Dia da mentira e dos...



... reverenciar aqueles que se desvelam pela causa, mentindo descaradamente, desmentindo evidências e todas as provas, com o despudor característico dos mentirosos contumazes, mitômanos de ofício, loroteiros convictos... Gente que nega...


Notas espalhadas.


O dia 1º de abril é considerado o dia da mentira. Vejo como uma enorme injustiça o não dedicar-se essa data a quem com tanto esmero e determinação, vive da mentira, pela mentira e para a mentira. Criam factoides, inventam desculpas esfarrapadas, "dão nó em pingo de éter"...


Não me conformo que o 1º de abril, ainda não tenha sido consagrado a quem elevou a mentira à categoria de patrimônio imaterial do Brasil. Temos que urgentemente, quitar esse débito para com quem tem tantos serviços prestados à dissimulação, esses expoentes da enganação, mestres na enrolação, pós doutorados na arte de ludibriar.


Portanto. O 1º de abril tem que ser dedicado aos nossos políticos desonestos.



(Postado aqui em 1º de abril de 2009).


Em 1º de abril de 2015, não podemos deixar de reverenciar aqueles que se desvelam pela causa, mentindo descaradamente, desmentindo evidências e todas as provas, com o despudor característico dos mentirosos contumazes, mitômanos de ofício, loroteiros convictos... Gente que nega o “mensalão”, tergiversa sobre o “petrolão”, elevou o “baixo clero” à elite politiqueira. Assim, além da politicalha em geral, a petralhada merece um 1º de abril em sua especial homenagem.


Gostou desse texto? Então, ria ou chore com esses também:


Acorda eleitor!

1º de abril

Ditados políticos

Eleição é coisa séria

Educação pra que? criar cobra pra me morder?

Eis a questão

Erro político

Horário político eleitoral

Isso é político

Máximas (e mínimas) políticas



Foto do autor: Antonio Pereira (Apon).


Nosso conteúdo é de direito reservado. Sua reprodução pode ser permitida, desde que
seja dado crédito ao autor original: Antonio Pereira (Apon). E inclua o link para o site: WWW.aponarte.com.br
É expressamente proibido o uso comercial e qualquer alteração, sem nossa prévia autorização.
Plágio é crime previsto no artigo 184 do Código Penal.
- Lei n° 9.610-98 sobre os Direitos Autorais
.



Fale conosco.


Subscreva aos destaques RSS de:
Powered by FeedBurner

Comentários

  1. Bom dia meu amigo Antonio, texto que reflete a triste realidade, pois para mim deveria ser o dia da verdade, sendo que o resto do ano todos os dias são dedicados à mentira!
    Acho que ninguém mais cai nem nas brincadeiras, tantas são as desconfianças!
    Amei ler aqui, deixo abraços apertados!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade. Essa parece ser uma palavra proscrita do vocabulário político, onde a mentira e todos os seus possíveis sinônimos e adjetivos protagonizam os discursos, o lero-lero, a "conversa mole para boi dormir"... Triste Brasil!

      Um abração e uma feliz páscoa.

      Excluir
  2. Descoloriu-se a "brincadeira" que se fazia na infância... passando trotes, mentiras, pegadinhas. Até porque hoje temos que conviver diariamente com isso e com cara de paisagem, vemos nossos governantes dizendo "que não sabiam de nada"... Até para brincar temos que relativizar!
    Abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A politicalha se apropriou da mentira em todos os seus sentidos, usos e abusos. Não é brinquedo não! Eta terra do faz de conta e da fantasia!

      Um abração e uma feliz páscoa.

      Excluir
  3. Oi Antonio!
    Por aqui se diz: "uma barbaridade"!
    Perdeu-se a vergonha! Ética e moral, nem se fala!
    Um abraço amigo, e o desejo de feliz Páscoa a você e sua família!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. São palavras e posturas ausentes do vocabulário dessa gente que entorpece o caráter, se portando como reles cafetões, no mais baixo meretrício que tornaram a política.

      Um abração e boa páscoa para ti e os seus também.

      Excluir

Postar um comentário

Obrigado por ler e comentar nosso texto. Esse espaço é feito para você. Volte sempre!

Antonio Pereira Apon.

+ lidas nesses 30 dias

Apedra. Poema de Antonio Pereira (Apon). O distraído nela tropeçou...

Precisa de tinta para escanear?

Folclore brasileiro em acróstico

Anonimato, internet e o anel de Giges

Você não precisa de cerveja para ser feliz

A gente (Paródia de: A casa - Vinicius de Moraes)

Amigos não tão virtuais

Pai. Sem ser super, ser “Herói”