A arte da vida. Apon HP


Obrigado por sua visita. Boa leitura!


Clicando na imagem, você lê uma postagem sorteada pelo sistema.



Pensata. Apon HP - Pense nisso...>

Nossos escritos mais recentes:



terça-feira, 9 de outubro de 2012

O professor e o ensineiro





Professores de verdade, fazem a diferença. Fazem da educação, um trampolim para o progresso e as realizações. Já os outros...

Antonio Pereira Apon.


Professora e aluno.

O professor leciona por vocação. O ensineiro, não tendo capacidade para coisa alguma, achou no ensino, o caminho mais fácil para se encostar num emprego público.

O professor ensina a aprender. O ensineiro nem aprendeu, como pode ensinar?

O professor educa. O ensineiro não tem a menor educação.

O professor vai para escola trabalhar. O ensineiro vai enrolar, bater papo, conspirar, vender, comprar, jogar carteado, tomar cafezinho...

O professor vai à sala de aula. O ensineiro foge dela.

O professor segue o planejamento. O ensineiro só planeja o próximo feriadão, "enforcamento", ponto facultativo, as férias...

O professor tem compromisso com seus alunos. O ensineiro é absolutamente descompromissado.

O professor trabalha muito e ganha pouco. O ensineiro ganha até demais, pelo pouco ou nada que faz.

O professor estuda para se qualificar. O ensineiro desqualifica qualquer estudo.

O professor e o aluno são vítimas do sistema. O ensineiro é cúmplice e sócio.

O professor busca soluções. O ensineiro cuida de arranjar dificuldades.

O professor luta. O ensineiro reclama.



(Postado aqui em 06 de outubro de 2010)



15 de outubro. Dia do professor. Leia mais:


Bons e maus professores
Trovas de uma greve de professor
Professor de ponta
Desempregando o plural. Os livro e os peixe
Educação pra que? criar cobra pra me morder?
Escola e alforria
Educação é a senha
Educação





Subscreva aos destaques RSS de:
Powered by FeedBurner

Compartilhe:

10 comentários:

  1. Apon todas as suas postagens são de quem enxerga a vida com discernimento e sabedoria todas que li me passaram muita reflexão no qual tentarei aprender com você na sua percepção da vida, pois todas fazem parte do nosso cotidiano e tem muito a me ensinar.

    Obrigada por cada visita sua lá no meu cantinho...

    Deixo-lhe um carinhoso abraço de estima e consideração!

    ResponderExcluir
  2. Uma profunda diferenciação. A similaridade de palavras não traz a conjunção de objetivos.

    Abraços

    ResponderExcluir
  3. Olá António,

    O termo "ensineiro", não sei se existe no Português de Portugal, mas Professor, claro, que sim que existe.
    Fez bem a distrinça entre um e outro.
    Professor tem como tarefa formar, educar, ensinar, instruir.

    Beijos carinhosos de luz.

    ResponderExcluir
  4. Bom dia Regilene!

    Na escola da vida somos todos aprendizes. O que aqui escrevo, e o que aprendo (ou tento aprender) com as pessoas no dia a dia, nessa grande sala de aulas do existir.

    Um abração e um bom final de semana.

    ResponderExcluir
  5. Bom dia Marilene!

    Como dizem por aí: “Uma coisa é uma coisa, outra coisa é outra coisa”. Existem bons Professores que dignificam a educação. Mas tem uns que...

    Um abração e bom final de semana.

    ResponderExcluir
  6. Bom dia querida amiga Luz!

    O Professor é gente de bem, peça fundamental na formação de um país. Infelizmente, nossas Escolas estão infestadas de aventureiros e arrivistas travestidos de professores. Gente sem qualquer compromisso ou competência, que enxerga no ensino uma forma mais fácil de conseguir emprego.

    Um abração e luminoso fim de semana.

    ResponderExcluir
  7. BOM DIA ANTONIO!!!
    "O professor trabalha muito e ganha pouco. O ensineiro ganha até demais, pelo pouco ou nada que faz."
    ESSA É A TRISTE REALIDADE... SOU TESTEMUNHA DISSO.
    PARABÉNS PELO SEU TEXTO REALISTA!!!
    BEIJOS E FIQUE COM DEUS!!!

    ResponderExcluir
  8. Bom dia Juju!

    O professor “carrega a escola nas costas”, o tal do ensineiro só aumenta o peso.

    Um abração e bom fim de semana.

    ResponderExcluir
  9. Querido amigo,

    Suas postagens não apareceram atualizadas no meu painel ( acontece quase sempre há tempos). Mas aqui estou para ler por gosto e interesse seus artigos.

    O texto é direto na mensagem e na reflexão e o parabenizo e agradeço pela oportunidade de ler um excelente texto que costumamos ler sempre nesta época, mas alguns mais especiais como este.

    Tenho em casa um exemplo. Meu marido trabalha exaustivamente durante todo o dia ( viajando inclusive por terra em vários bairros e cidades por dia e pelo ar quando necessário). Após um dia que tem hora para começar mas não para terminar seus trabalhos profissionais, com imenso amor ( e sem necessidade , materialmente dizendo) ainda leciona na Universidade e orienta as monografias dos seus alunos de Direito. Esta Universidade teve uma série crise e ficou alguns anos sem pagar e/ou regularizar o salário dos professores que deixaram de lecionar e entraram em greve ( legítima e justificável, claro). Meu marido lecionou todos estes anos sem reclamar seus salários, leciona e continuará apenas pelo amor que tem!


    Beijos com carinho

    ResponderExcluir
  10. Olá Desnuda!

    Esses gadgts vez por outra dão esses problemas.

    Quanto a situação do professor. Vou parafrasear uma musiquinha das Mães e um ditado popular:

    "Ser professor é padecer no inferno mesmo" e "O professor come o pão que o sistema amassou".

    Um abração.

    ResponderExcluir

Obrigado por sua visita. Aqui você pode deixar seu comentário. Esse espaço é feito para você. Volte sempre!

Antonio Pereira Apon.