Saudades



... memória de um eterno bem querer. Vivo essa saudade insana que aquece o peito e a alma inflama com uma chama...


Ampulheta.


Saudade é a presença

da sua ausência,

onipresente lembrança

onde a distância cala a alma

e o desejo

empresta asas ao coração.

O pensamento

qual um alazão dourado,

galopa além do tempo

seu galope enamorado,

para encontrar o meu amor,

sua lembrança impressa no infinito,

seu sorriso ecoando em meu ser,

nossos momentos gravados

na memória de um eterno bem querer.

Vivo essa saudade insana

que aquece o peito e a alma inflama

com uma chama

que tem por nome...


Subscreva aos destaques RSS de:
Powered by FeedBurner



Foto do autor: Antonio Pereira (Apon).


Nosso conteúdo é de direito reservado. Sua reprodução pode ser permitida, desde que
seja dado crédito ao autor original: Antonio Pereira (Apon). E inclua o link para o site: WWW.aponarte.com.br
É expressamente proibido o uso comercial e qualquer alteração, sem nossa prévia autorização.
Plágio é crime previsto no artigo 184 do Código Penal.
- Lei n° 9.610-98 sobre os Direitos Autorais
.



Fale conosco.

Comentários

  1. Respostas
    1. Saudade é o efeito colateral da ausência, dor que as boas lembranças, até podem aliviar. Mas, só o reencontro consegue curar.

      Um abração e uma boa semana.

      Excluir

Postar um comentário

Obrigado por ler e comentar nosso texto. Esse espaço é feito para você. Volte sempre!

Antonio Pereira Apon.

+ lidas nesses 30 dias

Apedra. Poema de Antonio Pereira (Apon). O distraído nela tropeçou...

Precisa de tinta para escanear?

Folclore brasileiro em acróstico

Anonimato, internet e o anel de Giges

Você não precisa de cerveja para ser feliz

A gente (Paródia de: A casa - Vinicius de Moraes)

Amigos não tão virtuais

Pai. Sem ser super, ser “Herói”