Solidão



... um futuro; com sonhos, com flores, sem... Antonio Pereira Apon.



Rosa vermelha.

Solidão

é um vazio que enche o peito,

um sonho desfeito

como uma flor que murchou.

É o que resta

do que não restou,

o que fica

de quem não ficou.

Mas a solidão em seu vazio

também é um convite:

ao reflorescer,

despir o tempo passado,

passar a limpo o presente,

construir um futuro;

com sonhos,

com flores,

sem solidão.


Subscreva aos destaques RSS de:
Powered by FeedBurner

Comentários

  1. Caro Apon,
    Bendita seja a data que une a todo mundo numa conspiração de amor." (Hamilton Wright Mabi)

    Que essa conspiração de amor esteja presente em nossos lares durante este Natal e perdure por todo o ano vindouro em nossas vidas e corações.

    Feliz Natal e Boas Festas!

    São os meus sinceros votos,

    ResponderExcluir
  2. Felicidades cara amiga!

    Que a luz do Divino Mestre nos inspire e guie.

    Um hiper mega super abraço.

    ResponderExcluir
  3. Meu amigo

    Que a solidão fique sempre longe de nós. Embora por vezes até seja uma boa companhia.

    Um beijinho com carinho
    Sonhadora

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Obrigado por ler e comentar nosso texto. Esse espaço é feito para você. Volte sempre!

Antonio Pereira Apon.

+ lidas nesses 30 dias

Apedra. Poema de Antonio Pereira (Apon). O distraído nela tropeçou...

Precisa de tinta para escanear?

Vidas por um cinto. Sinto...

Qual o limite da amizade?

Poema para o amigo - Feliz dia do amigo!

Amigos não tão virtuais

Acróstico junino

Um até...

Querido defeito de estimação…