A arte da vida. Apon HP


Obrigado por sua visita. Boa leitura!


Clicando na imagem, você lê uma postagem sorteada pelo sistema.



Pensata. Apon HP - Pense nisso...>

Nossos escritos mais recentes:



segunda-feira, 23 de julho de 2012

Amigo cachorro , cachorro amigo e outros bichos



 

Um cachorro amigo é sempre uma agradável e bem-vinda companhia. Já, aquele "amigo cachorro"... Para começo de conversa, chamar de amigo um "cachorro" desses, é uma esquisita figura de linguagem, uma metáfora desastrada e uma grande ofensa aos leais amigos caninos. Mas os animais e suas ações têm servido para qualificar ou desqualificar certas pessoas e seus comportamentos.

 

O traíra do "amigo cachorro" é o mesmo "amigo da onça" ou "amigo urso". Não se engane, o sujeito é "cobra criada". Tem quem seja um "pedaço de cavalo" (ou mesmo um cavalo inteiro), é o popular "cavalo batizado", vive distribuindo coices. Aquele é de uma passividade "bovina", tem "sangue de barata"! Aqueloutro tem "preguiça", o pouco afeito a limpeza, é um "porco", especulador voraz é "tubarão", Mau caráter? É um "rato". Se o sujeito é muito inteligente. É "fera"! Uma "águia"! Se for ignorante é "burro, jumento, jegue, asno", se for lento, "tartaruga, lesma". Caso o desafortunado, combine lentidão com pouco saber, vira "toupeira, anta".

 

Gente bonita, esteticamente bem servida, pode ser "gato, gata, gatinho, gatinha", mas se tiver, digamos, uma grande vocação para a ficação e ficar com meio mundo, logo-logo perde o status felino, vira "galinha". Se a problemática for com a balança, não perdoam. O "galináceo" dá lugar á "baleia".

 

Já as mulheres (Por motivos óbvios), reagem indignadas se chamadas de "vaca". Mas algumas, aceitam "dar a patinha" nesses pagodes indevidamente alcunhados de música. Ou admitem-se "cachorras" em outros ritmos destoantes, dissonantes... Enquanto, as que labutam na difícil "vida fácil", são rotuladas de "piranhas".

 

Há quem goste de "fazer macaquices", rir feito "hiena", "afogar o ganso", "galinhar", grudar feito "carrapato", parasitar como "sanguessuga", jogar "no bicho". Tem Goleiro que "leva frango", na política tem "sapo barbudo", tem "raposa, rapinagem, gatunagem...".

 

Nas fabulas, a bicharada explicita a moral implícita. Mas é nos adágios populares que a fauna nos alerta: "Quem com porcos se mistura, farelos come", "de grão em grão, a galinha enche o papo", "quem não tem cão, caça com gato", "gato escaldado tem medo de água fria"... ...

 

Pois é. Tem bicho que é o bicho! É mais sábio do que gente. Como perguntaria aquele ex-jogador de futebol: "Concorda peixe?".

 

Licença Creative Commons Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original: Antonio Pereira (Apon) (Além do nome do autor, cite o link para o site http://www.aponarte.com.br). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.

Leia mais no Apon HP: Mensagens, poesias, artigos, crônicas, humor...

Compartilhe:

9 comentários:

  1. Oi Antônio,

    Procurei seu comentário, procurei, mas nada. Fugiu para as "LUZES" e deixou os "AFETOS", que ficaram enciumados. Têm razão, afinal são mais velhos e foram eles a pisar primeiro as "luzes da ribalta blogoesferiana" (será que existe?).

    Bom , seu texto é demais. Cómico, diverido e inteligente.
    Adoro personificações. Há expressões, que eu desconhecia, confessso.
    Me explique Ant6ônio, por favor: então qual é a diferença entre "Piranha" e "Garota de Programa"?
    E a última frase, aquela do jogador peixe. Era o nome dele?

    Abraço da Luz.
    Não se esqueça de dar um miminho nos afetos, tá?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Luz.

      Na pratica dá no mesmo: Piranha, prostituta, garota de programa... Com relação ao peixe. É que o ex-jogador e atual deputado Romário. Costumava encerrar suas frases com a palavra “peixe” referindo-se ao seu interlocutor. Como vou fazer com você no encerramento dessa resposta.

      Entendeu peixe?

      Excluir
  2. Ai, seu nome, valha-me Deus. ANTÔNIO, é assim que se escreve.

    Bjo da Luz.

    ResponderExcluir
  3. Amigo, lendo aqui me lembrei do meu cão que está ficando bem velhinho, estou sofrendo só de pensar que ele pode morrer!!!
    Vendo um dálmata jovem passeando com seu dono me fez lembrar dele, é Dálmata e ainda é lindo, embora bem velhinho,está lento, que pena!
    Abraços!
    Ivone

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Particularmente. Acho que os cães vivem muito pouco em relação ao ser humano e a relação afetiva que estabelecemos com nossos amigos caninos. Já passei por isso que você está passando, mas a vida segue e as lembranças felizes e o tempo vão tratando a dor.

      Um abração.

      Excluir
  4. Olá meu caro,

    é sempre bom vir aqui ler suas palavras.

    o seu texto mata dois coelhos com uma cajadada só: é inteligente e divertidíssimo.

    Grande abraço

    Leila

    ResponderExcluir
  5. Respostas
    1. Eu também! Amigo cachorro??? Xô coisa ruim!!! Rs rs rs...

      Um abração.

      Excluir

Obrigado por sua visita. Aqui você pode deixar seu comentário. Esse espaço é feito para você. Volte sempre!

Antonio Pereira Apon.