Ser feliz é simples. Não complique!



... Quem se embriaga de invernos, desaprende a saborear verões; quem cultiva outonos, não pode querer colher primaveras. Ser...


Antonio Pereira Apon.


Lágrimas.


A felicidade é bem mais simples do que nos consente imaginar esse atávico pendor humano pela complicação, esse quase fetiche pela complexidade. Até Deus entra nas intrincadas idiossincrasias humanas. Dizemos que ele nos fez à sua imagem e semelhança, quando na verdade, vivemos a inventar (e reinventar) uma divindade à nossa própria imagem e semelhança: Colérico, totalitário, preconceituoso, vaidoso, egocêntrico...


Buscamos nos outros; espelhos, reflexos de nossas expectativas. Esperamos que o outro corporifique a imagem e semelhança de nossas idealizações. Inevitavelmente desiludidos, saímos cobrando alto tributo por nossa afeição, ruminando os dissabores das contrariedades de um gênio indomado e autista, despendendo tempo e vida a exumar erros, invés de pactuar uma parceria para os acertos.


Nas relações, nem sempre um mais um é igual a dois. A soma pode transformar-se em multiplicação, divisão ou até mesmo numa paradoxal subtração. Aprender a equacionar as diferenças. Eis a grande arte da inexata “ciência” do conviver. O pugilato dos egos; só vitima, põe em nocaute o sentimento.


Quem se embriaga de invernos, desaprende a saborear verões; quem cultiva outonos, não pode querer colher primaveras. Ser feliz é bem mais simples do que permitimos ser. Descomplique, descomplique-se!



Postado aqui em 07 de março de 2014.


Subscreva aos destaques RSS de:
Powered by FeedBurner

Comentários

  1. Meu amigo Antonio, poeta que me faz ter prazer em ler, sempre que me deparo com pessoas conscientes sinto a afinidade!
    Ser feliz é simples, nem precisa de altos brados, tampouco de companhia, quem se ama ama a todos, gostei da parte que diz:" Até Deus entra nas..." assim vai, li com atenção e senti a vibração da alma que não é conformada, que sabe se autoanalisar, parabéns, belo texto!
    Abraços!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muitos vivem tentando adequar tudo e todos conforme sua forma de pensar e agir, daí, tantos conflitos e desentendimentos.

      Obrigado por suas sempre gentis palavras.

      Um abração.

      Excluir
  2. Respostas
    1. a intenção é justamente essa. Escrever textos interessantes para quem nos lê.

      Obrigado por sua visita e comentário. Volte sempre...

      Um abração.

      Excluir
  3. Oi Antonio!
    Ah! Felicidade!
    Temos o habito de olhar e cobiçar "a grama" do vizinho!
    Ser humano é complicado por natureza! E a maioria não faz nenhum movimento que possa fazer a diferença!
    Uma "sacudida" é bom!
    Seja muito feliz!
    Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. As pessoas complicam a vida, depois reclamam, culpam a tudo e todos, esquecidas da parte que lhes cabe na causa dos próprios dissabores.

      Um abração.

      Excluir
  4. Perdemos tanto tempo com mesquinharias e sofrimentos desnecessários não? Vamos dividindo nossa alma e não chegando a lugar algum... Lindo texto, um abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. "dividindo nossa alma", subtraindo tempo e vida, multiplicando desilusões.

      Obrigado. Um abração.

      Excluir

Postar um comentário

Obrigado por ler e comentar nosso texto. Esse espaço é feito para você. Volte sempre!

Antonio Pereira Apon.

+ lidas nesses 30 dias

Apedra. Poema de Antonio Pereira (Apon). O distraído nela tropeçou...

Aprendizado. Reflexões de aniversário

A gente (Paródia de: A casa - Vinicius de Moraes)

Precisa de tinta para escanear?

Tempo sem pressa, sem preço

Meu partido é o Brasil. E o seu?