A arte da vida. Apon HP


Obrigado por sua visita. Boa leitura!


Clicando na imagem, você lê uma postagem sorteada pelo sistema.



Pensata. Apon HP - Pense nisso...>

Nossos escritos mais recentes:



terça-feira, 24 de outubro de 2017

Quem "se acha", só se perde





... não percebem que, só temos o que somos, não somos o que imaginamos ter; cada aprendizado, aponta para o infinito a aprender, para a responsabilidade ante a vida e os outros que nos completam e o nosso grão de “completude” a compartilhar...


Antonio Pereira Apon.


Barqueiros do Volga, pintura de Ilya Repin.


Tem gente que se acha mais isso ou mais aquilo, se põe acima dos demais, os pobres mortais. Por ter posses, por seu sobrenome e ou pelos títulos, cargos, talentos… Como se algum ser humano se bastasse e uma suposta completude preenchesse o seu ser.


Vaidosos egoístas, orgulhosos egocêntricos, não percebem que, só temos o que somos, não somos o que imaginamos ter; cada aprendizado, aponta para o infinito a aprender, para a responsabilidade ante a vida e os outros que nos completam e o nosso grão de “completude” a compartilhar. Não somos ilhas e a humanidade é um continente que nos pertence e ao qual pertencemos. É somando, que conseguimos multiplicar.


Conta uma antiga lenda, que um pretenso sábio precisou atravessar um rio revolto. Cheio de si e de seus títulos, passou a indagar do barqueiro, um ancião analfabeto, que não tivera a oportunidade de estudar, sobre seus saberes. Como o coitado nada sabia sobre filosofia, artes ou qualquer ciência. O intelectualóide sentenciou com sarcasmo, que aquele senhor, tinha perdido a maior parte da vida. No meio do caminho, o barco bateu e afundou. O sabe-tudo, que não sabia nadar, perdeu toda a sua vida.


Eu prefiro pensar e vivenciar como nessa frase atribuída a Sócrates: “Só sei que nada sei”. E sou obrigado a completar: nem nadar!


Homem se afogando.


Portanto minha gente. Quer se perder? Comece a “se achar”!





Subscreva aos destaques RSS de:
Powered by FeedBurner

Compartilhe:

6 comentários:

  1. Oi Antonio!
    Adorei! O que mais tem, hoje em dia, é "gente se achando"!
    As vezes sinto vergonha das bobagens que as pessoas falam! Também levo "a risca" a frase e a certeza de que nada sei!
    Feliz semana, Poeta!
    Beijo carinhoso!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Humildade e simplicidade revelam real sabedoria. O resto é vaidade e orgulho, amontoado de nadas que não servem para coisa alguma. Coisa de gente tão perdida, que insiste em "se achar".

      https://www.youtube.com/watch?time_continue=463&v=tz7V5dEG_HQ

      Um abraço.

      Excluir
  2. Boa noite!
    Vim agradecer sua amável visita ao blog da biblioteca na qual sou moderadora. É muito bom iniciar um trabalho na blogsfera e sentir que estamos agradando. Os elogios dos seguidores, o seu tem motivado a continuar. Obrigada de coração.
    Desculpe hoje está com uma visitinha rápida, depois de um longo dia de trabalho, faço isso com carinho para lhe agradecer e dizer, muito obrigada!
    Abraços da amiga Elza e da colega Lourdes que juntas tentamos acertar com as postagens.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não há o que agradecer, precisamos desenhar na internet um círculo virtuoso. Publicando coisas boas, postando positividades, somando e multiplicando o melhor.

      Um abraço.

      Excluir
  3. Que titulo fantástico tem seu post!
    De facto, é bom ter orgulho, caso saibamos que fazemos algo bem, mas se achar super, é pura tolice e ignorância.
    Abraço e dias felizes.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A humildade é sábia, a arrogância é tola, o orgulho é estúpido e a vaidade ignorante. Simplicidade e equilíbrio, sensatez e ponderação. O resto é resto e faz restar tanta porcaria no lixão humano.

      Um abraço e bom fim de semana.

      Excluir

Obrigado por sua visita. Aqui você pode deixar seu comentário. Esse espaço é feito para você. Volte sempre!

Antonio Pereira Apon.