Cidade poema



Uma cidade em forma de poesia ou uma poesia em forma de cidade? Salvador da Bahia, do Brasil e do mundo. 29 de março, aniversário soteropolitano. Antonio Pereira Apon.


Elevador Lacerda.

O sol que se põe,

põe poesia no olhar

de quem contempla o mar,

o lume dourado das ondas

que pouco a pouco

cede à prata

de um novo luar.

Sereno na noite serena,

carinha a Bahia morena,

cidade poema de São Salvador.

Babel de culturas e raças

que a história entrelaça

em arte e magia.

Metrópole de ginga e alegria,

profusa alquimia,

encanto e prazer.



(Postado aqui em 12 DE JANEIRO DE 2011).


Subscreva aos destaques RSS de:
Powered by FeedBurner

Comentários

  1. A linda Salvador sempre tão cantada em verso e prosa anda meio largadinha, né?
    Espero que no próximo aniversário tenhamos o que comemorar.

    Um abraço, Antonio.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Obrigado por ler e comentar nosso texto. Esse espaço é feito para você. Volte sempre!

Antonio Pereira Apon.

+ lidas nesses 30 dias

Apedra. Poema de Antonio Pereira (Apon). O distraído nela tropeçou...

Acróstico junino

Precisa de tinta para escanear?

A gente (Paródia de: A casa - Vinicius de Moraes)

Meio ambiente, ávida vida

Pernas

Ser feliz é simples. Não complique!

Mangue, bordel, Brasil