A arte da vida. Apon HP


Obrigado por sua visita. Boa leitura!


Clicando na imagem, você lê uma postagem sorteada pelo sistema.



Pensata. Apon HP - Pense nisso...>

quinta-feira, 7 de outubro de 2010

Ditadores também morrem



 

O poder instila no homem o delírio da ilusória onipotência. Uma irreal sensação de imortalidade, lhe corrompe a razão desatinando os sentidos. Torturas, perseguições, assassinatos e um sem número de atrocidades, fingem a força que esconde a fragilidade de quem arregimenta em torno de si, tenebrosas sombras que lhe devoram a paz e a sanidade, sobressaltada pelos possíveis efeitos de suas injustas causas.

 

Mas, ditadores também morrem, apodrecem como seus regimes, tropeçando na decrepitude senil do absolutismo tolo. É quando a morte surpreende o tirano na sua patética alucinação que enodoa a História com sua sanguinolenta delinquência. Traspostos os portais terrenos, a indigência de sua realidade e os ais dos seus delitos, ecoam no inferno da consciência culpada. Sem os podres poderes da prepotência arrogante, cativo de si mesmo, escravo do seu mal feito.

 

O tempo passa, tudo e todos passam. Efêmero e fugaz existir. Ninguém é dono de nada, nem de ninguém. O homem precisa ser livre, a liberdade é sua essência. Livre pensar, livre sentir, livre expressar, livre viver.

       

Licença Creative Commons Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original: Antonio Pereira (Apon) (Além do nome do autor, cite o link para o site http://www.aponarte.com.br). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.

Leia mais no Apon HP: Mensagens, poesias, artigos, crônicas, humor...

Compartilhe:

0 Comentários::

Postar um comentário

Obrigado por ler e comentar nosso texto. Esse espaço é feito para você. Volte sempre!

Antonio Pereira Apon.