Bons e maus professores. 15 de outubro - Dia do professor - A arte da vida. Apon HP


Obrigado por sua visita. Boa leitura!



Clique para exibir/ocultar os posts mais recentes e mais opções do Site.

Você já conhece nosso App? Clique aqui para saber mais. Ou na animação a seguir, para baixar e instalar em seu Android..


Tudo cabe no seu App. Bom dia! Clique para baixar e instalar.

terça-feira, 9 de outubro de 2012

 

                    Bons e maus professores. 15 de outubro - Dia do professor              

     

... professores, que apesar de todas as adversidades, da exiguidade de recursos e do sistema “jogando contra”. Mantiveram-se íntegros, conscientes e competentes...

Antonio Pereira Apon.


Meninos estudando.

Bons professores, são bons semeadores. Fazem florescerem sonhos e frutificarem vocações. Maus professores, péssimos lavradores. Cultivadores de daninhas ervas, devoradoras de quereres, destruidoras de gente.


Bons professores, conseguem combinar: matemática, física, poesia... Maus professores, mal conseguem equacionar, mediocridade e teoria.


Para uns, a escola, é um ponto de partida. Para os outros, é uma poça de estagnação. Os bons, são caminhos. Os maus, ribanceiras.


A diferença, não está no salário, no local de trabalho, na quantidade de títulos... Está na qualidade do caráter, na pessoa que se é.


Ser bom ou mau professor, é uma tomada de decisão, uma escolha, alternativa, opção...


Qual é a sua?


Tive maravilhosos professores, que apesar de todas as adversidades, da exiguidade de recursos e do sistema “jogando contra”. Mantiveram-se íntegros, conscientes e competentes na árdua lida que abraçaram.


Parabéns, para esses mestres (com ou sem título), que não se tornaram estelionatários do saber, nem delinquentes do educar.



Parabéns nesse 15 de outubro. Dia dos (bons) professores!


(Postado aqui em 15 de outubro de 2009).


Leia mais:


O professor e o ensineiro
Trovas de uma greve de professor
Professor de ponta
Desempregando o plural. Os livro e os peixe
Educação pra que? criar cobra pra me morder?
Escola e alforria
Educação é a senha
Educação. Viva o professor!




Subscreva aos destaques RSS de:
Powered by FeedBurner

   
 
 

4 comentários:

  1. Antonio, que linda homenagem aos bons professores, pois concordo contigo, ensinar é dom e independe de salários!
    Tive ótimos professores, tanto que me lembro deles todos com muito carinho!
    Meus filhos tiveram a sorte de terem também professores maravilhosos, ainda tenho amizades com alguns deles, fazem parte de nossas vidas, acredito que pra sempre!
    A sorte é tanta que a minha primeira professora foi diretora da escola onde meu filho mais velho estudou, portanto sou mesmo uma pessoa de sorte (meu filho passou em um concurso público da Petrobrás em primeiro lugar, já faz mais de dez anos e colhe bons frutos, é honesto e trabalhador!!!)
    Abraços amigo poeta inteligente, pois é, quando os alunos são bons dão muito mais prazeres aos professores, pois ensinar é missão ver os bons resultados é uma grande premiação!!!
    Abraços amigo querido, escrevi isso aqui para servir de incentivo, estudar é mesmo o que temos de fazer sempre!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado, Ivone.

      A educação é a chave que abre as portas do verdadeiro progresso. Os bons professores guardam as senhas da realização e da real liberdade. Por isso, temem e maltratam tanto os professores e a educação. Pois um povo educado, não vota em aventureiros e oportunistas.

      Um abração.

      Excluir
  2. Antonio! Recebo e, agradeço como boa professora, que hoje, mesmo mal aposentada financeiramente, sinto-me gratificada quando reencontro com ex-alunos que me abraçam, lembram com carinho dos bons momentos e agradecem-me! Isso é o que fica de uma vocação-missão que é ser educadora na acepção da palavra!
    Abraço, Célia.

    ResponderExcluir

Obrigado por sua visita. Aqui você pode deixar seu comentário. Esse espaço é feito para você. Volte sempre!

Antonio Pereira Apon.



Nosso conteúdo é de direito reservado. Sua reprodução pode ser permitida, desde que seja dado crédito ao autor original: Antonio Pereira Apon. E inclua o link para o site: WWW.aponarte.com.br
É expressamente proibido o uso comercial e qualquer alteração, sem nossa prévia autorização.
Plágio é crime previsto no artigo 184 do Código Penal.
- Lei n° 9.610-98 sobre os Direitos Autorais
.


Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial-NoDerivs 3.0 Unported License.

Fale conosco.



Clique na imagem para ler um texto sorteado pelo sistema:
Textos para todos os dias. Curta a arte da vida!




Fique mais um pouquinho. Leia também...



Livros e vídeos:


Capa da segunda edição de : Essência.

>

Esse livro propõe uma incursão na alma humana, garimpando sentimentos e emoções, revelando-os em versos que retratam o homem moderno em sua incansável procura de si mesmo; seu contexto social, político e cultural em um mundo em transição.


Depois de 14 anos, atendendo a pedidos, estamos republicando Essência. Nessa segunda edição, incluímos o subtítulo: O livro do poema: A pedra. O distraído nela tropeçou... Numa referência ao nosso poema integrante dessa publicação, que, absurdamente, tem aparecido na internet com o nome de autores famosos: Fernando Pessoa, Renato Russo, Chaplin... Ou plagiadores. No endereço: (http://aponarte.com.br/apedra), o amigo leitor encontra todos os esclarecimentos, inclusive algumas das formas de como o plágio tem se apresentado.

Capa da segunda edição da : Coleção
                            Graziela.

>

Aqui, pais e professores encontram uma forma prazerosa e divertida, de abordar temas como: Cidadania, comportamento, respeito ao outro e à natureza... Em sete contos, compondo um jogo de arte e educação, onde lúdica e naturalmente aos pequeninos são apresentados conceitos de: Ecologia, solidariedade, diversidade, coletividade, tempo, responsabilidade, motivação, interatividade, participação...


Textos que parecem se renovar a cada dia, conservando impressionante atualidade e sintonia. Espero que gostem.

Capa de Um dedo de prosa e poesia. A arte da
                vida.

São 125 páginas com 89 títulos em verso e prosa de Literatura Nacional, num livro prefaciado pelo professor, escritor, poeta e trovador Orlando Carvalho. Crônicas, mensagens, poesias... amor, humor, reflexão, arte, cotidiano, atualidades, auto-ajuda, espiritualidade...