Pensar, ação. Pensação! - Apon na arte da vida

Bom estar com você aqui no APON NA ARTE DA VIDA!



Leitura sorteada - Nossos vídeos

Postagem em destaque

Uma boa notícia, é sempre uma notícia boa

Nesses tempos em que sobrevivemos sob um temporal de notícias ruins, onde tudo parece perdido e até a esperança definhar, ameaçada por me...

Pensar, ação. Pensação!

Publicado em segunda-feira, 20 de agosto de 2018


O Pensador, escultura de Auguste Rodin.

Tem gente pensando que pensa,

mas, “não pensa”!

Pensar, vai além da sinapse,

da sinopse, sintaxe…

Vai do concreto ao abstrato.

É o trato, o retrato;

se preciso, um distrato!

Pensar, é o ser da ação:

Do imaginar, imaginação,

do criar, criação,

do inspirar, inspiração,

do mentalizar, mentalização,

ideia, ideação;

o pensar, pensação!

É o talho, o retalho,

no pedaço o atalho;

o corte, é a sorte,

é azar, é a morte;

é o coice, o açoite,

um foi-se, o gume da foice.

É o barco, é a barca,

o abraço que a barca!

Pragmático, dramático,

dogmático senão.

O sim. É o não!

Um “ser ou não ser”, shakespeariana questão.

Sagrada e profana,

humilde e ufana,

divina e humana;

pensação.

O veio e a veia,

lida e vida,

destino e sina,

arrimo, a rima.

O prefácio e o epílogo,

fecho, desfecho,

alfa e ômega,

princípio e fim.

Alvorada e o se pôr,

dia e noite,

bússola e rumo,

sul e norte,

prumo.

Ditado, o dito,

falado e escrito,

liberto e proscrito,

sobrescrito,

subscrito,

implícito, explícito...

Círculo e circunferência,

aparência e essência;

o que contém, o que está contido,

o suposto, o real sentido.

Alma e corpo,

porta e porto,

pensamento!

É a chave, login, a senha,

o argumento da resenha.

O que é,

o que se quer ser.

É a ponte, é a fonte,

o porquê, o pra quê?

O ser do que se é.

Passado, presente e futuro;

anima, animus,

luminoso e obscuro.

Pensamento!

Abstruso e óbvio,

Orientado e confuso;

objetivo, subjetivo,

breve e difuso.

Filosófico, científico,

religioso e artístico.

Altruísta, egoísta,

otimista e niilista;

alegre e depressivo,

plácido e agressivo...

“Penso, logo existo”.

- É, sr. René.

Tem gente pensando que pensa,

mas, “não pensa”!

Existe, ou pior, subsiste.

Não vive!

Sobrevive...


Antonio Pereira Apon.

Siga-nos

Dê uma espiadinha em nossas postagens mais recentes:


4 comentários:

  1. Uau. Que poema intenso, mas tão verdadeiro. :)) Adorei.

    Hoje; Contrabalanço de nuvens densas

    Bjos
    Votos de uma óptima Terça - Feira

    ResponderExcluir
  2. Lindo, pois é amigo poeta, acredito que muitos temem pensar ou quem sabe até, pois o trabalho que é, pensar queima neurônios, nem todos querem!
    Acho que penso, mas muito mais que pensar, sinto!
    Amei ler aqui, tens um rico vocabulário, maravilhoso isso!
    Abraços apertados poeta inspirado!Parabéns!

    ResponderExcluir
  3. Boa tarde, amigo Antônio!
    Ser ou não ser, eis a questão!
    Dá o que pensar numa sociedade onde somos julgados e julgamos...
    Lamentável, pois perdemos inúmeros seres humanos maravihosos pelo nossa suposta ideia formada a seu respeito.
    Que saibamos usar nossa inteligência para o bem pensar e o bem agir!
    Hoje passo para lhe trazer um convite especial e particular, com carinho:
    O convite está nestes blogs:
    https://espiritual-marazul.blogspot.com/2018/08/o-amor-dos-deuses.html
    http://www.idade-espiritual.com.br/2018/08/convite-especial-9-anos-do-blog.html
    Saberei compreender, claro, se não puder participar.
    Mas esperarei com carinho, se puder.
    Abraços fraternos de paz e bem

    ResponderExcluir

Obrigado por sua visita. Aqui você pode deixar seu comentário. Esse espaço é feito para você. Volte sempre!

Antonio Pereira Apon.

@INSTAGRAM