Não quero. Eu quero... - Apon na arte da vida

Bom estar com você aqui no APON NA ARTE DA VIDA!


Vai comprar na internet? Amazon,Americanas, Shoptime, Submarino, Positivo... As melhores lojas e os menores preços, reunidos no Apon Magazine. Aqui você encontra de tudo: de alimentos à smartphones, de livros à notebooks, roupas, eletrônicos, brinquedos, pet, utilidades, joias e muito mais. Usamos a tecnologia Lomadee para reunir tudo num só lugar.

Quer ajudar? Faça um PIX e colabore.

Siga-nos

Dê um toque. Leia um escrito especialmente sorteado para você. Clique na figura abaixo.
Clique aqui, para ler um texto aleatoriamente selecionado pelo sistema.

Não quero. Eu quero...

Publicado em sábado, 21 de junho de 2014


Ilustração oficial do blog - Uma rosa vermelha na diagonal, sobre um fractal do por do sol, com o nome Apon em relevo, na parte inferior da imagem. #PraCegoVer

Não quero ser livre como um pássaro!

O mundo anda cheio de gaiolas, alçapões, atiradeiras...

Não quero a beleza das flores!

Ela é por demais fugaz,

costuma terminar como adorno morto

em jarros belos. Mas, frios.

Não quero a paciência das pedras!

Pedras não se modificam,

tardam imutáveis,

aguardando mudanças exteriores.

Não quero a força dos elementos!

Terra, fogo, ar e água;

são por demais poderosos.

Não quero didáticas metáforas!

Abstrações podem distrair a razão.

Quero a liberdade de ser humano!

Me expor, correr riscos humanos.

Quero a beleza humana!

Que enruga,

Envelhece experienciando o tempo.

Quero a impaciência humana!

Desacomodada, inconformada;

inconstante, mutante, potencial metamorfose.

Quero a força de ser humano!

Frágil poder mortal,

que nos obriga humildes, cooperativos, interdependentes.

Quero o pragmatismo de ser humano!

A metodologia da realidade;

lucidez dos fatos,

capaz de acordar sonhos,

sepultar ilusões...

Quero simplesmente.

Ser humano!


Antonio Pereira Apon.

Siga-nos

Dê uma espiadinha em nossas postagens mais recentes:


4 comentários:

  1. Também quero preservar ..." a beleza humana! / Que enruga, / Envelhece experienciando o tempo./Quero a impaciência humana! / Desacomodada, inconformada; / inconstante, mutante, potencial metamorfose..."
    Na dualidade do "Querer e do Não Querer" você superlativou-se em seu texto, Antonio! Surpreendente mensagem!
    Abraços.



    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Precisamos nos concentrar na pluralidade singular de ser humano. Aprender, viver, sobreviver, ser humano.

      Um superlativo obrigadoooooo!

      Um abração.

      Excluir
  2. Oi, Apon, como vai?
    Seu poema me surpreendeu... por vezes me pego invejando a constância da natureza, mas de fato, o ser humano é mais surpreendente e evolutivo. Um abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O ser humano tem vontade, livre arbítrio, capacidade de transformar transformando-se. É agente, autor do seu protagonismo.
      Tudo bem, tudo em paz.

      Um abração e uma boa semana.

      Excluir

Obrigado por sua visita. Aqui você pode deixar seu comentário. Esse espaço é feito para você. Volte sempre!

Antonio Pereira Apon.




Se desejar, você pode usar o PIX para fazer uma contribuição de qualquer valor para o nosso Site/Blog.

Rosa da amizade/Afeto enviada pela CÉU.


Rosa da amizade/Afeto enviada pela CÉU.


Troféu rosa da amizade/Afeto.


Rosa da amizade/Afeto do Poetizando e encantando da Professora Lourdes..



|Siga-nos|Livros|Clima e cotações|Faça uma doação|



Nosso conteúdo é de direito reservado. Sua reprodução pode ser permitida, desde que seja dado crédito ao autor original: Antonio Pereira Apon. E inclua o link para o site: WWW.aponarte.com.br
É expressamente proibido o uso comercial e qualquer alteração, sem nossa prévia autorização.
Plágio é crime previsto no artigo 184 do Código Penal.
- Lei n° 9.610-98 sobre os Direitos Autorais
.


Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial-NoDerivs 3.0 Unported License.

Fale conosco.





Follow
View My Stats

DMCA.com Protection Status


@INSTAGRAM