A arte da vida. Apon HP


Obrigado por sua visita. Boa leitura!


Clicando na imagem, você lê uma postagem sorteada pelo sistema.



Pensata. Apon HP - Pense nisso...>

sexta-feira, 25 de outubro de 2013

Um museu de envelhecidas novidades





...foi-se o Atari, o walkman, o natimorto Betamax, discman, 3 em 1, máquina de escrever...


Tela do celular.


Tecnologicamente vivemos tempos onde o que ainda não é novo, já é velho e o “moderno” já nasce sentenciado à obsolescência. Um computador top de linha, vira “carroça num piscar de olhos, o videocassete com seu sistema autolimpante e suas tantas cabeças de leitura, virou sucata; o fax tornou-se uma peça um tanto retro, o CD já vai com o “pé na cova”, enquanto o DVD agoniza (o blu-ray que se cuide). A TV de tela plana e tubo de raios catódicos, ainda funcionava bem, quando a novíssima LCD já cedia espaço para o LED, que já é 3D, smart e vai virar ultra HD, OLED...


Assim foi-se o Atari, o walkman, o natimorto Betamax, discman, 3 em 1, máquina de escrever (manual, elétrica e eletrônica), disquete... A velha máquina fotográfica com seu “pré-histórico” rolo de filme, jaz digitalizando-se; o tablete ameaça ameaçar o PC, na internet, o “onipresente” Orkut estertora, o poderoso Netscape virou lenda, o Geocities... enquanto isso, com suas inúmeras utilidades e inutilidades, um velho celular novo surge a cada dia, trazendo funções para fazer tudo e mais alguma coisa, inclusive a fantástica funcionalidade de telefonar (quando os desserviços da operadora permitem. É obvio). E o ontem ultra supermoderno sistema symbian do meu precocemente envelhecido (outro dia) “novo” smartphone, já era, finou-se, escafedeu-se.


Acho que esse texto já precisa ser atualizado ou completamente reescrito. Será? ...


Subscreva aos destaques RSS de:
Powered by FeedBurner



Foto do autor: Antonio Pereira (Apon).


Nosso conteúdo é de direito reservado. Sua reprodução pode ser permitida, desde que
seja dado crédito ao autor original: Antonio Pereira (Apon). E inclua o link para o site: WWW.aponarte.com.br
É expressamente proibido o uso comercial e qualquer alteração, sem nossa prévia autorização.
Plágio é crime previsto no artigo 184 do Código Penal.
- Lei n° 9.610-98 sobre os Direitos Autorais
.



Fale conosco.

Compartilhe:

10 comentários:

  1. E... nisso tudo, Antonio, corremos o sério risco de sermos chamados de "careta"... pagar "mico"... Seríamos nós "humanossauros" desalojados? Para pensar!
    Abraço,
    Célia.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. nesse mundo dominado pelos "tecnosapiens" os "humanossauros" estão sempre em apuros. Rs rs rs ...

      Um abração e uma boa semana.

      Excluir
  2. Olá, António!

    Eu não resisto aos textos que você escreve, daí comento. Agora, tenho dois dias para descansar, um pouco.

    Entendi muito pouco do que você falou/escreveu, mas adorei a forma e o conteúdo do escrito.

    Como sabe, eu sou zero, nestas gerigonças, mas a maneira como você diz as coisas, me encanta.

    Se calhar, e como você diz no seu texto, o mesmo estará já um pouquinho "démodé", pensando na velocidade das Novas Tecnologias.

    Para mim, ainda é FUTURO, muito futuro.

    Bom fim de semana.

    Aquele abração!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. muitas vezes as pessoas ainda nem se acostumaram ou sequer aprenderam a usar determinada tecnologia e outra já surge. A modernidade tem curto "prazo de validade", o "novo caduca antes de ficar velho, mesmo antes de ser popular, conhecido.

      Um abração e uma boa semana.

      Excluir
  3. Oi, António!

    Estava olhando para o "Ranking Comentaristas", e eu ainda sou top comentarista de seu blog. Nunca mais pensei nisso, mas agora olhei e achei curioso.

    Abraço da Luz.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não me preocupo com os não comentaristas, os amigos que se dedicam a comentar é que importam. O resto, é como respondi em outra oportunidade citando Jesus: "Esse povo me honra de lábios, mas mantém longe de mim o coração".

      Obrigado por sua top amizade.

      Excluir
  4. Amigo Antonio, nossa, isso tudo é tão estressante né mesmo?
    Eu nem me apego a nada, celular nem tenho mais, perdi um e nunca mais eu quis outro, meu marido tem somente um, por necessidade, meus netos estão cada vez mais "tensos" com tantas novidades que, ao pegarem o que pedem de presente o largam de lado e estão logo em outro sonho sem nunca ficarem satisfeitos!
    Amei ler aqui, abraços meu amigo inteligente e muito querido, tenhas um lindo fim de semana!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E a indústria capitalista vai alimentando essa sede insaciável de novidades para lucrar mais e mais. Gosto muito de tecnologia, aprecio os avanços, mas é preciso bom senso, senão, não tem bolso que aguente.

      Um abração e uma boa semana.

      Excluir
  5. Oi, Apon! Penso ser simplesmente impossível seguir a velocidade das novidades tecnológicas. Fiquei lendo seu texto e pensando como o tempo passa, hahaha... se fosse reescrever o texto, garanto que já haveriam novidades. Um abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é, principalmente pelo fato de não ter bolso que dê conta. De quando escrevi esse texto até o momento, já devem ter surgido algumas novidades mesmo, sem falar naquelas guardadas pela indústria para lançar aos poucos e lucrar mais.

      Um abração e uma boa semana.

      Excluir

Obrigado por ler e comentar nosso texto. Esse espaço é feito para você. Volte sempre!

Antonio Pereira Apon.