Cativo canto, desamar - Apon na arte da vida

Bom estar com você aqui no APON NA ARTE DA VIDA!



Leitura sorteada - Nossos vídeos

Postagem em destaque

Conversa

Numa conversa , o viver versa, proseia, a vivência se dá a conhecer. hÁ tanto tempo te conheço e tanto te desconhecia... Só agora compree...

Cativo canto, desamar

Publicado em quarta-feira, 21 de abril de 2021


Gaiola branca. #PraCegoVer

Canta triste o passarinho,
desaninho em triste dor,
cativeiro não é ninho,
desalinho o desamor.
O desencanto finge canto,
do cativo, o cativar;
chora triste o cantador,
canta a dor de nem saber chorar.
A liberdade é seu ninho,
seu aninho, poder voar;
cantar livre uma toada,
a madrugada acordar.
Qual o amor que se se prende,
não tarda;
logo, desaprende a amar;
desencanta o pássaro triste,
num simulacro de cantar.
Triste gente desamada,
desalmado engaiolar;
cativo o canto que cativa,
desatina o desamar.
Coração feito gaiola,
desarvora;
faz do pássaro, triste o canto,
a posse, fingido amar.
Canta triste o passarinho,
desaninho em triste dor.
Viveiro, um "desviveiro",
pro passarinho,
pro amor.


Se ainda não se inscreveu, inscreva-se em nosso canal, clique no sininho para escolher receber nossas notificações, ser avisado(a) dos vídeos novos. E não esqueça de dar seus likes. Conto com você! Obrigado.


Antonio Pereira Apon.

Siga-nos

Dê uma espiadinha em nossas postagens mais recentes:


3 comentários:

  1. Esta vida de cativeiro pesa, mesmo muito.
    O poema ficou excelente, amigo António.
    Vamos nos consolando uns aos outros.
    Bom fim de semana. Abraço amigo.
    ~~~

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Liberdade é fundamental. Esses tempos pandêmicos, nos estão dando uma pequenina ideia do quanto sofre um passarinho engaiolado.

      Um abraço. Tudo de bom.
      APON NA ARTE DA VIDA 💗 Textos para sentir e pensar & Nossos Vídeos no Youtube.

      Excluir

Obrigado por sua visita. Aqui você pode deixar seu comentário. Esse espaço é feito para você. Volte sempre!

Antonio Pereira Apon.

@INSTAGRAM