurdamente, tem aparecido na internet com o nome de autores famosos: Fernando Pessoa, Renato Russo, Chaplin... Ou plagiadores. No endereço: (http://aponarte.com.br/apedra), o amigo leitor encontra todos os esclarecimentos, inclusive algumas das formas de como o plágio tem se apresentado.

Capa da segunda edição da : Coleção
                            Graziela.

>

Aqui, pais e professores encontram uma forma prazerosa e divertida, de abordar temas como: Cidadania, comportamento, respeito ao outro e à natureza... Em sete contos, compondo um jogo de arte e educação, onde lúdica e naturalmente aos pequeninos são apresentados conceitos de: Ecologia, solidariedade, diversidade, coletividade, tempo, responsabilidade, motivação, interatividade, participação...


Textos que parecem se renovar a cada dia, conservando impressionante atualidade e sintonia. Espero que gostem.

Capa de Um dedo de prosa e poesia. A arte da
                vida.

São 125 páginas com 89 títulos em verso e prosa de Literatura Nacional, num livro prefaciado pelo professor, escritor, poeta e trovador Orlando Carvalho. Crônicas, mensagens, poesias... amor, humor, reflexão, arte, cotidiano, atualidades, auto-ajuda, espiritualidade...