Flores e dores, a rima e a sina - A arte da vida. Apon HP



Obrigado por sua visita. Boa leitura!




Para exibir/ocultar os posts mais recentes e mais opções do Site Clique aqui.

quarta-feira, 10 de janeiro de 2018

 

                    Flores e dores, a rima e a sina              

     

... A vida risca a reta, o destino arrisca a curva; o que é “claro”, por vezes turva, que é pra gente se aclarar...


Antonio Pereira Apon.


Pássaro azul.


Dores e flores rimam.

Mas, flores perfumam,

dores, tão somente doem.

Flores colorem,

Viçam...

Dores viciam.

Flores descolorem,

desperfumam e morrem;

dores insistem em doer.

Flores desistem,

dores persistem.

Mas, precisam desdoer.

Quebrar a rima,

romper a sina.

A vida risca a reta,

o destino arrisca a curva;

o que é “claro”,

por vezes turva,

que é pra gente se aclarar.

Mente alçando o infinito,

pés calçados no chão.

Tudo passa!

E o coração passarinho,

só encontra aninho em seu voar.

Os versos são as asas do poeta

e o coração passarinho,

faz da poesia o seu ninho.

O resto passa!

O poeta?

Qual Quintana...

Passarinho!





Subscreva aos destaques RSS de:
Powered by FeedBurner

   
 
 

12 comentários:

  1. Bela inspiração baseada em um dos versos do poeta Quintana!
    Aqui colocastes com seus versos perfeitos em rimas e antítese que nos faz pensar, sentir e refletir!
    Amei ler, como sempre, então vamos indo meu amigo, tudo passa, ainda bem!
    Abraços apertados!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Quintana é a própria inspiração para quem tenta voar com as encantadas asas da poesia, do versar que nos faz passarinhos.

      Um abraço.

      Excluir
  2. Gostei da postagem..

    Beijos

    http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

    ResponderExcluir
  3. Eu de novo lendo suas pérolas exímio poetamigo. Tal qual Quintana vc passarinhou com muita classe, gostei do tema e das rimas. Muito bommmmmmmmmm!
    Abração!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. "Exímio poeta" é Quintana. Eu sou apenas um aprendiz de passarinho.

      Um abração.

      Excluir
  4. Amei a poesia inspirada em Quintana e, a sua ficou com a beleza das flores, a qual foi e é bálsamo para aliviar as dores. Tudo passa, menos a beleza da vida, pois essa é eterna e a poesia que é perene nas belas coisas da vida.
    Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vamos tentando aprender com os mestres, fazendo tudo passar e nos fazer passarinhos.

      Um beijo.

      Excluir
  5. Não digam ao Tonico, mas eu já levei comigo o passarinho. Combinado?

    Olá, meu amigo!

    Um poema misto de várias afirmações tuas e onde a dor e o amor são postos em termos comparativos.

    O que é claro, pode se tornar escuro, o que é ou foi bom, pode virar ruim, o amigo, inimigo, enfim a vida é cheia de antíteses e até contradições. Remédio pra tudo isso: a poesia, que tu tão bem elaboras. Os passarinhos, os corações, também dão jeito e ajudam, porque levam mensagens a sítios longínquos e chilreiam para animar e dar a entender o ambiente ou aquilo a que se propõem.

    Vamos, passarinho, voa!

    Abracinho, menino "passarinho"!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Se é a rosa, ela pega, pega a maçã e agora o passarinho. Essa portuguesa anda muito da abusada. Rs rs rs...

      Vamos voando pouco a pouco, para além dos paradoxos...

      https://www.youtube.com/watch?v=hgFfC4cCnec

      Um abraço e bom fim de semana.

      Excluir
  6. Que "mentira"! Eu "nunca" peguei nada de seu blog, Sr. Professor! Deve ser outra menina, que faz "isso" a você e a seu espaço, que não eu (rsrsrs), mas tu "tem" cuidado, se ela é assim, arrebatadora, abusada mesmo, um dia desses, pode te "levar/pegar" a ti. Já "pensou nisso" (rsrsrs)?

    O vídeo é muito mignon (que é isso, pensa Tonico), fofinho, quero dizer. O passarinho é lindo e voa para onde muito bem quer. Que tuas asas/braços voem como laços, sempre!

    Beijinho, especialmente hoje, boa sorte, faça um figurão lá e no final receba a "recompensa" (rs).

    Bom final de semana.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Só tem inocente na internet. Pois sim... Primeiro vai surrupiando as coisas, depois, termina abduzindo a gente. Rs rs rs... Preciso de uma protetora superpoderosa.

      Vou voar pra fugir...

      Um abraço e uma boa semana.

      Excluir

Obrigado por sua visita. Aqui você pode deixar seu comentário. Esse espaço é feito para você. Volte sempre!

Antonio Pereira Apon.

Fale conosco:






Nosso conteúdo é de direito reservado. Sua reprodução pode ser permitida, desde que seja dado crédito ao autor original: Antonio Pereira Apon. E inclua o link para o site: WWW.aponarte.com.br
É expressamente proibido o uso comercial e qualquer alteração, sem nossa prévia autorização.
Plágio é crime previsto no artigo 184 do Código Penal.
- Lei n° 9.610-98 sobre os Direitos Autorais
.


Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial-NoDerivs 3.0 Unported License.

Fale conosco.



Clique na imagem para ler um texto sorteado pelo sistema:
Textos para todos os dias. Curta a arte da vida!




Fique mais um pouquinho. Leia também...



Livros e vídeos:


Capa da segunda edição de : Essência.

>

Esse livro propõe uma incursão na alma humana, garimpando sentimentos e emoções, revelando-os em versos que retratam o homem moderno em sua incansável procura de si mesmo; seu contexto social, político e cultural em um mundo em transição.


Depois de 14 anos, atendendo a pedidos, estamos republicando Essência. Nessa segunda edição, incluímos o subtítulo: O livro do poema: A pedra. O distraído nela tropeçou... Numa referência ao nosso poema integrante dessa publicação, que, absurdamente, tem aparecido na internet com o nome de autores famosos: Fernando Pessoa, Renato Russo, Chaplin... Ou plagiadores. No endereço: (http://aponarte.com.br/apedra), o amigo leitor encontra todos os esclarecimentos, inclusive algumas das formas de como o plágio tem se apresentado.

Capa da segunda edição da : Coleção
                            Graziela.

>

Aqui, pais e professores encontram uma forma prazerosa e divertida, de abordar temas como: Cidadania, comportamento, respeito ao outro e à natureza... Em sete contos, compondo um jogo de arte e educação, onde lúdica e naturalmente aos pequeninos são apresentados conceitos de: Ecologia, solidariedade, diversidade, coletividade, tempo, responsabilidade, motivação, interatividade, participação...


Textos que parecem se renovar a cada dia, conservando impressionante atualidade e sintonia. Espero que gostem.

Capa de Um dedo de prosa e poesia. A arte da
                vida.

São 125 páginas com 89 títulos em verso e prosa de Literatura Nacional, num livro prefaciado pelo professor, escritor, poeta e trovador Orlando Carvalho. Crônicas, mensagens, poesias... amor, humor, reflexão, arte, cotidiano, atualidades, auto-ajuda, espiritualidade...