Troca (Com mp3)



... ilusão de matar a fome do seu vazio. Destroem-se, morrem de overdose, trocam "sua droga de vida"...


Troca (mp3)
Antonio Pereira Apon.


O grito, pintura de Edvard Munch.


Tem gente

que acha a vida uma droga

e se droga

para fugir

de sua droga de vida

cheia de covardia

e tolos complexos.

Não se aceitam!

Mas aceitam

o hálito Mefisto do vício.

Como ratos

sorvem veneno

na ilusão

de matar a fome

do seu vazio.

Destroem-se,

morrem de overdose,

trocam "sua droga de vida"

por uma droga de morte.



Postado aqui em 27 de setembro de 2010.



Subscreva aos destaques RSS de:
Powered by FeedBurner

Comentários

  1. Infelizmente, ouvi uma grande verdade tão intensa que não nos deixa indiferentes... Parabéns!
    Abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Triste realidade que grita, sem ter quem lhe queira ouvir.

      Um abraço.

      Excluir
  2. Querido amigo Antonio, ouvi e li seu texto/poema e digo que, infelizmente está acontecendo demais isso, pessoas que começam no vício das drogas e depois não conseguem mais sair, que pena, que triste fim!
    Abraços apertados.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Triste mesmo. Poucos conseguem escapar dessa armadilha das drogas.

      Um abraço.

      Excluir

Postar um comentário

Obrigado por ler e comentar nosso texto. Esse espaço é feito para você. Volte sempre!

Antonio Pereira Apon.

+ lidas nesses 30 dias

Apedra. Poema de Antonio Pereira (Apon). O distraído nela tropeçou...

Aprendizado. Reflexões de aniversário

A gente (Paródia de: A casa - Vinicius de Moraes)

Precisa de tinta para escanear?

Tempo sem pressa, sem preço

Meu partido é o Brasil. E o seu?