Gente que é, gente que não é - A arte da vida. Apon HP



Obrigado por sua visita. Boa leitura!


Pensamento do dia:





Para exibir/ocultar os posts mais recentes e mais opções do Site Clique aqui.

terça-feira, 31 de julho de 2018

 

                    Gente que é, gente que não é              

     

O ser e o não ser de cada um, personas e personagens, aparência e essência. Reflita no poema e na imagem que escolhemos como ilustração. Pegue seu espelho e faça o teste.


Antonio Pereira Apon.


O velho pescador, pintura de Tivadar Kosztka Csontváry - Diz-se que: Colocando um espelho no centro da pintura, a imagem refletida é: a de Deus, se o ombro direito do velho é refletido e do diabo, se for o esquerdo. Tal peculiaridade só foi descoberta após a morte do artista.


Tem gente,

que feito ouro;

é verdadeira preciosidade.

Tem gente que não é!

Pirita, bijuteria barata,

ouro de tolo pra quem se deixa enganar.


Tem gente que é só claridade,

lume, luz;

luminosidade.

Tem gente que não é!

Personas trevosas;

ensombram e assombram;

obscuras, tão danosas.


Tem gente que é caminho,

guia, norteia, encaminha…

Tem gente que não é!

Senda escabrosa,

tortuoso atalho, descaminho…


Tem gente que é gente de verdade,

real realidade

com quem se pode contar.

Tem gente que não é!

Aparência, reles miragem,

astuciosa ilusão.


Tem gente que é uma preciosidade,

uma rica joia humana;

alma de inimagináveis quilates.

Tem gente que não é!

Mísero vintém arrotando ser tostão,

vale tão pouco,

nem serve pra troco;

é só enganação.


Tem gente que é abrigo,

amparo e acolhida;

porto seguro para o barco aportar.

Tem gente que não é!

Rechaça e afasta,

se omite e deserta;

indiferente, faz cara de paisagem.


Tem gente que é de somar,

de multiplicar, sempre que possível;

gente que é de acrescentar.

Tem gente que não é!

Divide e subtrai,

parasita, suga a não mais poder,

enfraquece, desencoraja;

faz o ânimo esmorecer.


Tem gente que é!

Mas, tem gente que não é!

E você?!

É?!

Ou não é?


***


Sobre a pintura que ilustra esse post:


O velho pescador, pintura de Tivadar Kosztka Csontváry - Diz-se que: Colocando um espelho no centro da pintura, a imagem refletida é: a de Deus, se o ombro direito do velho é refletido e do diabo, se for o esquerdo. Tal peculiaridade só foi descoberta após a morte do artista.



   
 
 

5 comentários:

  1. Olá, Tonico!

    Estive pondo o espelho bem no centro da imagem, mas não vi qualquer resultado. A imagem ficou igual. nem ombro direito para aqui, nem esquerdo para ali rs.

    De facto, tem gente que não presta e k nada faz em prol do outro, mas temos gente, pouca, que se empenha.

    Gostei mto da forma como equacionaste os opostos.

    Acho k sou uma pessoa com defeitos, mas não prejudico ninguém. Sou mediana, direi. Sou mto independente, mas gosto de ajudar.

    Beijinho.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vá lá se entender, mistério do mistério? Feik news?

      Tem gente que literalmente, não vale nada. Felizmente, creio que não seja a maioria. Esse povo:

      https://www.youtube.com/watch?v=nu2CidORcJY

      Claro que esse não é o seu caso.

      Um abraço de não se jogar fora no lixo.

      Excluir
    2. Acho k respondi ao teu comentário fora do devido sitio. Sorry!

      Excluir
  2. Isso mesmo. Mistério.

    Também penso k não será a maioria, mas há gente k podemos colocar nos diversos lixos -rs.

    Bom, a canção leva a pensar que há sempre uma 2º, 3ª ou 4ª hipótese, mas não te iludas, pke há pessoas com quem nunca dá certo, embora a solidão seja terrível, dizem.

    Eu sou mediana, como te disse: defeitos e virtudes, mas enfim, sou um ser razoável.

    Já guardei toda a tua ternura. Que exagero, criatura, pensa Tonico!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tem gente, que se se jogar no lixo vai sujar, o lixo. Rs rs rs...

      Exagerada é pouco! Rs rs rs...

      Inté!

      Excluir

Obrigado por sua visita. Aqui você pode deixar seu comentário. Esse espaço é feito para você. Volte sempre!

Antonio Pereira Apon.

Fale conosco:






Nosso conteúdo é de direito reservado. Sua reprodução pode ser permitida, desde que seja dado crédito ao autor original: Antonio Pereira Apon. E inclua o link para o site: WWW.aponarte.com.br
É expressamente proibido o uso comercial e qualquer alteração, sem nossa prévia autorização.
Plágio é crime previsto no artigo 184 do Código Penal.
- Lei n° 9.610-98 sobre os Direitos Autorais
.


Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial-NoDerivs 3.0 Unported License.

Fale conosco.



Clique na imagem para ler um texto sorteado pelo sistema:
Textos para todos os dias. Curta a arte da vida!




Fique mais um pouquinho. Leia também...



Livros e vídeos:


Capa da segunda edição de : Essência.

>

Esse livro propõe uma incursão na alma humana, garimpando sentimentos e emoções, revelando-os em versos que retratam o homem moderno em sua incansável procura de si mesmo; seu contexto social, político e cultural em um mundo em transição.


Depois de 14 anos, atendendo a pedidos, estamos republicando Essência. Nessa segunda edição, incluímos o subtítulo: O livro do poema: A pedra. O distraído nela tropeçou... Numa referência ao nosso poema integrante dessa publicação, que, absurdamente, tem aparecido na internet com o nome de autores famosos: Fernando Pessoa, Renato Russo, Chaplin... Ou plagiadores. No endereço: (http://aponarte.com.br/apedra), o amigo leitor encontra todos os esclarecimentos, inclusive algumas das formas de como o plágio tem se apresentado.

Capa da segunda edição da : Coleção
                            Graziela.

>

Aqui, pais e professores encontram uma forma prazerosa e divertida, de abordar temas como: Cidadania, comportamento, respeito ao outro e à natureza... Em sete contos, compondo um jogo de arte e educação, onde lúdica e naturalmente aos pequeninos são apresentados conceitos de: Ecologia, solidariedade, diversidade, coletividade, tempo, responsabilidade, motivação, interatividade, participação...


Textos que parecem se renovar a cada dia, conservando impressionante atualidade e sintonia. Espero que gostem.

Capa de Um dedo de prosa e poesia. A arte da
                vida.

São 125 páginas com 89 títulos em verso e prosa de Literatura Nacional, num livro prefaciado pelo professor, escritor, poeta e trovador Orlando Carvalho. Crônicas, mensagens, poesias... amor, humor, reflexão, arte, cotidiano, atualidades, auto-ajuda, espiritualidade...