A arte da vida. Apon HP


Obrigado por sua visita. Boa leitura!


Clicando na imagem, você lê uma postagem sorteada pelo sistema.



Pensata. Apon HP - Pense nisso...>

Nossos escritos mais recentes:



segunda-feira, 22 de março de 2010

Espiritismo em nós



Apon HP.


Espiritismo em nós

Por: Antonio Pereira (Apon)

 

Que espíritas estamos nos tornando? Essa indagação me veio à mente, diante de uma inesperada e despropositada resposta de um dirigente espírita. Acredito que estamos perdendo a conexão entre a teoria e a prática. Programamos nosso cérebro para amontoar ensinamentos, condicionamos o coração para ignorar o que foge dos formalismos e estereótipos.

Se o nosso grande modelo, é de fato o Cristo, precisamos não esquecer que sua exemplificação não foi retórica. Jesus corporificou aquilo que pregava, levando o amor e o respeito ao próximo, muito além de fugazes e efêmeras palavras.

O "amai-vos e instruí-vos" trazido pelo espiritismo, não pode e não deve ser utilizado como um simples chavão para adornar preleções baldas de consistência.

O que somos, revelamos em nossas ações. Nossas palavras, dão recado daquilo que queremos mostrar. Nossos atos (muitas vezes por descuido), denunciam o que desejamos esconder.

Espiritismo contemplativo e burocrático, não é espiritismo. A doutrina nos faz ativos e úteis, mais próximos do nosso próximo.

Perdemos tanto tempo em falações inúteis, desperdiçamos energias em argumentações tolas. E quando precisamos revelar o quanto verdadeiramente temos de espiritismo em nós...

Compartilhe:

2 comentários:

  1. Olá Apon,
    É verdade, meu amigo. Ficamos, muitas vezes, constrangidos com certas atitudes de espíritas que parecem enxergar apenas o momento de entrar em cena e se tornarem o centro das atenções. Isto não é e nem será jamais espiritismo. Mas, como em tudo na vida, há
    as distorções de personalidade em certas pessoas.
    Perdoemos, pois como disse Jesus, "eles não sabem o que fazem".
    Um grande abraço,
    Maria Paraguassu.

    ResponderExcluir
  2. Oi Maria.

    Enquanto tardamos nesse estágio de provas e expiações. Nossas imperfeições em alguns momentos denunciam o quanto ainda falta aprender e sobretudo vivenciar.

    Um abração.

    ResponderExcluir

Obrigado por sua visita. Aqui você pode deixar seu comentário. Esse espaço é feito para você. Volte sempre!

Antonio Pereira Apon.