Pior que TPM - A arte da vida. Apon HP



Obrigado por sua visita. Boa leitura!




Para exibir/ocultar os posts mais recentes e mais opções do Site Clique aqui.

quarta-feira, 8 de fevereiro de 2012

 

                    Pior que TPM              

     

... ganha a eleição, passa a síndrome de TPE, e o viril candidato, cai numa crise de IPE (Impotência Pós-Eleitoral). É quando surgem as "heranças malditas", as "forças ocultas", o cofre vazio, blá blá blá, blá blá blá... Tudo que era fácil e rápido de resolver, permanece ou piora, enquanto o povo com PAC (Passividade Alienante Congênita)...


Antonio Pereira Apon.


Urna eletrônica com a palavra fim na tela.


Bem pior que mulher com TPM (Tensão Pré-Menstrual) é político com TPE (Tesão Pré-Eleitoral). Quando em campanha, eles remoçam, viram paladinos da moralidade, prometem o possível, o impossível e mais alguma coisa; visitam comunidades carentes, carregam meninos catarrentos, apertam a mão de favelado, abraçam sem teto... Nesses instantes, é tudo azul que nem Viagra.


Mas, ganha a eleição, passa a síndrome de TPE, e o viril candidato, cai numa crise de IPE (Impotência Pós-Eleitoral). É quando surgem as "heranças malditas", as "forças ocultas", o cofre vazio, blá blá blá, blá blá blá... Tudo que era fácil e rápido de resolver, permanece ou piora, enquanto o povo com PAC (Passividade Alienante Congênita), curte seu futebol, pagode, carnaval, novela... Até o próximo pleito, onde votarão num "Midas" e verão sair das urnas: um "sapo", um "rato"...


Subscreva aos destaques RSS de:
Powered by FeedBurner

   
 
 

9 comentários:

  1. Antonio Querido!

    Pior é que o "time" da TPE já entrou em campo!
    Que triste, né!
    O povo está num estado de dormencia e não desperta,...e o discurso não muda!
    ...E assim caminha nosso País!
    Beijos!

    ResponderExcluir
  2. A TPM tem curta duração... e o mandato dos políticos dura... dura...dura muito mais tempo!! Não vejo síndrome de ladroeira na TPM... já na TPE... haja meia e cueca para armazenar tudo... Sacolinha agora não pode, ok? Parabéns, Antonio... viu como sua postagem de 2009 está atualizadérrima?
    Abraço, Célia.

    ResponderExcluir
  3. Há muitos holofotes a chamar a atenção do povo, que prefere essas luzes a mudar seu foco. Triste realidade!

    Abraços

    ResponderExcluir
  4. Oi Antonio, adorei aprender o que é TPE, IPE, e PAC rsss
    Realmente falar de política é no mínimo deprimente, por isso sou Apolítica, voto porque sou obrigada, enfim...
    São poucos os que tem uma visão mais apurada do que ocorre realmente, e esses poucos não podem fazer nada diante dos muitos que se iludem com promessas vãs.
    Por isso tudo não me incomodo com política, o jeito é investir no que podemos fazer por nós e mudar a nossa realidade, quando ela muda, independente da política nossas vidas tomam um rumo melhor
    Muito bom o texto, beijos

    ResponderExcluir
  5. Nestes días é deprimente ver ós políticos fanfarronear e nunca solventar os problemas do país.
    Recortes e máis recortes é o que nos espera.
    Pero como o pesimismo só leva a máis pesimismo mando un gran de area para que as cousas cambien a mellor.
    un abrazo.

    ResponderExcluir
  6. Nem me fale nas heranças malditas, pois minha pobre cidadezinha natal sofre desse mal há décadas.

    Um abraço!

    ResponderExcluir
  7. Olá amigo, passei para desejar um bom final de semana que se aproxima!
    Abraços
    Ivone

    ResponderExcluir
  8. Olá Antonio,
    Nosso povo já anda desorientado com tanta coisa ruim acontecendo, que até acho que já acostumou com a falta de escrúpulos no que tange à política. Só há uma palavra que pode definir o atual estado político do Brasil: vergonha.
    Quero convidá-lo a conhecer meu novo blog. É o RECANTO DA POESIA, onde arrisco a escrever alguns trabalhos poéticos.
    Ficaria muito feliz e honrada com sua presença por lá. Espero que gostes.
    Deixo um carinhoso beijo para você.
    Maria Paraguassu.

    ResponderExcluir
  9. Olá estimado António,

    Da e com a política, podemos fazer tudo.
    E você brincou, ironizou com elevada graça e sabedoria.

    Abraço de luz.

    ResponderExcluir

Obrigado por sua visita. Aqui você pode deixar seu comentário. Esse espaço é feito para você. Volte sempre!

Antonio Pereira Apon.

Fale conosco:






Nosso conteúdo é de direito reservado. Sua reprodução pode ser permitida, desde que seja dado crédito ao autor original: Antonio Pereira Apon. E inclua o link para o site: WWW.aponarte.com.br
É expressamente proibido o uso comercial e qualquer alteração, sem nossa prévia autorização.
Plágio é crime previsto no artigo 184 do Código Penal.
- Lei n° 9.610-98 sobre os Direitos Autorais
.


Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial-NoDerivs 3.0 Unported License.

Fale conosco.



Clique na imagem para ler um texto sorteado pelo sistema:
Textos para todos os dias. Curta a arte da vida!




Fique mais um pouquinho. Leia também...



Livros e vídeos:


Capa da segunda edição de : Essência.

>

Esse livro propõe uma incursão na alma humana, garimpando sentimentos e emoções, revelando-os em versos que retratam o homem moderno em sua incansável procura de si mesmo; seu contexto social, político e cultural em um mundo em transição.


Depois de 14 anos, atendendo a pedidos, estamos republicando Essência. Nessa segunda edição, incluímos o subtítulo: O livro do poema: A pedra. O distraído nela tropeçou... Numa referência ao nosso poema integrante dessa publicação, que, absurdamente, tem aparecido na internet com o nome de autores famosos: Fernando Pessoa, Renato Russo, Chaplin... Ou plagiadores. No endereço: (http://aponarte.com.br/apedra), o amigo leitor encontra todos os esclarecimentos, inclusive algumas das formas de como o plágio tem se apresentado.

Capa da segunda edição da : Coleção
                            Graziela.

>

Aqui, pais e professores encontram uma forma prazerosa e divertida, de abordar temas como: Cidadania, comportamento, respeito ao outro e à natureza... Em sete contos, compondo um jogo de arte e educação, onde lúdica e naturalmente aos pequeninos são apresentados conceitos de: Ecologia, solidariedade, diversidade, coletividade, tempo, responsabilidade, motivação, interatividade, participação...


Textos que parecem se renovar a cada dia, conservando impressionante atualidade e sintonia. Espero que gostem.

Capa de Um dedo de prosa e poesia. A arte da
                vida.

São 125 páginas com 89 títulos em verso e prosa de Literatura Nacional, num livro prefaciado pelo professor, escritor, poeta e trovador Orlando Carvalho. Crônicas, mensagens, poesias... amor, humor, reflexão, arte, cotidiano, atualidades, auto-ajuda, espiritualidade...