Agradando ou não. Seja você - A arte da vida. Apon HP

Bom estar com você aqui no A ARTE DA VIDA. APON HP!


Dê um toque. Leia um escrito especialmente sorteado para você. Clique na figura abaixo.
Clique aqui, para ler um texto aleatoriamente selecionado pelo sistema.

Agradando ou não. Seja você

Publicado em terça-feira, 29 de janeiro de 2019



... sabem fazer a equação de nossos defeitos e virtudes, para construir um resultado bacana: a amizade sincera. Que critica construindo e elogia esclarecendo; reclama ensinando e afaga alertando. Enfim, gente que como a gente...


Antonio Pereira Apon.


Os Trapaceiros, pintura de Michelangelo Merisi da Caravaggio.


Siga oferecendo à vida o seu melhor, não dê tanta importância ao que pensam ou deixam de pensar a seu respeito. Afinal, sintonia e afinidade não se improvisam, não dá para alugar, comprar, tomar emprestado nem sacar no caixa eletrônico. Por mais que você faça ou tente agradar, certamente encontrará pelo caminho o descontentamento e a antipatia. Querendo ou não, podemos deparar com pessoas que não gostam, ou não querem, gostar da gente; que só enxergam nossos defeitos e não perdem a oportunidade de mostrar que “não vão com a nossa cara”.


Querer agradar a todos, além de ser inútil, ofende nossa inteligência emocional. Nos subordinando aos conceitos, preconceitos e humores alheios. Só eu sei de mim! Só você sabe de você! Se temos a consciência tranquila daquilo que somos e buscamos ser. Que vão às favas os antipáticos!!!


Tão nocivos quanto nossos antagonistas, são os aduladores artificiosos, que exaltam nossas virtudes, nos inflando o ego. Concordam com tudo, não discordam de nada; mesmo quando saímos qual cavalos em desfile cívico, sujando e andando por aí. Bajuladores baratos, aplaudem nossa inconsciência, muitas vezes, camuflando intenções escusas, a espera de colher frutos inconfessáveis.


Entre esses extremos daninhos, aí sim, vamos encontrar pessoas que valem à pena, que sabem fazer a equação de nossos defeitos e virtudes, para construir um resultado bacana: a amizade sincera. Que critica construindo e elogia esclarecendo; reclama ensinando e afaga alertando. Enfim, gente que como a gente, busca ofertar à vida o seu melhor, buscando e valorizando o melhor do outro. Sem máscaras, personalismos e personagens, vivenciando a milenar lição Crística: “Amar ao próximo como a si mesmo”.



22 comentários:

  1. Bom dia, amigo Antonio!
    Assim vivo eu pois ninguém paga minhas contas.
    Só Deus sabe de mim.
    Um post muito realista e certeiro.
    Viver pra fazer média é para medíocres.
    A Ele devo dar conta do meu proceder.
    Muito bom ler agora esse post seu!
    Felicidades e bênçãos para você!
    Abraços fraternos de paz e bem
    🙏🙏🙏

    ResponderExcluir
  2. Muito bom :)) Parabéns pelo excelente texto...

    Hoje:- Olha o meu corpo, e delicia-te.

    Bjos
    Votos de uma óptima Terça - Feira

    ResponderExcluir
  3. Olá, Tonico!

    Um senhor texto, hein! Parabéns!

    Nos deixas refletindo, pke aquelas pessoas existem mesmo e nós, por vezes, estamos desatentos, e não conseguimos logo à primeira tirar a prova dos nove, como aqui se diz.

    Detesto pessoas bajuladoras, mas olha k os brasileiros, em geral o são. Não quero dizer com isso k todos sejam falsos, mas têm um jeitinho -rs muito próprio e mtas vezes exagerado, mas deus acima de tudo -risossssssssssss. Sabes quem diz essa expressão, com certeza, k sabes. O Flávio, filho dele, meteu a mão na massa, né? O dinheiro e as mordomias, que isso acarreta dão a volta à cabeça das pessoas. Cadé a dignidade?

