Oração das mãos - Apon na arte da vida

Bom estar com você aqui no APON NA ARTE DA VIDA!



Leitura sorteada - Nossos vídeos

Postagem em destaque

Por onde anda você?

Você, que vaga em meus sonhos, qual a brisa de outrora; acordando sentidos, acarinhando sentimentos; exumando lembranças, memórias ...

Oração das mãos

Publicado em quarta-feira, 9 de janeiro de 2019


Criação de Adão de Michelangelo, releitura.

Senhor! dai-me mãos que não apertem gatilhos,
mas que livrem outras mãos de apertarem-nos.
Dai-me mãos que não se desesperem,
mas ajudem as mãos desesperadas.
Dai-me mãos que não humilhem,
mas que perdoem a humilhação.
Dai-me mãos que não roubem,
mas que ensinem outras mãos a não roubar.
Senhor! dai-me:
mãos que livram e que ajudam,
mãos que perdoam e que ensinam.
Senhor! dai-me:
Mãos que semeiam e que guiam,
mãos que acariciam.
Senhor! dai-me mãos!
Mãos que se encontram e que pacificam,
mãos que amam.
Senhor! dai-me:
Mãos que toquem e que salvem,
mãos que anestesiem a dor.
Dai-me senhor:
Mãos que pedem e agradecem,
mãos que oram.
Senhor! dai-me mãos que ensinem
outras mãos a serem mãos.



Postado aqui em 13 de setembro de 2007.


Antonio Pereira Apon.

Siga-nos

Dê uma espiadinha em nossas postagens mais recentes:


2 comentários:

  1. Oi Antonio!
    Poesia maravilhosa! Reflexão preciosa!
    Mãos, no sentido de dar e receber!
    Grande abraço, querido Poeta! Que 2019 seja inspirador!

    ResponderExcluir
  2. Oi, menino!

    Um excelente poema!
    Precisamos de mãos, que façam coisas bonitas, que amparem e se amem.

    Até já!

    ResponderExcluir

Obrigado por sua visita. Aqui você pode deixar seu comentário. Esse espaço é feito para você. Volte sempre!

Antonio Pereira Apon.

@INSTAGRAM