Natal e ano novo no coração              

em segunda-feira, 3 de dezembro de 2018



... Pouco adianta o calendário que muda, se o homem não quiser mudar. O mundo melhor, é a frágil muda, que precisamos querer plantar...


Antonio Pereira Apon.


Aperto de mãos.


Natal na palavra e no coração,

Em gestos reais de paz e amor.

Estreitando distâncias em apertos de mão,

Valorando menos o espinho e mais a flor.

Natal na crise e na bonança,

No condomínio e no gueto.

Do idoso à criança,

De todas as cores, do branco ao preto.

Natal inclusivo e plural,

Natal do Cristo!

Natal Natal!

Misturando diferenças,

Constrói a igualdade.

Convergindo divergências,

Irmana a humanidade.

Assim, há no natal verdade,

Senão, só engano,

Grande falsidade.

Glória ao altíssimo Deus!

Paz na terra e no infinito.

Que cada um amplie o amor a além dos seus,

Torne o mundo mais bonito.

Afrontar as utopias,

Dando à terra um verso novo.

Sonhar sem débil fantasia,

Tornando natal, fecundo e ditoso.

Entre o shopping e a manjedoura,

Aguarda a fraternidade.

Além da data, que de artifícios se doura,

Jesus espera, menos aparência e mais bondade.

Logo, novo o ano chega,

velho o homem nada enxerga:

Obscura a mente, hermético o coração.

Voluntariamente, torna a alma cega,

Replica erro e decepção.

Pouco adianta o calendário que muda,

Se o homem não quiser mudar.

O mundo melhor, é a frágil muda,

Que precisamos querer plantar.

A paz não nasce de improviso,

O bem, não surge por espontânea geração.

O orbe já está mais que explosivo,

Pede menos retórica e mais ação.

Mas acredite!

Inexiste o impossível!

Um novo ano e um bom natal

Começa bem aí. Dentro do seu coração.



Postado aqui em 12 de dezembro de 2010.


Leia mais escritos para seu fim de ano:




5 comentários:

  1. Querido amigo Antonio,


    Li todo o post ( mas ainda há mais o que ler e fixar tamanha importância do conteúdo) e foi realmente um dos melhores posts temáticos que já li. Obrigada.

    Boas Festas e que seja eterno enquanto vivermos o verdadeiro espírito do Natal em nossos corações todos os nossos dias.

    Beijos com carinho.

    ResponderExcluir
  2. Olá, Antonio! Você é dotado de uma sensibilidade que carrega-nos à reflexões puras e contundentes! Descreve o Natal do coração e da alma! Muito belo! Tocante!
    Meu abraço, Célia.

    ResponderExcluir
  3. Olá Antônio!!Adorei querido!!

    É isso mesmo...

    "...Além da data, que de artifícios se doura,Jesus espera, menos aparência e mais bondade..."

    Bravooooooooo...

    Tenha um Lindo e Iluminado Fim de Semana!!
    Bençãos Plenas!!

    ResponderExcluir
  4. Antonio Querido!

    Linda poesia! Verdadeira!
    Gosto muito de ler seus textos e poesias!
    Tenha um lindo fim de semana!

    Beijos!

    ResponderExcluir
  5. Olá estimado António,

    Você continua dando e realçando a importância do sentido do Natal.
    Seu poema é muito apelativo e profundo.
    Que nossos corações o saibam entender e melhorar.

    Bom fim de semana.
    Abração de luz.

    ResponderExcluir

Obrigado por sua visita. Aqui você pode deixar seu comentário. Esse espaço é feito para você. Volte sempre!

Antonio Pereira Apon.







Fale conosco:




Nosso conteúdo é de direito reservado. Sua reprodução pode ser permitida, desde que seja dado crédito ao autor original: Antonio Pereira Apon. E inclua o link para o site: WWW.aponarte.com.br
É expressamente proibido o uso comercial e qualquer alteração, sem nossa prévia autorização.
Plágio é crime previsto no artigo 184 do Código Penal.
- Lei n° 9.610-98 sobre os Direitos Autorais
.


Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial-NoDerivs 3.0 Unported License.

Fale conosco.



Clique na imagem para ler um texto sorteado pelo sistema:
Textos para todos os dias. Curta a arte da vida!



Fique mais um pouquinho. Leia também...



Livros e vídeos:


Capa da segunda edição de : Essência.

>

Esse livro propõe uma incursão na alma humana, garimpando sentimentos e emoções, revelando-os em versos que retratam o homem moderno em sua incansável procura de si mesmo; seu contexto social, político e cultural em um mundo em transição.


Depois de 14 anos, atendendo a pedidos, estamos republicando Essência. Nessa segunda edição, incluímos o subtítulo: O livro do poema: A pedra. O distraído nela tropeçou... Numa referência ao nosso poema integrante dessa publicação, que, absurdamente, tem aparecido na internet com o nome de autores famosos: Fernando Pessoa, Renato Russo, Chaplin... Ou plagiadores. No endereço: (http://aponarte.com.br/apedra), o amigo leitor encontra todos os esclarecimentos, inclusive algumas das formas de como o plágio tem se apresentado.

Capa da segunda edição da : Coleção
                            Graziela.

>

Aqui, pais e professores encontram uma forma prazerosa e divertida, de abordar temas como: Cidadania, comportamento, respeito ao outro e à natureza... Em sete contos, compondo um jogo de arte e educação, onde lúdica e naturalmente aos pequeninos são apresentados conceitos de: Ecologia, solidariedade, diversidade, coletividade, tempo, responsabilidade, motivação, interatividade, participação...


Textos que parecem se renovar a cada dia, conservando impressionante atualidade e sintonia. Espero que gostem.

Capa de Um dedo de prosa e poesia. A arte da
                vida.

São 125 páginas com 89 títulos em verso e prosa de Literatura Nacional, num livro prefaciado pelo professor, escritor, poeta e trovador Orlando Carvalho. Crônicas, mensagens, poesias... amor, humor, reflexão, arte, cotidiano, atualidades, auto-ajuda, espiritualidade...


Topo