    Eu tenho ser o mais sincera possível e, por vezes, sei que digo as coisas, faço os reparos de uma forma pouco "doce", mas depois, peço desculpa e emendo. Não sou mto de festinhas, gracinhas e coisas do género. Tento ser correta, acima de tudo, mas nem sempre o consigo ser.

    A pintura escolhida vem mesmo a propósito: "Os Trapaceiros". Gostei do quadro, sim e estou tentando interpretar os gestos dos intervenientes.

    Beijos, menino!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fofoqueiros, bisbilhoteiros, patrulheiros da vida alheia, hipócritas, demagogos, corruptos... Alguns predicados do caldo de cultura nacional, dos defensores da moral e bons costumes, dos "salvadores da pátria e todos os falso moralistas e seu pútrido "politicamente correto". Gente que vive de dedo em riste, julgando e condenando os outros. Para esses, o que os cavalinhos deixam no percurso do desfile.

      https://www.youtube.com/watch?v=8aH4DAa-B_c

      A Luz de Tieta
      Caetano Veloso

      Todo o dia é o mesmo dia
      A vida é tão tacanha
      Nada novo sob o sol
      Tem que se esconder no escuro
      Quem na luz se banha
      Por debaixo do lençol
      Nessa terra a dor é grande
      E a ambição pequena
      Carnaval e futebol
      Quem não finge
      Quem não mente
      Quem mais goza e pena
      É que serve de farol
      Existe alguém em nós
      Em muito dentre nós esse alguém
      Que brilha mais do que milhões de sóis
      E que a escuridão conhece também
      Existe alguém aqui
      Fundo no fundo de você de mim
      Que grita para quem quiser ouvir
      Quando canta assim:
      Eta
      Eta, Eta, Eta,
      É a lua, é o sol é a luz de Tieta
      Eta, Eta
      Toda a noite é a mesma noite
      A vida é tão estreita
      Nada de novo ao luar
      Todo mundo quer saber
      Com quem você se deita
      Nada pode prosperar
      É domingo, é fevereiro
      É sete de setembro
      Futebol e carnaval
      Nada muda, é tudo escuro
      E até onde eu me lembro
      Uma dor que é sem igual

      https://www.youtube.com/watch?v=NUHiUeiOCIM

      Alegria, Alegria
      Caetano Veloso

      Caminhando contra o vento
      Sem lenço e sem documento
      No sol de quase dezembro
      Eu vou
      O sol se reparte em crimes
      Espaçonaves, guerrilhas
      Em cardinales bonitas
      Eu vou
      Em caras de presidentes
      Em grandes beijos de amor
      Em dentes, pernas, bandeiras
      Bomba e Brigitte Bardot
      O sol nas bancas de revista
      Me enche de alegria e preguiça
      Quem lê tanta notícia
      Eu vou
      Por entre fotos e nomes
      Os olhos cheios de cores
      O peito cheio de amores vãos
      Eu vou
      Por que não, por que não
      Ela pensa em casamento
      E eu nunca mais fui à escola
      Sem lenço e sem documento
      Eu vou
      Eu tomo uma Coca-Cola
      Ela pensa em casamento
      E uma canção me consola
      Eu vou
      Por entre fotos e nomes
      Sem livros e sem fuzil
      Sem fome, sem telefone
      No coração do Brasil
      Ela nem sabe até pensei
      Em cantar na televisão
      O sol é tão bonito
      Eu vou
      Sem lenço, sem documento
      Nada no bolso ou nas mãos
      Eu quero seguir vivendo, amor
      Eu vou
      Por que não, por que não?
      Por que não, por que não?
      Por que não, por que não?

      Inté!

      Excluir
    2. Estás já numa de carnaval, Tonico!

      Adorei o 1º vídeo, a interpretação de Caetano e a letra é fabulosa. O 2º é meio "carnavalesco" e Caetano deve ter sido um bom "vivant" e um revolucionário de primeira. Revolucionário, eu sei k foi e até comprou casa em Paris aquando do exílio político.

      Tal como sempre fazes, ainda bem k colocaste a letra, é k ele canta tão rápido, k não dava pra eu entender.

      Beijos e gostei mto desse momento musical.

