A arte da vida. Apon HP


Obrigado por sua visita. Boa leitura!


Clicando na imagem, você lê uma postagem sorteada pelo sistema.



Pensata. Apon HP - Pense nisso...>

Nossos escritos mais recentes:



sexta-feira, 22 de setembro de 2017

A rima mira, arrima, arma amar





... desperto poemário. Os girassóis, girando aos sóis de cada dia; os seres sós, buscando um nós e sua poesia...


Antonio Pereira Apon.


Ramo de girassóis, pintura de Monet.


Vida,

poesia a brincar.

Ávida vida a poetar.

A rima mira,

arrima,

arma amar.

Aflora a flora,

cá dentro e lá fora,

primavera a aflorar.

Setembrino,

setembrário,

renovar de calendário,

o que verseja a vicejar.

Lírico,

idílico poemar.

Colorido corolário,

valor alvor,

frescor,

desperto poemário.

Os girassóis,

girando aos sóis de cada dia;

os seres sós,

buscando um nós e sua poesia.

A rima mira,

arrima,

arma amar.


Doze girassóis numa jarra, pintura de Vincent van Gogh.




Girassol.



Subscreva aos destaques RSS de:
Powered by FeedBurner

Compartilhe:

9 comentários:

  1. É primavera! Flores de vida nos corações.

    Relembrando:

    https://www.youtube.com/watch?v=LIG0a-T6Rvk

    Um abraço, boa primavera!

    ResponderExcluir
  2. O seu brincar primaveril com as palavras e suas rimas é autêntico de um grande poeta de todas as estações! E, ainda, com trilha sonora dessas? Maravilha! Parabéns!
    Abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Brincar com as palavras, jogar com os versos, empresta mais poesia ao nosso simples versar. Já a música, realmente, fora de série.

      Um abraço e bom final de semana.

      Excluir
  3. Um colorido ode à primavera e à vida, indiretamente, num magnífico e inteligente jogo de palavras. Só mesmo tu!

    Todos queremos procurar a rima certa, embora haja quem não consiga já sair do desacerto da não rima das suas vidas. O amor é sempre uma "arma", mas é de veludo e cetim, unindo quem se ama, desse jeito, assim ----------------------

    Desconhecia o cantor e compositor Tim Maia, que nesse vídeo e devido à obesidade mórbida, já mal podia cantar. Lhe valeu o coro das meninas.
    Não amou o tempo suficiente, porque morreu com 55 anos. É pena, que gente de valor, talento ou mesmo não tendo talento especial, morra por suas próprias mãos.

    Gostei das pinturas, que colocaste e Monet, como sempre, por cá. Van Gohg, também. Ah, o girassol é da "minha" autoria (rs), mas eu to ofereço.

    BOA PRIMAVERA, QUERIDO AMIGO! PARA TI, ROSAS, LÍRIOS, MALMEQUERES E GIRASSÓIS!

    Beijinho primaveril, que não sei como é (rsrs)!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado pelas flores. A vida é um jardim a se cuidar, tem quem descuide e deixem proliferarem daninhas ervas e outras pragas. Infelizmente, a arte não tem o condão de resgatar o seu artista e tristes fins se repetem...

      Mas, é tempo de celebrar a vida, a primavera, o sentir... Veja Gal e Tim, demais:

      https://www.youtube.com/watch?v=iXZUCyTcYzQ

      E que tal isso aqui:

      https://www.youtube.com/watch?v=SqHkZUz9-sA

      A emblemática: "Gostava Tanto de Você", composição de Edson Trindade e gravada por Tim Maia no álbum Tim Maia de 1973. O compositor integrava o grupo Tijucanos do Ritmo, onde Tim Maia tocava bateria nos anos 50. Boatos internéticos, davam conta de que a música era uma homenagem à filha de Edson, supostamente morta num acidente, o que é desmentido, por Erasmo Carlos. A canção pode ter sido composta na década de 1950, para uma ex-namorada, que não gostava que Edson integrasse o grupo...

      https://www.youtube.com/watch?v=wyaCWQvOLYg

      E tem muitas outras interpretações maravilhosas do Tim.

      Um abraço e bom fim de semana.

      Excluir
    2. Estive escutando Tim Maia, nesses 3 vídeos, que você postou, aqui.
      O 1º com Gal Costa é um doçura, um encontro de titãs da música e a letra da canção, acho que é mundialmente conhecida. LINDA! LINDA!
      O 2º , "Descobridor dos Sete Mares" é uma canção alegre e se vê que Tim é um cantor vivo e forte em palco, daqueles que dá o seu melhor. O 3º, que já tinha escutado, é uma canção de amor, de um amor, que se foi e que ele relembra com saudade. Agora, só tem um jeito: arranjar outro (rs).

      Abracinho, minino!

      Excluir
  4. Antônio, com dificuldade para me encontrar no caminhamento aos comentários em teu blog, mas que agora descobri o caminho das pedras: depois dos comentários - "leia mais" - onde chega-se ao envio de um comentário. Pois bem, gostei dos versos com palavras parecidas em fonética, e te diria que minha prima, a Vera, à vera veio voando voraz de veneta e ela me traz por trás do viés da vaga e através de vaga voz, notícias que voga agora a primavera que gera fenomenais flores da era que era florida a alma da feliz flora. Tuas postagens são sempre de cunho cultural e deleitantes. Parabéns! Abraço fraterno. Laerte.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ainda bem que descobristes o caminho das pedras, ou melhor, dos comentários.

      https://www.youtube.com/watch?v=qd0rygx_yzI

      Mas, Laerte, isso seu não é um comentário, é uma postagem inteira, aliás, como em outras participações, é coisa de poeta. Muito bom mesmo.

      Obrigado pela visita e precioso "comentário". Um abraço. Bom fim de semana.

      Excluir
    2. Amigo Laerte, me desculpe, mas eu sei que estou em seu espaço de resposta. Minhas desculpas! Se você aparecer por cá, já seremos dois e com o António, três (rs).

      Achei uma canção com uma letra muito significativa e cheia de fé. As vozes estão muito afinadas e o importante é chegar, independentemente do percurso, das pedras do caminho.

      Bom final de semana para ambos.

      Excluir

Obrigado por sua visita. Aqui você pode deixar seu comentário. Esse espaço é feito para você. Volte sempre!

Antonio Pereira Apon.