A arte nas flores



Um poema às flores, arte divina da artesã natureza, que nos encanta e inspira. Colorindo, perfumando esse nosso existir.


Flor narciso.


Flores são poemas sem palavras,

pinturas sem tinta, tela ou pincel,

canção sem voz,

esculturas...

Declamam a beleza,

proclamam o perfume;

declaram sentimentos,

adornam emoções;

tudo dizem seus silêncios,

afagam corações.

Flores secam lágrimas,

flores colhem sorrisos;

Flores alegram,

flores congregam,

flores espalham coloridos!



Foto do autor: Antonio Pereira (Apon).


Nosso conteúdo é de direito reservado. Sua reprodução pode ser permitida, desde que
seja dado crédito ao autor original: Antonio Pereira (Apon). E inclua o link para o site: WWW.aponarte.com.br
É expressamente proibido o uso comercial e qualquer alteração, sem nossa prévia autorização.
Plágio é crime previsto no artigo 184 do Código Penal.
- Lei n° 9.610-98 sobre os Direitos Autorais
.



Fale conosco.


Subscreva aos destaques RSS de:
Powered by FeedBurner

Comentários

  1. Olá, Apon, como vai? Eu gosto muito de flores, sempre busco observá-las para inspirar e fazer esquecer o quanto essa vida pode ser dura e fria. Abraços!

    ResponderExcluir
  2. Flores, sempre são essenciais em nossos marcantes momentos de vida: nascimento, aniversários, casamento, datas especiais e falecimentos... Representam-nos.
    Abraço.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Obrigado por ler e comentar nosso texto. Esse espaço é feito para você. Volte sempre!

Antonio Pereira Apon.

+ lidas nesses 30 dias

Apedra. Poema de Antonio Pereira (Apon). O distraído nela tropeçou...

Precisa de tinta para escanear?

Folclore brasileiro em acróstico

Anonimato, internet e o anel de Giges

Você não precisa de cerveja para ser feliz

A gente (Paródia de: A casa - Vinicius de Moraes)

Amigos não tão virtuais

Pai. Sem ser super, ser “Herói”