      Excluir
    3. Carnavalesco, mas, certeiro na crítica. Quando exilado, Caetano como Gil já eram famosos e por isso, não foram assassinados como outros, os anônimos nos porões da ditadura. Revolucionário na criatividade, na arte de cantar as dores e alegrias desse país.

      Aliás, a MPB incomodou demais a ditadura, que tentou dar um cale-se nos artistas.

      https://www.youtube.com/watch?v=LjPnOV8-0gY

      Cálice


      Pai, afasta de mim esse cálice
      Pai, afasta de mim esse cálice
      Pai, afasta de mim esse cálice
      De vinho tinto de sangue
      Como beber dessa bebida amarga
      Tragar a dor, engolir a labuta
      Mesmo calada a boca, resta o peito
      Silêncio na cidade não se escuta
      De que me vale ser filho da santa
      Melhor seria ser filho da outra
      Outra realidade menos morta
      Tanta mentira, tanta força bruta
      Como é difícil acordar calado
      Se na calada da noite eu me dano
      Quero lançar um grito desumano
      Que é uma maneira de ser escutado
      Esse silêncio todo me atordoa
      Atordoado eu permaneço atento
      Na arquibancada pra a qualquer momento
      Ver emergir o monstro da lagoa
      De muito gorda a proca já não anda
      De muito usada a faca já não corta
      Como é difícil, pai, abrir a porta
      Essa palavra presa na garganta
      Esse pileque homérico no mundo
      De que adianta ter boa vontgade
      Mesmo calado o peito, resta a cuca
      Dos bêbados do centro da cidade
      Talvez o mundo não seja pequeno
      Nem seja a vida um fato consumado
      Quero inventar o meu próprio pecado
      Quero morrer do meu próprio veneno
      Quero perder de vez tua cabeça
      Minha cabeça perder teu juízo
      Quero cheirar fumaça de óleo diesel
      Me embriagar até que alguém me esqueça
      Compositores: Gilberto Gil / Chico Buarque

      Inté!

      Excluir
    4. Criticar toda a gente sabe fazer. Caetano e Gil (caramba, esse homi, esse Gil, é tão feio! Eu já acreditava k o homem descende do macaco, mas agora tenho a certeza mesmo -rs) são uns burgueses com lábia de proletários.

      Ditadura? Ah, a História não diz nada disso -rs. Chico Buarque, o menino de olhos lindos, só soube cantar balelas. Esses intelectuais deviam ir viver pra Marte.

      Beijos.

      Excluir
    5. Mas o que tem a ver o racismo com ser feio ou bonito, Tonico?

      Excluir
    6. O feio sozinho, nada. Mas, junto com descender do macaco...

      Excluir
    7. Todo o Homem, em minha opinião, descende do macaco e o 1º homem foi encontrado na África do Sul, como sabes.
      Há negros bonitos e negros feios. Há brancos bonitos e brancos feios. Há amarelos (asiáticos) bonitos e asiáticos feios, mas todos descendem do macaco. Revê a Hominização. Tá?

      Excluir
    8. A patrulha do politicamente correto, não quer saber disso não. Tudo por aqui vira processo por racismo...

      Excluir
    9. É. Tá na moda. Racismo, homofobia e outros conceitos, k tais.

      Pode ser k as coisas mudem, pode ser!

      Excluir
    10. Estou é observando mudar para pior. Muito blá blá blá, muito faz de conta, hipocrisia, artificialismo... E muitos defensores do modismo "politicamente correto", pintando e bordando, como falso moralistas que são.

      Um abraço sem modismo.

      Excluir
  4. Ah, tava esquecendo de dizer k as músicas e interpretações são boas, BUT... (rs)

    ResponderExcluir

Obrigado por sua visita. Aqui você pode deixar seu comentário. Esse espaço é feito para você. Volte sempre!

Antonio Pereira Apon.





Rosa da amizade/Afeto enviada pela CÉU.


Rosa da amizade/Afeto enviada pela CÉU.


Troféu rosa da amizade/Afeto.


Rosa da amizade/Afeto do Poetizando e encantando da Professora Lourdes..



Follow
View My Stats

DMCA.com Protection Status


@INSTAGRAM