Bom estar com você aqui no APON NA ARTE DA VIDA!


Hoje é dia de quê? - Pensamento do dia.

Leitura sorteada - Nossos vídeos - Nossos escritos mais recentes
Ofertas e promoções.

Encontre aqui

Mostrando postagens com marcador Vídeos. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Vídeos. Mostrar todas as postagens
Flor, notícia boa

Flor, notícia boa

Semear notícia boa. Não, “o inferno não são os outros”, nem somos nós; tem sido o que temos permitido ser; os escolhos das nossas escolhas. Flor é notícia boa, poesia a manchetar nos campos, noticiar da esperança florindo entre sorrisos, em meio aos narcisos, recadejando a beleza que há. Noticiosa p…
Acordar, a cor dar de primavera

Acordar, a cor dar de primavera

Primavera n'alma, floral composição, calma que acalma, destino na palma; amor no coração. Beletrismo natural, poemas sem palavras, inspira o Criador. A cor que acorda, colorir de aquarela, sem querela nem querelar; primaverar! Primavera na alma, floral composição, calma que acalma, destino na pa…
Poesia; o árido e o Harildo, realidade e utopia - Homenagem ao ator e diretor, Harildo Deda

Poesia; o árido e o Harildo, realidade e utopia - Homenagem ao ator e diretor, Harildo Deda

Nossa nada vã dramaturgia. Cabeça no infinito, pés enraizados nesse chão; o ator transpõe a cortina, a sina, sobe ao palco doutra dimensão. Me desculpe, a poesia não só diz das flores, versa também as dores, pois a realidade se impõe à utopia, a tristeza se mistura à alegria, mescla o drama e a comé…
Com arte, não envelhece

Com arte, não envelhece

Artífice da lida; dançar a coreografia do existir, resistir; semear o sorrir do mais puro encanto, recantado desmentir o pranto. Não consentir murchar a esperança. Com a arte da vida, artífice da lida; quero ser um homem que não envelhece, refloresce como as flores de cada primavera. Fazer florir, r…
Flores, flores e mais flores

Flores, flores e mais flores

Silentes poemas que declamam o viver nos campos da vida. Sem palavras, dizem tudo, sem precisar dizer nada. Flores diversas, diversificadas flores: Flores rezam, flores velam; riem ou choram. Flores falam de amor, flores dizem da dor; flores acalentam, flores encorajam, flores lamentam; flores de ch…
Brevidade, breve idade

Brevidade, breve idade

para a primavera fazer-se verão, aceita, aprende a passar pelo outono, o inverno; vive a brevidade do passar por aqui. Somos flores e como flores, mais ou menos breves... A vida é sopro de Deus, fôlego de tempo, vento que sopra a flor. Brisa leve, brevidade, breve idade de estar aqui. O dia, ninguém…
Aniversariar, vida em flor

Aniversariar, vida em flor

Primaverar, aniversariar; reflorir, sorrir com o reflorescer da vida. Como as flores, todo dia é dia de celebrar, perfumar,, inspirar e inspirar-se. Parabéns pra você! A vida é resiliente flor, reflori á cada primavera; nos invernos parece finar, nos outonos esperar, pros verões a cor dar. Acorda a …
Setembro amarelo - A vida é o caminho; viver, o caminhar.

Setembro amarelo - A vida é o caminho; viver, o caminhar.

Setembro amarelo, belo, bela flor que se pode ser; a vida lá fora, aflora, convida o viver; tecer novos caminhos, reflorescer. Fora da vida, não há salvação, sem ela, desilusão. Sobreviver é à vera, é primavera se saber viver; superar-se, vencer-se, a rotina reescrever.
Quadrilha floral

Quadrilha floral

Parafraseando Drummond: A Rosa gostava do Jacinto, que gostava da Hortência, que gostava do Narciso, que não gostava de ninguém. No que vai dar isso? Parafraseando Drummond: A Rosa gostava do Jacinto, que gostava da Hortência, que gostava do Narciso, que não gostava de ninguém. Desiludida, a Rosa te…
Esses blogs... - 31 de agosto, dia do blog

Esses blogs... - 31 de agosto, dia do blog

Aqui, com os títulos de alguns blogs, versamos uma blogosfera que pulsa, resiliente e bem viva; cheia de arte, informação, utilidade e cultura. Enquanto dizem que os blogs acabaram, nós seguimos blogando, insistindo numa internet não descartável, que sente e pensa para além das voláteis redes. Resil…
Sozinho na multidão

Sozinho na multidão

Só na multidão, aglomeração de vazios; balada descompromissada da curtição; delírio digital, vai analógico o herdeiro do seu deserdar. Vadia solidão. Só na multidão, numa tribo sem tribo, cada um atracado à sua solidão; perseguindo vazios para encher seus vazios, sozinho na aglomeração. Criança indo…
Manifesto folclórico pela natureza - 22 de agosto, dia do folclore

Manifesto folclórico pela natureza - 22 de agosto, dia do folclore

Cultura, arte, natureza. Vida pulsando, manifestações do povo, na lida do viver. Preservar no hoje as sementes do amanhã. Folclore é sustentabilidade. O Curupira deu o pira, quando viu o garimpeiro, tão somente por dinheiro, a natureza devastar. Logo veio a Caipora, pra no caçador, no desmatador dar…
Canteiro - Pra rosa, pro verde, pra gente florir

