A hora só chega, quando é chegada a hora



...uma grave doença, não é necessariamente o fim. O fim é quando desistimos de existir... ...Morrer antes de morrer, é desertar da vida enquanto há vida, é a esperança adoentar. não pode ser feliz quem quer ser triste...


Trem ao pôr do sol.


Lutar,

enquanto lutar é possível.

O impossível?

À Deus confiar.

Não se morre antes da hora!

Essa vida só termina,

quando o derradeiro trem chega na estação,

e embarcamos para o infinito.

Morrer antes de morrer,

é desertar da vida enquanto há vida,

é a esperança adoentar.

não pode ser feliz quem quer ser triste,

quem desiste,

não persiste,

usa a dor pra pretextar.

Não aprendeu,

que na verdade a morte não existe!

O corpo finda para o espírito "infindar".


Minha homenagem ao exemplo, à luta de um homem que brigou pela vida, enfrentando o câncer e afrontando a morte por 13 anos, mostrando que uma grave doença, não é necessariamente o fim. O fim é quando desistimos de existir. Tributo extensiva a tantos bravos guerreiros da vida, que no silêncio do anonimato, desafiam suas dores.


Viaje em paz José de Alencar (Ex-vice-presidente do Brasil).



(Postado aqui em 29 de março de 2011).


Gostou desse texto?
Então vai gostar do nosso livro: Um dedo de prosa e poesia. A arte da vida.
Clique abaixo na capa para saber mais e adquirir seu exemplar.


São 125 páginas com 89 títulos em verso e prosa de Literatura Nacional, num livro prefaciado pelo professor, escritor, poeta e trovador Orlando Carvalho. Crônicas, mensagens, poesias... amor, humor, reflexão, arte, cotidiano, atualidades, auto-ajuda, espiritualidade...
Compre aqui!



Foto do autor: Antonio Pereira (Apon).


Nosso conteúdo é de direito reservado. Sua reprodução pode ser permitida, desde que
seja dado crédito ao autor original: Antonio Pereira (Apon). E inclua o link para o site: WWW.aponarte.com.br
É expressamente proibido o uso comercial e qualquer alteração, sem nossa prévia autorização.
Plágio é crime previsto no artigo 184 do Código Penal.
- Lei n° 9.610-98 sobre os Direitos Autorais
.



Fale conosco.

Comentários

  1. Justa homenagem com belas palavras, mas não devemos esquecer também daqueles que morreram pela mesma doença com o diferencial de que enfrentaram hospitais públicos sem estrutura e talvez por isso tiveram a vida abreviada. Valeu, amigo. Forte abraço.

    ResponderExcluir
  2. Com toda certeza. Vale a homenagem para todos. Sobretudo os mais desassistidos.

    Um abração.

    ResponderExcluir
  3. O texto lembrou meu irmão, que tbm lutou contra o câncer durante 8 meses, mas perdeu a batalha.
    E como ele queria viver...
    E como queríamos que ele vivesse...
    :(

    Um abraço, Antonio.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. No estagio em que nos encontramos, ainda não conseguimos ver a morte como uma simples passagem. Uma viagem, um até logo... Não compreendemos o real sentido da vida e do viver.

      Um abração Paty.

      Excluir
  4. Esquecemos de um detalhe: muitos querem viver mas e os que não querem mais lutar, sao chamados de covarde, porque muitos não concordam; com o direito de terminar essa vida de enganos de covardia injustiça e outras coisas mais.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. "os que não querem mais lutar, " alimentam a ilusão de um fim. Mas a vida segue após a morte, não raro, superlativando os problemas dos quais se intentou fugir.

      Um abração.

      Excluir

Postar um comentário

Obrigado por ler e comentar nosso texto. Esse espaço é feito para você. Volte sempre!

Antonio Pereira Apon.

+ lidas nesses 30 dias

Apedra. Poema de Antonio Pereira (Apon). O distraído nela tropeçou...

Folclore brasileiro em acróstico

Precisa de tinta para escanear?

Anonimato, internet e o anel de Giges

Você não precisa de cerveja para ser feliz

A gente (Paródia de: A casa - Vinicius de Moraes)

Pai. Sem ser super, ser “Herói”

Cidadão. Saia da caverna!