Canteiro - Pra rosa, pro verde, pra gente florir

Flores, poemas sem palavras. pedem um recanto; eira, jardineira, alegrete que lhes alegre na arquitetura e na alma, calma pra nenhum poder poder podar. Um canteiro, recanto, um canto inteiro pra florir. Espaço entre o concreto, nossa inconcretude arquitetônica, um vão que não restou em vão. E na ar…
Amor de pai, é diferente - Dia dos pais

Amor de pai, é diferente - Dia dos pais

Pragmático, pode parecer indiferente; menos passional, umbilical; não é desigual, apenas diferente. Contido, pode passar apercebido. Não dá pra ser comparado; apenas sentido. Amor de pai é diferente; pragmático, pode até parecer indiferente. Analítico e sintético, menos passional, mais racional e co…
O pacote de jujubas

O pacote de jujubas

Tudo começou, quando um pacote de jujubas, foi colocado dentro de uma caixa de primeiros socorros: O álcool absoluto fez um discurso hostil e inflamado contra aquela presença insólita. Indignado, o termômetro elevava a temperatura enquanto o esparadrapo e a gaze aderiam aos impropérios cortantes da…
Mascarada mentira

Mascarada mentira

A mentira, com suas pernas curtas, se enovela na treta de tantas tramas e deixa a máscara cair. Não adianta, fake jamais será news. Para, que tá feio! A mentira tem cara dura, obscura máscara, carantonha que chora quando ri, que ri, quando parece chorar. De bronze, de ferro ou cobre, de chumbo, latã…
Videocast de prosa, poesia e +. Literatura em videoclipes. Assista no computador, tablet, celular, telona...

Videocast de prosa, poesia e +. Literatura em videoclipes. Assista no computador, tablet, celular, telona...

Poemas, mensagens e outros textos para assistir. "Mobilidade" literária. Assista nossos videoclipes aonde você estiver: Em casa, no transporte, na academia, no trabalho... Reunimos aqui, literatura no formato de vídeos para você acessar no computador, no smartphone, em uma telona... Cliqu…
Liberdade sem liberdade

Liberdade sem liberdade

Querer qualquer querer é não ter um real querer. disse Paulo: “Tudo me é permitido, mas nem tudo me convém”; e Kant: “Você só é livre quando faz o que não quer”. Quem entrega a liberdade ao querer do seu querer, sonega a liberdade, da vontade, do direito de escolher. Vil querer tirano, o querer só…
Amor a amar

Amor a amar

Amor a achar-nos; afã alvorado, afetuoso achegar. Assertivo "acaso", aliançando afetos, ansiado amar. Amantes amando, alegres almas abraçadas; amadas. Amor, apertado abraço, afetuoso amplexo; alvorado anseio, amanhecido afã. Aformoseado arco-íris, afável arrebol A acordar acordes, alvissar…
Gente, o vento e a flor

Gente, o vento e a flor

Gente e flores, bem nascidas ou surgidas nas rachaduras, nas rasgaduras da vida; sopradas pelo vento, do destino, do acaso da sorte... Ressignificar das esquinas, cantos, encruzilhadas... O vento que sopra a flor, sopra a dor, como o amor sopra. Flor que nasce no campo, num qualquer canto, onde pude…

Quem sou eu

Minha foto
Autor do poema: A pedra. O distraído nela tropeçou... Procurando escrever em prosa e verso com a arte da vida.

Se você deseja contribuir com nosso Blog/Site Apon na arte da vida ou com nosso canal Apon na arte do viver. Pode fazer um PIX de qualquer valor. No app do seu banco ou carteira digital, basta copiar e colar a chave abaixo.



Siga-nos

Dê um toque. Leia um escrito especialmente sorteado para você. Clique na figura abaixo.
Clique aqui, para ler um texto aleatoriamente selecionado pelo sistema.

Rosa da amizade/Afeto enviada pela CÉU.


Rosa da amizade/Afeto enviada pela CÉU.


Troféu rosa da amizade/Afeto.


Rosa da amizade/Afeto do Poetizando e encantando da Professora Lourdes..



|Siga-nos|Livros|Ofertas e promoções.|Clima e cotações|Faça uma doação|Nossos escritos mais recentes|



Nosso conteúdo é de direito reservado. Sua reprodução pode ser permitida, desde que seja dado crédito ao autor original: Antonio Pereira Apon. E inclua o link para o site: WWW.aponarte.com.br
É expressamente proibido o uso comercial e qualquer alteração, sem nossa prévia autorização.
Plágio é crime previsto no artigo 184 do Código Penal.
- Lei n° 9.610-98 sobre os Direitos Autorais
.


Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial-NoDerivs 3.0 Unported License.

Fale conosco.



A pedra. Poema de Antonio Pereira Apon.

Esse meu poema: A pedra. Continua aparecendo na Internet em versões equivocadas: Primeiro o “Autor desconhecido” e os plagiadores, depois, como de Chaplin, Fernando Pessoa... Agora surge como de Renato Russo ou sem citar a autoria (Sobretudo no Instagram). Peço ao amigo leitor. Que divulgue, alerte e esclareça em seu Blog, Site, Rede social, Grupo, Lista...O real autor é Antonio Pereira Apon.
Para mais esclarecimentos:

Clique aqui, para ler todos os esclarecimentos.

View My Stats

DMCA.com Protection Status


@INSTAGRAM